8 Características do Trovadorismo

O trovadorismo foi um movimento de literatura, poesia e cantigas que surgiu no século XI na França, na região de Provença. Mais tarde o movimento se espalhou pela região norte da França e pela Itália.

O autor das composições do período era chamado de trovador. O cantor ou recitador dos poemas era chamado de jogral, se fosse um iniciante, ou de menestrel, caso já fosse mais experiente. 

Conheça as características mais marcantes do trovadorismo:

1. Relação entre a poesia e a música

No trovadorismo a música e a poesia eram intimamente ligadas. Os poemas e os versos recitados eram acompanhados por música e por instrumentos musicais como viola, lira, flauta e harpa. Por esse motivo foram chamados de cantigas trovadorescas.

As coletâneas das cantigas do período do trovadorismo são chamadas de cancioneiros. Os cancioneiros mais conhecidos são: o Cancioneiro da Biblioteca de Lisboa e o Cancioneiro da Vaticana.

trovadorismo

Três músicos agricultores (Drei musizierende Bauern) - David Teniers 

2. Era dividido em dois gêneros: lírico e satírico

O trovadorismo era dividido em dois gêneros bem diferentes: o lírico e o satírico.

O trovadorismo lírico tinha cantigas de amor e de amigo, que relatavam as sensações e os sentimentos envolvidos nestas relações. A produção literária e poética do período do trovadorismo era muito voltada à temática do amor e do sofrimento amoroso. Estes temas eram tratados nas cantigas de amor e cantigas de amigo.

Já o trovadorismo satírico, de humor ácido, satírico e debochado, fazia críticas ao modo de vida na sociedade feudal da época. As cantigas satíricas também são muito características das cantigas que foram produzidas neste período. Eram divididas em dois tipos: cantigas de escárnio e cantigas de maldizer

As duas eram cantigas que faziam sátiras ou deboches, mas existia entre elas a diferença em relação à forma como a sátira era feita. A cantiga de escárnio era mais leve e a cantiga de maldizer era mais direta e ácida no seu conteúdo.

3. Tratavam de amor e de veneração ao ser amado

Nas cantigas de amor os trovadores escreviam em primeira pessoa e era comum que eles se colocassem em uma posição de inferioridade e submissão em relação à mulher que amavam.

Existia uma forte tendência de veneração e adoração à mulher amada, que era idealizada e inalcançável, assim como o próprio amor era idealizado.

O amor descrito no trovadorismo era cheio de cortesia, mas era sofrido e tinha características de um amor impossível ou não correspondido.

Veja este exemplo de cantiga de amor de Afonso Fernandes:

Senhora minha, desde que vos vi,
lutei para ocultar essa paixão
que me tomou inteiro o coração;
mas não o posso mais e decidi
que saibam todos o meu grande amor,
a tristeza que tenho, a imensa dor
que sofro desde o dia em que vos vi.

4. Tratavam de amizade

Nas cantigas de amigo o principal tema tratado era a amizade ou o amor-amizade. As cantigas de amigo eram protagonizadas por umanarradora mulher, não idealizada e humilde, que declarava a sua amizade a um amigo ou a um amor platônico.

Uma curiosidade sobre as cantigas de amigo é que, embora os trovadores que escreviam as cantigas fossem homens, estas eram escritas em primeira pessoa e sempre no feminino.

Estas cantigas eram caracterizadas por um forte sentimento de sofrimento, tristeza e angústia pela separação de um amigo ou do homem amado.

Veja esta cantiga de amigo de D. Dinis:

Se sabedes novas do meu amigo,
aquel que mentiu do que pôs comigo!
Ai Deus, e u é?

Se sabedes novas do meu amado,
aquel que mentiu do que mi á jurado!
Ai Deus, e u é?

cantiga de amigo

Partitura de uma cantiga de amigo de Martim Codax.

5. Faziam crítica ao contexto político e social da época

O trovadorismo surgiu na Idade Média, período em que a sociedade vivia o feudalismo.

Por esse motivo, um dos temas principais das cantigas satíricas eram as críticas feitas ao modo de vida na sociedade feudal da época.

6. Uso de trocadilhos e termos ambíguos

O uso destes termos era comum nas cantigas de escárnio, que eram mais leves e continham sátiras de maneira indireta. Estas cantigas eram formadas por frases com duplo sentido e com trocadilhos que, indiretamente, satirizavam o objeto da cantiga.

Veja a cantiga de escárnio de Joan Garcia de Guilhade:

Ei! Dona feia! Que deus me perdoe!
Pois voz tendes bom coração
Que eu voz louvarei por esta razão,
Que voz louvarei,todavia, E veja qual será a louvação
Dona feia, velha e louca!

7. Críticas feitas sem rodeios

Já as cantigas de maldizer, ao contrário das cantigas de escárnio, eram bem mais diretas e agressivas. Em alguns casos eram usados palavrões e até mesmo nomes eram citados pelos trovadores.

Leia esta cantiga de maldizer de Afonso Eanes de Coton:

Marinha, o teu folgar tenho eu por desacertado,
e ando maravilhado de te não ver rebentar;
pois tapo com esta minha boca, a tua boca, Marinha;
e com este nariz meu, tapo eu, Marinha, o teu

8. Refletiam o modo de vida na aristocracia feudal

Como o trovadorismo surgiu no período do apogeu do feudalismo, muito do que foi produzido na literatura e na poesia na época refletia o modo de vida e os costumes sociedade aristocrática feudal.

Os comportamentos e valores da época, as relações entre os senhores feudais e os seus vassalos e a temática das Cruzadas foram temas das cantigas trovadorescas. Muitas vezes o feudalismo e o modo de vida aristocracia eram descritos com sarcasmo nas cantigas satíricas.

Saiba mais sobre os significados de TrovadorismoJogral e Feudalismo.

Data de atualização: 19/07/2018. 8 Características do Trovadorismo está na categoria: Geral