Significado de Epilepsia

O que é Epilepsia:

Epilepsia é a designação genérica de uma série de afecções nervosas, de diversa etiologia, e que têm em comum um sintoma característico e frequente: crises convulsivas mais ou menos generalizadas. Esta desordem neurológica grave afeta cerca de 60 milhões de pessoas em todo o mundo.

Durante uma crise de epilepsia, o cérebro envia sinais incorretos, sendo que esses sinais podem ficar limitados a esse local ou podem se alastrar. Se os sinais ficarem limitados, trata-se de uma crise parcial. No entanto, se a crise expandir para os dois hemisférios do cérebro, a crise é generalizada. A epilepsia não é transmitida pelo contato, ou seja, não é contagiosa. Apesar da cura definitiva ser difícil, muitas pessoas tomam medicamentos que controlam essa desordem neurológica.

Se você conhece uma pessoa epiléptica e está presente durante uma crise que dura menos de 5 minutos, não é preciso chamar um médico. Certifique-se que ela está numa posição cômoda e a roupa não está apertada. Se a pessoa estiver babando, coloque a sua cabeça para o lado, para que não se engasgue com a saliva. Depois coloque uma almofada (ou um casaco) sob a cabeça da pessoa e espere a crise passar. Não tente segurá-la nem jogue água na vítima. É importante saber que depois de uma crise, é normal a pessoa ficar desorientada e confusa. Tente acalmá-la e levá-la para casa.

Existe também a epilepsia jaksoniana, uma forma parcial ou focal de epilepsia, caracterizada por contrações unilaterais localizadas num membro ou numa dada região do corpo e devida a uma irritação das vias nervosas motoras, em geral no nível do córtex cerebral (tumor, calo ósseo, cicatriz, etc).

A epilepsia também pode afetar animais, sendo que por exemplo, a epilepsia canina surge como sequela de doenças nervosas (p. ex. mormo) ou independente, em parte como acessos epileptiformes.

Tipos e sintomas de epilepsia

Existem dois tipos de epilepsia: epilepsia tônica-clônica, também conhecida como grande mal; e epilepsia larvada, conhecida como pequeno mal .

A epilepsia tônica-clônica é uma afecção crônica, muitas vezes hereditária, caracterizada por crises convulsivas generalizadas. Pode anunciar-se por uma sensação característica denominada aura e apresenta três fases principais: a fase tônica, por vezes precedida de uma aura característica (gesto ou sensação sempre idênticos) que anuncia a crise e alerta o doente (este perde conhecimento e cai, com os maxilares cerrados, músculos contraídos, olhos revirados, morde a língua e frequentemente, há uma perda de urina e fezes); a fase clônica, em que todo o corpo é sacudido por movimentos convulsivos; e a fase resoluta, em que o doente se encontra em coma, com respiração estertorosa, expelindo pela boca uma espuma sanguinolenta.

A epilepsia larvada, ou pequeno mal, raramente acompanhada de convulsões, cujos sintomas principais são vertigens e sobretudo, ausências frequentes e de curta duração. Observam-se, por vezes, movimentos musculares involuntários.

Possíveis causas

Em muitos casos, é difícil indicar a causa para o surgimento da epilepsia. No entanto, é sabido que a epilepsia pode ter origem em traumatismos cranianos, uso de alguns medicamentos, mal formação cerebral, complicações durante o trabalho de parto, abuso de drogas ou álcool, acidente vascular cerebral, doenças como a meningite, distúrbios no metabolismo, tumores, etc.

No caso da epilepsia fotossensível, uma crise pode ser desencadeada por luzes intensas ou fracas, pela privação de sono, ansiedade, e por certos estímulos visuais existentes em videogames.

Data de atualização: 06/05/2013.