Significado de Keynesianismo

O que é o Keynesianismo:

Keynesianismo é uma teoria econômica que se opõe ao Liberalismo, pois defende a intervenção do Estado no controle da economia nacional, com o intuito de fazer o país atingir o pleno emprego.

Esta doutrina político-econômica foi criada pelo economista inglês John Maynard Keynes (1883 - 1946) como uma alternativa ao modelo liberalista, que atingiu o seu ápice no final da segunda década do século XX, quando ocorreu a famosa Crise de 1929

Os Estados Unidos, durante a presidência de Roosevelt, usou o modelo keynesiano na tentativa de salvar o país da grande crise de 29. Esta doutrina econômica foi a base para o famoso plano New Deal, que visava tirar os EUA da "Grande Depressão".

A teoria Keynesiana foi oficialmente apresentada por Keynes na obra "Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda" (General Theory of Employment, Interest and Money), publicada em 1936. Aliás, este livro se tornou base e referência para os novos estudos sobre a Economia e Administração. 

Muitas pessoas acham que Keynes defendia a estatização da economia, como seguiam os países socialistas com base na teoria marxista, mas ele era defensor do modelo capitalista. No entanto, este economista também acreditava que o Estado deveria ser o responsável por controlar determinados fatores, como a garantia de benefícios sociais aos trabalhadores para que estes tivessem um padrão mínimo de vida.

Por este motivo, o Keynesianismo também ficou conhecido como o "Estado de bem-estar social".

Ver também: significado do Capitalismo.

Características do Keynesianismo

Algumas das principais características que definem o Keynesianismo são:

  • Desenvolvimento de ações políticas para o protecionismo econômico;
  • Intervenção estatal nas areas da economia onde as empresas privadas não podem ou desejam atuar;
  • Oposição ao liberalismo e neoliberalismo;
  • Benefícios sociais à população (salário mínimo, seguro desemprego, seguro saúde, etc);
  • Redução das taxas de juros;
  • Garantia do pleno emprego;
  • Equilíbrio entre a produção e a demanda.

Keynesianismo e o Neoliberalismo

O keynesianismo é o oposto do neoliberalismo. Este último, assim como o liberalismo clássico, defende a baixa participação do Estado na economia, enquanto que o primeiro prevê a intervenção do Estado em assuntos que as empresas privadas negligenciam.

De acordo com as ideias de Adam Smith, precursor do liberalismo, o próprio capitalismo continha mecanismos que serviam como autorreguladores socioeconômicos da sociedade. Desta forma, para os liberais, o Estado devia apenas garantir a propriedade privada. 

Com a Crise de 29, a chamada "Mão Invisível" do capitalismo se mostrou ineficaz como única alternativa para manter a economia equilibrada. 

Foi a partir desta incerteza que o Keynesianismo teve espaço, afirmando que o Estado deveria interferir na sociedade e na economia para garantir que todos os cidadãos tivessem uma vida com o mínimo de dignidade. 

Saiba mais sobre o Neoliberalismo.

O significado de Keynesianismo está na categoria: Geral