Primeira Guerra Mundial

O que foi a Primeira Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial foi um dos maiores conflitos da história da civilização. Travada especialmente em território europeu, a guerra envolveu países do mundo todo e deixou mais de 10 milhões de mortos.

O conflito foi resultado de diversas disputas entre os países europeus, que se intensificaram no final do século XIX e início do século XX. Os dois grupos que disputaram durante a guerra foram a Tríplice Entente e a Tríplice Aliança.

TanquesSoldados em frente a tanque utilizado na Primeira Guerra Mundial.

Dentre as motivações dos conflitos estavam o imperialismo e o nacionalismo dos países europeus. Os países da Tríplice Entente queriam manter sua hegemonia e os países da Tríplice Aliança queriam aumentar seu poder.

Como resultado dessa grande guerra, houve redefinição das fronteiras da Europa e uma situação política, econômica e social totalmente fragilizada, em especial nos países perdedores - Tríplice Aliança.

Os resultados devastadores do final da guerra, principalmente na Alemanha, foram um dos motivos para a Segunda Guerra Mundial, que eclodiu 20 anos mais tarde.

Quando foi a Primeira Guerra Mundial?

A Primeira Guerra Mundial começou em julho de 1914, após o assassinato do arquiduque Francisco Fernando da Áustria-Hungria, e se encerrou em novembro de 1918, com a rendição dos países da Tríplice Aliança.

Quais países lideravam a Primeira Guerra Mundial?

Os países que lideravam a guerra estavam divididos em dois grupos, que foram resultado das alianças que se formavam no continente antes da eclosão da primeira guerra.

Tríplice Aliança

  • Alemanha
  • Áustria-Hungria
  • Itália (depois mudou para a Tríplice Entente)
  • Império Turco-otomano

Tríplice Entente (grupo vitorioso)

  • França
  • Inglaterra
  • Rússia

Apesar de serem esses os países na condução do conflito, essa foi uma guerra com envolvimento de países de todos os continentes.

A Itália iniciou a guerra do lado da Tríplice Aliança. O país havia feito um acordo com a Alemanha de que entraria oficialmente na guerra caso o território alemão fosse invadido, mas como isso não aconteceu, a Itália permaneceu em posição de neutralidade.

Acontece que, a Inglaterra, em 1915, oferece à Itália territórios e colônias na África caso ela entrasse para o lado da Tríplice Entente. A Itália aceitou a proposta e mudou de lado no conflito, porém acabou não recebendo os territórios posteriormente.

Causas da Primeira Guerra Mundial

O final do século XIX na Europa ficou conhecido como Belle Époque, um período de prosperidade, com inúmeros avanços tecnológicos, científicos e culturais.

No entanto, por trás dessa situação de paz e progresso, muitos conflitos estavam sendo travados entre os países europeus, que tinham como motivação principal as disputas imperialistas e o nacionalismo.

Entenda o que foi a Belle Époque.

Disputas imperialistas

A Inglaterra e a França contavam com diversas terras e colônias na África e na Ásia, mas a Alemanha e a Itália também tinham interesse em aumentar seu poder imperialista.

Com a unificação da Alemanha após a Guerra Franco-Prussiana, essa nação se tornou mais poderosa e representava uma forte ameaça, especialmente à Inglaterra que ocupava o lugar de grande potência desde a Revolução Industrial.

Saiba mais sobre imperialismo.

Nacionalismos

O sentimento nacionalista se fortalecia em diversas regiões da Europa, os alemães se uniam no pangermanismo, um movimento que construía uma ideologia de suporte à expansão do Império Alemão.

A Rússia, por sua vez, defendia o paneslavismo, que pretendia criar um Estado com todos os povos eslavos e, para isso, desejava anexar territórios então pertencentes ao Império Turco-otomano e Austro-Húngaro.

A Sérvia apoiava a Rússia na ideia paneslavista e desejava anexar territórios dos Bálcãs para formar a Grande Sérvia.

Na questão do nacionalismo havia ainda o revanchismo francês contra a Alemanha. Alguns anos antes, a França perdeu para a Alemanha na Guerra Franco-Prussiana uma parte importante do seu território: a Alsácia-Lorena.

Essa perda era considerada uma humilhação para os franceses, que desejavam recuperar esse território novamente.

Diante desses conflitos iminentes, os países passam a formar alianças e se inicia uma corrida armamentista. Os Estados começam a fortalecer seus exércitos e seu poder bélico devido à ameaça de eclosão de uma guerra.

Saiba mais sobre nacionalismo.

O início da Primeira Guerra Mundial

A tensão entre os países era grande e uma guerra estava armada, era preciso apenas de um estopim para que o conflito se iniciasse.

Esse estopim foi o assassinato do arquiduque Francisco Fernando, o herdeiro do trono da Áustria-Hungria. Fernando foi morto por um nacionalista Sérvio durante uma visita a Saravejo, capital da Bósnia.

Diante desse acontecimento, a Áustria-Hungria declara guerra à Sérvia em 28 de julho de 1914 e assim, se inicia a Primeira Guerra Mundial.

Com base nas alianças que já se formavam no continente, a Alemanha entrou na guerra do lado da Áustria-Húngria. A Rússia, a França e a Inglaterra entraram do lado da Sérvia.

Navio inglêsNavio inglês na Primeira Guerra Mundial.

