Significado de A Persistência da Memória

Sónia Cunha
Revisão por Sónia CunhaLicenciada em História da Arte

O que é a A Persistência da Memória:

A Persistência da Memória (ou La Persistencia de la Memoria) é uma pintura surrealista de 1931, do artista espanhol Salvador Dalí.

Exibida pela primeira vez na Julien Levy Gallery em 1932, desde 1934 a pintura está na coleção do Museu de Arte Moderna (MoMA), na cidade de Nova York.

memoriaQuadro A Persistência da Memória, de Salvador Dalí.

Com seu estranho assunto e atmosfera de sonho, a pintura de Salvador Dalí tornou-se um símbolo bem conhecido do surrealismo.

A obra-prima dos relógios derretendo incorpora as sensibilidades que definem o gênero experimental e excêntrico.

Para contextualizar o lugar da peça icônica na História da Arte, é preciso entender suas influências únicas, examinar seu conteúdo simbólico e apreciar a abordagem vanguardista do artista em sua criação.

Contexto histórico da pintura: A Persistência da Memória

A Persistência da Memória foi pintada em 1931, no auge do Movimento Surrealista. Durante esse tempo, artistas inovadores exploraram ideias de automatismo e autoconsciência em seus trabalhos.

daliSalvador Dalí, artista espanhol responsável pela obra: A Persistência das Memória.

Esta abordagem experimental da arte culminou em uma tendência para um assunto peculiar que evoca sonhos e desafia percepções.

Como figura central do movimento, Salvador Dalí aprofundou-se nessa mentalidade artística, que ele considerava revolucionária e libertadora. "O surrealismo é destrutivo, explicou ele, "mas destrói apenas o que considera ser algemas que limitam nossa visão."

Quando Dalí pintou A Persistência da Memória, sua prática artística foi guiada pelo peculiar "método crítico-paranoico". Desenvolvida pelo artista em 1930, a técnica baseia-se em paranoias e alucinações autoinduzidas para facilitar a criação de uma obra de arte.

Este método foi particularmente instrumental na criação das “fotografias dos sonhos pintados à mão” de Dalí, uma coleção de obras que são estilisticamente enraizadas no realismo e ainda não realistas no assunto.

5 curiosidades sobre A Persistência da Memória

1. A Persistência da Memória foi pintada no meio de uma alucinação

Por volta da época da criação da pintura em 1931, Dalí aperfeiçoou seu "método crítico-paranoico". O artista tentaria entrar em um estado meditativo de alucinações psicóticas autoinduzidas, de modo que ele pudesse fazer o que ele chamou de "fotografias de sonho pintadas à mão".

"Eu sou o primeiro a ser surpreendido e muitas vezes aterrorizado com as imagens que vejo aparecer na minha tela. Eu registro sem escolha e com toda a exatidão possível os ditames do meu subconsciente, meus sonhos."

2. A exposição da obra em Nova York ocorreu devido a um anônimo

Depois de sua exposição na galeria, um patrono comprou a peça e a doou ao Museu de Arte Moderna em 1934. É um dos destaques da coleção do MoMA há mais de 80 anos.

3. As teorias de Einstein podem ter influenciado Dalí

A Persistência da Memória provocou um considerável debate acadêmico à medida que os estudiosos interpretavam a pintura.

Alguns críticos acreditam que os relógios de derretimento da peça são uma resposta à teoria da relatividade de Albert Einstein. Em seu livro Dalí e Surrealismo, o crítico Dawn Ades escreve: "os relógios macios são um símbolo inconsciente da relatividade do espaço e do tempo."

4. A pintura foi inserida e frequentemente citada na cultura pop

A Persistência da Memória foi referenciada na televisão em Os Simpsons, Futurama, Hey Arnold, Doctor Who e Vila Sésamo.

Da mesma forma, foi aludida no filme de animação Looney Tunes: Back in Action, na história em quadrinhos The Far Side, e em videogames como EarthBound e Crash Bandicoot 2: N-Tranced.

5. A pintura deu fama a Dalí aos seus 28 anos de idade

Dalí começou a pintar quando tinha 6 anos de idade. Quando jovem, ele flertou com a fama, trabalhando com o cineasta espanhol Luis Buñuel em seus inovadores curtas Un Chien Andalou e L'Age d'Or.

Mas a grande oportunidade de Dalí não veio até ele criar o seu trabalho surrealista. A imprensa e o público enlouqueceram com ele quando A Persistência da Memória foi exibida na Julien Levy Gallery, em Nova York, em 1932.

Veja também o significado de surrealismo e as 5 características do surrealismo.

Data de atualização: 05/06/2019.

Sónia Cunha
Revisão por Sónia Cunha
Licenciada em História da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (2003), e em Conservação e Restauro pelo Instituto Politécnico de Tomar (2006).