Significado de Surrealismo

Compartilhar no Facebook

O que é Surrealismo:

Surrealismo foi um movimento artístico e literário de origem francesa, caracterizado pela expressão do pensamento de maneira espontânea e automática, regrada apenas pelos impulsos do subconsciente, desprezando a lógica e renegando os padrões estabelecidos de ordem moral e social.

O termo "surrealismo" foi criado por G. Apollinaire em 1917, com o significado de "o que está acima do realismo". Apesar disso, enquanto movimento artístico-literário, só surgiu em França na década de 1920.

O surrealismo procurou superar os limites impostos à imaginação pela tradição lógica do pensamento burguês e pelas concepções artísticas vigentes desde o Renacentismo.

Durante alguns anos o movimento evoluiu no meio de sucessivos e contraditórios "manifestos" e tendeu para a desagregação, como consequência de um espírito anárquico, que levou os seus membros a se denunciarem mutuamente como transgressores dos propósitos que julgavam comuns. Apesar desta circunstância, o surrealismo teve uma importância decisiva na nossa época, pois criou uma nova concepção do mundo e do homem, e também uma revolucionária teoria do processo artístico.

Alguns estudiosos afirmam que o surrealismo esteve em processo de gestação até 1924, quando surgiu o Manifeste du Surréalisme (Manifesto do Surrealismo), da autoria de Breton. Em substituição do sistema de valores que pretendiam abolir, os dadaístas e os primeiros surrealistas recorreram às teorias psicanalíticas, de recente difusão, para formular um novo pensamento poético.

A II Guerra Mundial dispersou os surrealistas e pouco depois a sua dissolução aconteceu na Europa, motivada pelas diferenças de opinião entre os seus membros e as dissensões políticas.

Surrealismo na Literatura

Os surrealistas defenderam uma ótica particular para interpretar o mundo da Natureza e das ações humanas. Esta ótica também explicava a função da poesia e da arte, de uma forma totalmente liberta do predomínio da razão.

A escrita automática de Les Chants de Maldoror (Os Cantos de Maldoror), do Conde De Lautréamont, e o poema Le Bateau Ivre (O Barco Ébrio), de Rimbaud, costumam ser considerados os mais diretos precedentes do movimento na sua intencional exploração do sonho e do inconsciente.

Os autênticos iniciadores foram L. Aragon, Ph. Soupault, P. Éluard, B. Péret e, sobretudo, A. Breton, depois da dissolução do grupo dadaísta, encabeçado por T. Tzara, cujo propósito era a destruição das normas tradicionais de índole estética e ética, que, segundo os partidários do movimento, tinham conduzido ao desastre europeu da I Guerra Mundial.

Surrealismo na Arte

O surrealismo adotou numa primeira fase, a falta dadaísta de pré-julgamentos, o que levou à criação de objetos descontextualizados, também conhecidos como objetos surrealistas, em muitos casos "objetos encontrados", frutos do "acaso objetivo", cujos antecedentes devem ser procurados nos modelos dadaístas de M. Duchamp e F. Picabia.

Muitos artistas utilizavam meios técnicos tradicionais da pintura, para representarem figurações de sonhos, fábulas e mitos que correspondiam a princípios surrealistas definidos por Breton em 1924. Alguns desses princípios consistiam na exaltação da imaginação, dos processos oníricos, no humor corrosivo e na paixão erótica, que eram contrários à tradição cultural burguesa e à ordem moral estabelecida.

Em 1926, um grupo fundou a sua própria Galerie Surrealiste (Galeria Surrealista) e a partir de 1930 o surrealismo começou a se difundir para além das fronteiras francesas. Foram feitas importantes exposições na Dinamarca, Checoslováquia, Canárias, Londres, Nova Iorque e finalmente em Paris (1938), na qual participaram artistas de 22 países. Durante este período entraram para o movimento novos membros, como Salvador Dali e Giacometti.

Em 1947 se realizou em Paris uma exposição internacional do surrealismo, que reagrupou novamente todos os seus membros.

O significado de Surrealismo está na categoria: Geral