O conflito

No momento em que se iniciaram os conflitos, os países já estavam preparados para a guerra, mas ambos os lados acreditavam que o conflito seria curto. No início do conflito houve movimentação das tropas, depois elas se estagnaram em trincheiras.

Campo de batalhaCampo de batalha na Primeira Guerra Mundial.

A Primeira Guerra Mundial pode ser dividida em duas fases:

  • Movimentos: nessa primeira fase, os exércitos avançavam em direção às fronteiras de seus respectivos países, para ocupar os fronts.
  • Trincheiras: a segunda fase do conflito foi a fase das trincheiras. As trincheiras eram longos corredores subterrâneos construídos para abrigar as tropas, algumas trincheiras tinham centenas de quilômetros de comprimento. Os soldados ficaram por cerca de 3 anos vivendo nessas trincheiras, onde as condições de vida eram terríveis. Dentro desses corredores havia piolhos, ratos e até mesmo corpos em decomposição.

TrincheiraSoldados em trincheiras.

O avanço tecnológico da Belle Époque permitiu a utilização de armamentos como tanques, aviões e metralhadoras durante o conflito. A guerra foi um conflito muito violento, um dos exemplos de arma utilizada era o gás mostarda.

O gás mostarda é uma arma química que causa graves queimaduras, pode provocar câncer e morte por asfixia. Esse gás é proibido e é classificado pela Convenção de Armas Químicas como classe 1 e não tem outro uso que não seja em guerras químicas.

Canhão

O submarino também foi outro equipamento utilizado na guerra. Foram os alemães que desenvolveram os submarinos, eles os utilizavam para afundar navios que traziam alimentos para o território inimigo.

Em 1917 acontecem dois eventos importantes que contribuíram para o fim do conflito: a saída da Rússia da Guerra e a entrada dos Estados Unidos no conflito.

Saída da Rússia

Em 1917, com sua economia arruinada, acontece a Revolução Russa e a implementação do comunismo no país. Para retirar-se da guerra, a Rússia assinou um acordo com a Alemanha.

Para a Alemanha, a saída da Rússia foi um alívio, pois o país pode tirar suas tropas de front de batalha na fronteira entre esses territórios e concentrar seus esforços nos outros fronts.

Entrada dos Estados Unidos

Em 1917 os Estados Unidos entram no conflito com soldados e tropas médicas em apoio aos países da Tríplice Entente - Inglaterra e França. Com a Alemanha já fragilizada, a entrada dos Estados Unidos foi determinante para a rendição dos germânicos e o final da guerra.

O fim do conflito e o Tratado de Versalhes

A guerra terminou em 1918 com a derrota da Alemanha e a vitória da Tríplice Entente. Ao final da guerra foi realizada a Conferência de Paris, onde elaborou-se o Tratado de Versalhes entre a Alemanha e os países vitoriosos.

O Tratado de Versalhes foi um acordo de paz que colocava a Alemanha como a única e total culpada pelo conflito e estabelecia duras punições ao país.

Tratado de VersalhesDelegações durante assinatura do Tratado de Versalhes.

Esse tratado limitava a produção bélica e o exército alemão, obrigava o país a devolver colônias na África e o território de Alsácia-Lorena para França, além da obrigação de pagar indenizações altíssimas para os países vencedores.

Essa condições eram consideradas humilhantes pelos germânicos, que no momento do final do conflito enfrentavam graves problemas econômicos no país. Essa situação gerou revolta entre a população e foi uma das razões para a eclosão da Segunda Guerra Mundial e do Nazismo.

Saiba mais sobre o Tratado de Versalhes.

Liga da Nações

Após o final do conflito, em 1919 é criada a Liga das Nações, uma organização internacional com o intuito de estabelecer a paz e prevenir novos conflitos. Seu objetivo, no entanto, não foi alcançado, pois 20 anos após o final da Primeira Guerra, o mundo se envolveria novamente em um conflito global.

Conheça as causas da Segunda Guerra Mundial.

Consequências da Primeira Guerra Mundial

  • Redefinição das fronteiras na Europa e em outros continentes. O Império Turco-otomano, o Império Austro-Húngaro e a Sérvia foram divididos em vários países;
  • Mais de 10 milhões de mortos e 20 milhões de mutilados e feridos;
  • Crises econômicas e sociais com desemprego, fome e miséria e destruição de cidades nos países envolvidos;
  • Com a morte de muitos homens, as mulheres passam a tomar mais lugares importantes na sociedade e o movimento sufragista se fortaleceu;
  • Declínio do eurocentrismo e o surgimento dos Estados Unidos como potência;
  • Ascensão de movimentos de extrema-direita, como o nazismo na Alemanha e o fascismo na Itália.

Mapa europaMapa da Europa em 1923, depois do final da Primeira Guerra Mundial.

Saiba mais sobre fascismo e conheça suas características.

O Brasil na Segunda Guerra Mundial

O Brasil teve uma pequena e tardia participação no conflito. O Brasil declarou guerra à Alemanha em 1917, depois que um submarino alemão afundou uma embarcação brasileira. O Brasil enviou à Europa uma divisão naval, auxiliou em combates aéreos e enviou tropas médicas para ajudar no tratamento dos feridos.

Ao longo do conflito, com a diminuição da exportação de produtos brasileiros para os europeus, a situação econômica brasileira é prejudicada. O país também precisou investir na industrialização internamente, já que não conseguia mais importar da Europa.

Veja também o significado de nazismo e conheça os tipos de guerra.

Data de atualização: 05/12/2019.