Significado de Patriarcado

Carlos Neto
Revisão por Carlos NetoCientista Social

O que é o Patriarcado:

Patriarcado vem da combinação das palavras gregas pater que significa pai e arkhe que significa origem ou comando. A palavra "patriarcado" traduz-se literalmente a autoridade do homem representada pela figura do pai.

O termo foi utilizado por muito tempo para descrever um tipo de "família dominada por homens". Isso ocorria principalmente em sociedades agrícolas que levavam em consideração o gênero.

O grande agregado familiar patriarca incluía mulheres, crianças, escravos e servos domésticos, todos sob o domínio de um ou mais homens.

Atualmente o termo também é usado para se referir à dominação masculina e ao poder dos homens sobre as mulheres não apenas no âmbito doméstico. Isto caracteriza o sistema pelo qual as mulheres são mantidas subordinadas de várias maneiras, em diversos espaços sociais.

Antes das denúncias dos autores socialistas, como Friedrich Engels, J. J. Bachofen e Hugh Maclennan, o adjetivo “patriarcal” era citado em diversas obras por autores do século XIX. O termo, então, era utilizado de maneira elogiosa em expressões como “as virtudes patriarcais”, enaltecendo o poder masculino.

Para os autores da época, essa é a imagem de uma idade de ouro, que eles opõem à corrupção e à decadência provocadas pela vida na cidade, pela indústria e pelo assalariamento.

O que é uma sociedade patriarcal segundo o feminismo?

Para o movimento feminista, uma sociedade patriarcal é um sistema social dominado pelos homens, no qual eles são as figuras de autoridade suprema e detêm o poder máximo.

Características de uma sociedade patriarcal segundo o feminismo

  • Acredita que apenas os homens são capazes de conduzir a vida social, moral, política e econômica;
  • Acredita que as mulheres sejam mais fracas, tanto física como mentalmente, e, portanto, incapazes de tomar decisões importantes em nome de outras pessoas ou até mesmo para a própria vida;
  • A obediência e subordinação ao homem são elementos essenciais de uma sociedade patriarcal;
  • Incute a ideia de "masculinidade" nas crianças dentro da educação. Os filhos geralmente recebem tratamento preferencial e uma educação com liberdade sexual e moral, diferente das filhas;
  • Em uma família patriarcal, é o pai quem controla todas as decisões econômicas, sociais e morais relativas a todos os demais membros da família.

O patriarcado e o movimento feminista

No feminismo, a palavra patriarcado é usada para descrever o sistema de hierarquia baseada em gênero dentro da sociedade. Essa estrutura atribui mais valor e supremacia aos homens, à masculinidade e até mesmo aos traços masculinos.

O movimento feminista caracteriza a maior parte da sociedade humana como patriarcal. Sua luta, portanto, é extinguir a perpetuação do patriarcado, considerando-o opressivo para mulheres e pessoas de gêneros não-binários (indivíduos que não determinam sua identidade de gênero em inteiramente feminina ou masculina).

Isso ocorre em quase todas as esferas sociais. Porém, de acordo com o movimento feminista, é muito perceptível ao analisar o papel subjugado das mulheres nas principais instituições do Estado, no mercado de trabalho e até mesmo na família.

Além disso, outro âmbito frequentemente abordado pelo movimento é a liberdade sexual da mulher, que dentro de uma sociedade patriarcal é tolida e subjugada.

A violência masculina contra as mulheres também é uma característica muito forte do patriarcado. Muitas mulheres enfrentam múltiplas opressões sociais, já que raça, classe e sexualidade se cruzam com o sexismo, por exemplo.

A luta do movimento feminista

As bandeiras de luta de todos os movimentos feministas é a equidade de gênero e a luta contra o patriarcado.

Com início no final do século XIX a primeira onda feminista foi marcada pela luta por igualdade política e jurídica e levou para as ruas especialmente mulheres brancas e de classe média.

Nos anos 1960 e 1970 ocorre a segunda onda feminista, em que a pauta trazia o direito ao corpo e ao prazer. Mais uma vez, uma luta contra os privilégios sexuais e liberdades dos homens sobre as mulheres.

segundomovimentofeministaSegunda onda feminista que reivindicava a igualdade entre os gêneros, nos anos 1970.

Na passagem dos anos 1980, o movimento feminista negro tomou grande proporção nos Estados Unidos, trazendo como pauta as opressões raciais e as desigualdades de classes.

Ao longo de todos esses movimentos até os dias atuais, as teorias feministas expandiram a definição de sociedade patriarcal para descrever uma enorme estrutura social em que as mulheres são submetidas ao poder dos homens.

A alma da política feminista é o compromisso de acabar com à dominação dos homens sobre as mulheres.

Qual a diferença entre matriarcado e patriarcado?

Existem várias diferenças óbvias entre esses dois sistemas sociais. O matriarcado, por exemplo, é essencialmente uma sociedade orientada para as mulheres, em que toda a liderança e autoridade estão nas mãos delas.

O patriarcado, por outro lado, é um sistema social, no qual os homens desfrutam de todos os poderes, controle e autoridade, e as mulheres recebem papéis subordinados

As estruturas das sociedades matriarcais e patriarcais

As sociedades matriarcais são também muitas vezes matrilineares por natureza. Isso significa que a descendência das gerações mais jovens é traçada através da mãe. Ou seja, as crianças recebem o título da mãe e a propriedade e autoridade são passadas da mãe para a filha.

A maioria das sociedades patriarcais é de natureza patrilinear. Isso significa que a descendência é traçada do pai e de seus ancestrais, e não da mãe, e que a propriedade e autoridade são passadas do pai para o filho.

Ao contrário do sistema matriarcal, aqui os filhos herdam o título do pai e não da mãe.

O matriarcado costuma ser um sistema social muito aberto, que não tem nenhum código moral de conduta que as pessoas devam seguir.

A moralidade, no matriarcado, é um aspecto muito pessoal, no qual as pessoas podem ter seu próprio caminho, desde que não prejudiquem ou desrespeitem os outros.

O patriarcado estabelece um código de conduta moral muito rígido, que se espera que as pessoas sigam, aconteça o que acontecer.

Essas regras são essencialmente governadas por religião, governo, etc. O patriarcado sempre procura ensinar às pessoas a diferença entre o bem e o mal, o certo e o errado, e assim por diante.

Veja também:

Data de atualização: 10/07/2019.

Carlos Neto
Revisão por Carlos Neto
Formado em Ciências Sociais (FFLCH-USP), Carlos faz mestrado em Estudos Portugueses, com especialização em Literatura Portuguesa Contemporânea. É escritor e dá aulas de Redação e Sociologia na Educação Básica desde 2007.