Significado da Teoria das cordas

O que é a Teoria das cordas:

A teoria das cordas é um estudo da Física que busca comprovar que os blocos fundamentais do universo são objetos unidimensionais que se assemelham a uma corda e não a pontos sem dimensão, como as partículas, base da Física tradicional.

Ela é uma tentativa de unificar a Teoria da Relatividade e a Física Quântica, que apesar de serem teorias importantes, ambas não conseguiram desvendar todas as questões referentes a este assunto que ainda não puderam ser explicadas, além de também não serem estudos compatíveis.

A teoria da relatividade não consegue explicar a teoria do Big Bang e nem o comportamento dos buracos negros. Já a Física Quântica não consegue explicar de maneira satisfatória a gravitação.

Desta forma, a teoria das cordas surge da tentativa de junção das duas e todas as teorias que surgem a partir desta tentam evitar os problemas associados à presença de partículas pontuais, em uma teoria da física tradicional, sem a necessidade de outros objetos de dimensões mais altas.

Ao afirmar que tudo que compõe o universo é formado de uma única forma, a teoria das cordas consegue então unificar as teorias da Física, uma vez que todas as partículas que formam a matéria são compostas por apenas uma entidade, elas podem então ser explicadas por uma única teoria. Desta forma, a teoria das cordas também pode ser chamada de teoria de todas as coisas (Theory of Everything - TOE).

Apesar de todos os estudos, a teoria das cordas ainda é apenas uma ideia, mas espera-se que com o avanço das pesquisas relacionadas com os aceleradores de partículas, ela possa ser comprovada em breve.

Ela teve início com o matemático Theodor Kaluza em 1919 e sua última inovação foi proposta por Edward Witten entre 1994 e 1997.

Como funciona a teoria das cordas

Na prática, a teoria das cordas pode ser exemplificada da seguinte forma: Ao observar um deserto em uma determinada altura, o que se observa é um espaço contínuo cuja cor dependerá da coloração da areia que o compõe. Mas ao se aproximar deste deserto, o que vê é que ele é formado por minúsculos grãos de areia, que são constituídos por partículas ainda menores e invisíveis a olho nu, que são os átomos.

Os átomos tem sua estrutura formada por elétron, prótons e nêutrons e estes dois últimos (prótons e nêutrons) formam-se de partículas elementares chamadas de quarks, que de acordo com a teoria das cordas, são formados por pequenos filamentos de energia que se assemelham a pequenas cordas que vibram em diferentes padrões e com frequências distintas, produzindo então as outras partículas que compõem nosso mundo.

Outro ponto que a teoria das cordas propõe é que estes filamentos vibram enrolados uns nos outros, formando um novelo de outras dimensões de espaço e de tempo e que vão além da altura, comprimento e largura.

A principal consequência da teoria das cordas consiste na sua demonstração matemática, onde é possível perceber que ela não funciona em um universo com três dimensões espaciais, mas em um universo com dez dimensões de espaço e uma de tempo. Ou seja, se a teoria for comprovada, será possível admitir que existem sete dimensões espaciais que não conseguimos perceber. Isso representa uma nova visão do universo bem diferente do que já conhecemos.

Veja mais sobre o significado da teoria da relatividade e da física quântica.

O significado da Teoria das cordas está na categoria: Ciência