5 Características do Surrealismo

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora e artista visual

O surrealismo foi um movimento de vanguarda artística que surgiu em Paris na primeira metade do século XX.

Essa vertente buscava despertar o inconsciente e se libertar do racionalismo presente na sociedade ocidental até então.

Entre as características que mais se destacam estão:

1. Livre expressão do pensamento

Magritte
René Magritte - Man in the Bowler Hat, 1964

O mote principal do surrealismo era a expressão livre do pensamento, regida apenas pelos impulsos do subconsciente. Esse movimento desprezava a lógica e os padrões estabelecidos pela ordem e pela moral da sociedade na época.

Suas obras não se restringiram somente às artes plásticas e à literatura, influenciando também manifestações artísticas como o teatro e o cinema.

2. Influência das teorias de Freud

Uma característica importante do movimento surrealista é a influência significativa das teorias psicanalistas de Sigmund Freud, o "pai da psicanálise", que valorizam a importância do inconsciente para impulsionar a criatividade do ser humano.

Freud estava investigando a mente humana e afirmava que quando a razão e as ideias que temos quando estamos conscientes adormecem, podemos dar vazão à criança e a impulsos ancestrais presentes em nós.

Saiba mais sobre a Psicanálise.

3. Realidade superior

Outra característica do surrealismo é a criação de uma realidade superior à realidade imposta pela sociedade burguesa da época, como se entrassem em contato com uma "realidade absoluta".

O objetivo desse movimento era ultrapassar os limites da imaginação e da tradição lógica imposta pela ideias artísticas que vigoravam desde o Renascimento.

Saiba mais sobre o Renascimento.

4. Valorização do inconsciente e dos sonhos

Persistência da memória
A persistência da memória (1931), de Salvado Dalí

Outro ponto importante do surrealismo foi a valorização da fantasia, da loucura e da reação automática refletida em suas obras. Eles buscavam se deixar levar apenas pelo impulso, registrando somente o que lhe viesse à mente no que chamaram "automatismo psíquico".

5. Utilização de elementos irreais

Grande parte das obras surrealistas tem como característica o uso de elementos irreais, ou seja, formas que se baseavam na fantasia e na dimensão do imaginário.

Os artistas buscavam a harmonia entre desenhos e cores no universo imaginário, utilizando recursos como ilusões de ótica e dissociação entre imagens e legendas.

Talvez você também se interesse:

Referência Bibliográfica: GOMBRICH, Ernst Hans. A História da arte. 16 ed. Rio De Janeiro: Editora LTC - Livros Técnicos e Científicos, 2015.

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.