Significado de Rock and roll

Compartilhar no Facebook

O que é Rock and roll:

Rock and roll é o nome de um estilo musical que veio da expressão “rocking and rolling”, que quer dizer “balançar e rolar”. Essa expressão podia significar "dançar" ou "fazer sexo". As suas principais influências são: Blues, Boogie-woogie, Country, Folk, Gospel e ritmos africanos.

Esta expressão designa um conjunto heterogêneo de estilos musicais surgidos a partir dos anos 40 nos meios juvenis dos Estados Unidos e da Inglaterra e que se situam entre o setor mais comercial da música pop e a chamada música culta.

A música rock nasceu a partir de um número reduzido de pessoas (conjunto, grupo ou banda), com uma base instrumental comum (guitarra elétrica, baixo elétrico, percussão e teclados), apesar de por vezes se juntar a outros instrumentos (como violinos, saxofones, etc.). As composições a nível de letra costumam ser breves e são independentes umas das outras. Ainda assim, existem composições mais complexas, que imitam sinfonias (rock sinfônico).

O rock tem uma base cultural predominantemente anglo-saxônica, se bem que, por vezes, com contribuições latinas ou caribenhas.

O rock and roll constituiu um dos principais meios de difusão do estilo de vida anglo-norte-americano e, por extensão, foi um dos mais importantes veículos da cultura ocidental no mundo (no Japão, por exemplo). O inglês é a língua natural, embora não exclusiva do rock.

Este gênero musical está ligado com uma tomada de consciência por parte dos intérpretes e público, que utilizam a música como instrumento de reivindicação (por exemplo, em concertos a favor de grupos ou países em dificuldades).

O rock está ligado a uma busca das novas tendências musicais, o que faz do rock um dos campos mais ativos da música experimental (utilização da eletrônica, dos meios audiovisuais, aproximação com a música clássica, etc.). Se transformou em uma indústria de proporções transnacionais, sendo que constitui uma importante fonte de rendimento para muitos países.

Depois do sucesso de Bill Haley, as pessoas apontaram Elvis Presley como o maior representante e "Rei do Rock and roll". Este novo estilo musical penetrou facilmente no Reino Unido, onde existia uma situação social próxima da dos EUA. Em finais dos anos 50, os intérpretes americanos tiveram grande sucesso. Nessa altura, o conjunto britânico mais interessante foi The Shadows.

1962 foi um ano importante para a história do rock, quando foi editado o primeiro disco dos The Beatles "Love Me Do", seguido logo depois do primeiro LP "Twist and Shout". O êxito mundial do quarteto de Liverpool fez da Inglaterra o grande produtor de rock (as novas tendências partiram dos britânicos e não dos norte-americanos, mais conservadores). Os mais famosos grupos que surgiram nessa altura foram: The Beatles, The Rolling Stones, The Kinks, The Who, entre outros.

Na Califórnia apareceu o pop rock no seio de uma sociedade marcada pelo pacifismo, a contestação à guerra do Vietname (movimentos hippies, yippies, etc.). Na segunda metade dos anos 60 essas tendências foram se perdendo graças à polivalência dos grandes intérpretes como Janis Joplin, Jimi Hendrix, Frank Zappa, Rod Stewart, Simon and Garfunkel, The Doors, etc. Esta foi uma época de grandes concertos para multidões (Woodstock, Wight).

A fase de maturidade do rock chegou nos anos 70, onde antigos grupos se consolidaram e surgiram solistas de grupos de terminaram como Lou Reed e Neil Young. Nessa altura, o rock sinfônico prosperou e deu ao rock uma elaboração e grandiosidade próprias da música clássica. Foi a época dos Pink Floyd, Genesis, Emerson Lake and Palmer, Yes, etc. Surgiu também o hard rock, cujas composições se apoiavam num som forte, contundente e desenfreado: Deep Purple, Led Zeppelin, Black Sabbath.

O glam rock revelou uma ambiguidade sexual como nova estética, através de David Bowie e Marc Bolan.

Ainda nos anos 70, a forte comercialização do rock e o cansaço das novas gerações perante os velhos intérpretes provocaram a primeira ruptura: em 1977 surgiu o punk, caracterizado pelo pessimismo e o fatalismo das letras, uma música agressiva e uma forte violência latente. O movimento punk foi efêmero, mas marcou profundamente a música posterior.

Depois disso apareceram novas tendências: a "new wave" (Elvis Costello), os novos românticos (Duran Duran), o tecno (Kraftwerk). Enquanto isso, alguns artistas recuperavam valores tradicionais do rock, como Bruce Springsteen. Surgiram também os chamados de heavy, que se chamavam de herdeiros do rock duro.

A partir dos anos 80, o rock foi fortalecido através de meios audiovisuais (com video clips) se tornou finalmente em um fenômeno estável e apreciado pelas grandes massas.

Origem do rock and roll

Surgido de uma adaptação dos "rhythm and blues", o "rock and roll" obteve uma forte aceitação por parte da juventude, muito crítica face à sociedade adulta norte-americana do pós-guerra.

O rock nasceu de uma atitude "anti" por parte da juventude relativamente aos valores dos seus antepassados, constitui um dos mais importantes movimentos sócio-culturais do século XX. Com o rock, a música deixa de ser "propriedade" das classes dominantes e passa a ser do povo. Apesar de ser a música por excelência da juventude, não é exclusiva dela (muitos dos seus intérpretes ultrapassam os 40 anos).

Constitui um dos pilares da contestação juvenil, mas simultaneamente se converteu em um dos instrumentos para a integração dos jovens quando o sistema social assimila ou "comercializa" os seus protestos.

Embora a expressão "rock and roll" tenha aparecido em 1951, só em 1955, com o tema "Rock Around The Clock", de Bill Haley, o novo estilo musical conquistou a emancipação.

O significado de Rock and roll está na categoria: Geral