Significado do Coronelismo

O que é o Coronelismo:

Coronelismo foi um sistema que ficou conhecido durante a República Velha, onde os coronéis (ricos fazendeiros) eram os principais responsáveis por comandar o cenário político do país.

Também conhecida como a “República dos Coronéis” ou “República dos Oligarcas”, a República Velha (1889 – 1930) foi o primeiro modelo republicano aplicado no país após a independência do Brasil.

Naquela época, a economia nacional ainda era bastante concentrada na produção rural e os grandes fazendeiros, que já eram financeiramente bastante influentes, compravam títulos militares para ampliar os seus poderes, principalmente sobre a política e tomada de decisões que afetavam diretamente a vida dos cidadãos mais pobres.

Assim, esses “coronéis” representavam um respeitável papel autoritário nas regiões que controlavam, influenciando diretamente na vida dos habitantes dessas localidades que, por sua vez, deviam obediência e lealdade aos fazendeiros para qual trabalhavam.

Com a Revolução de 1930 o coronelismo começa a perder o seu poder no país, graças a campanha liderada pelo presidente Getúlio Vargas de combater este sistema autoritário.

Outro fator que ajudou a determinar o fim do coronelismo foi o aumento do êxodo rural, que levou milhares de pessoas a abandonarem a vida no campo e partir para os grandes centros urbanos em desenvolvimento.

Saiba mais sobre o significado do Êxodo rural.

Características do Coronelismo

Algumas das principais características que marcaram o coronelismo foram:

  • Clientelismo: consistia na relação que os cidadãos mantinham com os coronéis de suas regiões, principalmente os mais pobres, que eram tratados como se fossem seus “clientes”. Assim, as pessoas mais humildes ficavam totalmente dependentes das ordens dos seus “patrões”.
  • Voto de cabresto: os coronéis controlavam o voto dos eleitores e ameaçavam aqueles que não votassem nos candidatos que apoiavam. Por temer represálias, as pessoas deixavam que os coronéis escolhessem em quem deveriam votar. Assim, os coronéis conseguiam comandar a construção do cenário político regional.

Saiba mais sobre o significado do Voto de cabresto.

  • Fraudes eleitorais: além do “voto de cabresto”, os coronéis também costumavam fraudar as eleições. Com um sistema eleitoral fraco e pouco seguro, os coronéis conseguiam alterar os votos, sumir com urnas, falsificar documentos (para que as pessoas pudessem votam várias vezes) e até praticavam o chamado “voto fantasma”, com os documentos de pessoas que já estavam mortas ou não existiam.
  • Política do “Café com Leite”: nome dado ao esquema armado entre os líderes políticos de São Paulo (conhecido por ser o maior produtor de café do país) e de Minas Gerais (maiores produtores de leite e seus derivados). Com o apoio mútuo entre essas duas potências, os políticos garantiam a manutenção continua do poder apenas entre candidatos desses locais.
  • Política dos Governadores: era um acordo firmado entre os governadores e o presidente da República que consistia na troca de favores, com o intuito de ambos permanecerem no poder sem perturbações.

Data de atualização: 11/07/2019.