Significado do Canal do Panamá

O que é o Canal do Panamá:

Canal do Panamá é um canal artificial que liga o oceano Atlântico ao Pacífico, facilitando e potencializado o comércio marítimo internacional.

Localizado no istmo do Panamá (estreita porção de terra que liga a América do Norte e a América do Sul), o Canal do Panamá facilitou o transporte dos navios entre os diferentes oceanos.

Antes da sua construção, as embarcações que estavam no oceano Atlântico tinham que percorrer o extremo sul da América do Sul para atingir o Pacífico, uma viagem de aproximadamente 20 mil quilômetros e que durava 30 dias. Com o Canal do Panamá, o tempo de viagem diminui drasticamente, fazendo com que os navios consigam atravessar do Atlântico para o Pacífico em apenas 10 horas.

O Canal do Panamá foi oficialmente inaugurado em 15 de agosto de 1914, após mais de 10 anos de construção.

Inicialmente, a construção do Canal foi iniciada pelos franceses em 1881. Porém, após enfrentarem uma série de problemas de engenharia e uma elevada mortalidade provocada por doenças tropicais, como a malária e febre amarela, decidiram abandonar o projeto.

Após o fracasso francês, os americanos compraram a permissão para continuar com as obras por US$ 40 milhões. Assim, a partir de 1904, os Estados Unidos assumiram a construção do Canal, um direito que foi garantido através do Tratado Hay-Bunau-Varilla.

Porém, a partir dos Tratados de Torrijos-Carter, em 1977, os Estados Unidos e o Panamá entraram num acordo para que o domínio da Zona do Canal do Panamá pudesse ser gradativamente transferido para os panamenhos.

Os direitos de administração do Canal somente foram totalmente transferidos para o Panamá em 31 de dezembro de 1999.

Atualmente, o Canal do Panamá carrega o título de uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, devido a sua complexidade de engenharia.

Com aproximadamente 80 quilômetros de extensão, 90 metros de largura e quase 30 metros de profundidade, atravessam cerca de 15 mil navios anualmente pelo Canal do Panamá, representando um valor de quase US$ 20 trilhões, ou seja, 4% do comércio marítimo mundial.

Como funciona o Canal do Panamá

Para compensar a diferença dos níveis de altitude entre os oceanos Pacífico e Atlântico, o Canal do Panamá funciona através de um sistema de eclusas ou comportas.

Ao longo do istmo do Panamá existem três principais grupos de eclusas: a de Gatún, de Pedro Miguel e de Miraflores. Todas as comportas são abertas e fechadas durante a travessia dos navios, fazendo com que as embarcações se elevem ou rebaixem em diferentes pontos do percurso.

No lado próximo ao Atlântico, a eclusa de Gatún é dividida em três níveis, que somam um total de 26 metros (seja para elevar ou rebaixar os navios).

A eclusa de São Miguel é a menor de todas, possuindo apenas um nível, que cria uma variação de elevação ou rebaixamento de 10 metros. Já em Miraflores, as eclusas são separadas em dois níveis, totalizando aproximadamente 17 metros. Ambas ficam localizadas na região mais próxima do oceano Pacífico.

Canal do Panamá

Novo Canal do Panamá

Obras de atualização da estrutura do Canal do Panamá começaram em 2007, com o objetivo de aumentar a capacidade de transporte dos navios.

Com a reforma, o Canal do Panamá passa a ser capaz de abrigar embarcações que transportam entre 5 mil e 8 mil contêineres. Estes "mega navios" são apelidados de Post-Panamax.

A ampliação do Canal do Panamá faz parte da celebração do seu centenário, que ocorreu em 15 de agosto de 2014.

Ver também: o significado do Canal da Mancha e do Canal de Suez.

Data de atualização: 27/05/2016.