Significado de Psicologia

Compartilhar no Facebook

O que é Psicologia:

Psicologia é o estudo científico dos processos mentais e do comportamento do ser humano e as suas interações com o ambiente físico e social. A palavra provém dos termos gregos psico (alma ou atividade mental) e logía (estudo).

Segundo o psicólogo austríaco H. Rohracher, psicologia "é a ciência que investiga os processos e estados conscientes, assim como as suas origens e efeitos". Esta definição indica bem a dificuldade de abranger em um só conceito todos os fenômenos psíquicos. São possíveis e justificáveis dois aspectos fundamentalmente distintos: o das ciências naturais, que procura uma explicação causal, e o das ciências filosóficas, que pede uma explicação de sentido.

A Psicologia procura descrever sensações, emoções, pensamentos, percepções e outros estados motivadores do comportamento humano. Os comportamentos dos animais são estudados pela Etologia.

Grande parte das investigações em Psicologia são realizadas através do método de observação, sendo a observação sistemática, delimitada pelas condições do que se pretende observar, a mais utilizada. Em alguns casos, a observação é ocasional, isto é, não segue um plano pré-estabelecido.

O estudo da natureza humana é realizado desde a Antiguidade por pensadores, filósofos e teólogos, porém, esses estudos confundiam-se com a Filosofia. Sócrates, Platão e Aristóteles foram os precursores da investigação da alma humana.

A psicologia com orientação naturalista teve o seu apogeu no século XIX e pretendia assegurar as observações por via experimental. Esta orientação se aliou à fisiologia sensorial (J. Müller, H. Helmholtz) e à invenção de métodos psicofísicos de medição (E. H. Weber, G. Th. Fechner).

No final do século XIX, os pesquisadores da época começaram a concentrar os estudos nas investigações da "experiência consciente" (análise das sensações), através de pesquisas realizadas nos recém-criados laboratórios psicológicos.

O psicólogo alemão Wilhelm Wundt (1832-1920) foi o fundador do primeiro laboratório de psicologia experimental em Leipzig, Alemanha (1879). A psicologia experimental surgiu na Alemanha com Wundt e em França com Ribot, que se expandiu mediante a investigação do pensamento, da vontade, dos reflexos condicionados (Pavlov), da introdução da análise factorial (Ch. Spearman) e finalmente, da medição da inteligência (A. Binet).

A partir dessas investigações experimentais, deu-se a separação entre a Filosofia e uma nova disciplina que foi denominada Psicologia Moderna.

As correntes psicológicas hoje conhecidas foram originadas de três principais correntes: Gestalt (psicologia da forma), Behaviorismo (análise do comportamento) e Psicanálise (psicologia analítica).

Psicologia Social

Psicologia social é o ramo da psicologia que obteve maior desenvolvimento na primeira metade do século XX. Tem como objeto de estudo o comportamento social dos seres humanos no contexto de grupos e aborda fenômenos como o encontro social, interdependência e interação social.

Psicologia organizacional

Relacionada com a psicologia do trabalho, a psicologia organizacional estuda os fenômenos que ocorrem no contexto de organizações e instituições. Contempla também situações do processo laboral e situações relacionadas com a gestão de recursos humanos.

Psicologia infantil

Área da psicologia evolutiva que se ocupa da investigação e estudo das manifestações psíquicas na idade infantil. Desde a obra inovadora de W. Preyer (Die Seele des Kindes, 1888), a psicologia infantil nos EUA (S. Hall), na Suíça (J. Piaget) e na Alemanha (K. Groos) se tranformou em uma ciência ramificada onde a psicanálise e a psicologia individual têm um papel importante. Para além do registro de cada um dos períodos evolutivos, são investigadas diversas funções em particular, como a evolução da fala, da memória, dos sentimentos do valor, etc.

O significado de Psicologia está na categoria: Geral