Significado de Rede urbana

O que é Rede urbana:

Rede urbana é o conjunto de cidades ou centros urbanos que estão articulados territorialmente e que estabelecem diferentes relações entre si.

As redes urbanas são formadas por cidades de diferentes tamanhos e níveis de desenvolvimento e estão interligadas devido ao fluxo de pessoas, bens e serviços.

O conceito de rede urbana pode ser entendido como uma malha de cidades interconectadas, organizadas conforme uma hierarquia urbana. No topo dessa hierarquia estão as cidades que têm maior poder de influência sobre as outras.

As redes urbanas são o resultado das transformações da sociedade na ocupação do território e do processo de crescimento demográfico.

Compreender as dinâmicas e processos de uma rede urbana é importante para a gestão governamental, social e econômica e para a elaboração de políticas públicas.

Rede urbana e hierarquia urbana

A hierarquia das cidades ou centros urbanos é determinada pela ordem de importância e grau de influência que exercem em uma determinada região do território. No nível mais alto da hierarquia urbana estarão as maiores e mais desenvolvidas cidades de um país.

Esse desenvolvimento é representado pela oferta de serviços - públicos e privados -, pela evolução das atividades econômicas, e pela infraestrutura de transportes e comunicação.

A configuração de uma rede urbana é o que determina a hierarquia entre as cidades e quanto mais crescem as trocas entre elas, mais elas sobem nessa hierarquia. Isso significa que a importância das cidades se dá pelo número de conexões que elas fazem com outras.

Saiba mais sobre hierarquia urbana.

Hierarquia urbana brasileira

A metodologia do IBGE para classificar os centros urbanos de acordo com a pesquisa "Rede de influência das cidades", publicada em 2007, divide a cidades da seguinte maneira:

Metrópoles

As metrópoles são os 12 maiores centros urbanos do país, exercem forte influência entre si e em suas regiões. As metrópoles estão divididas em três hierarquias.

  • Grande metrópole nacional: São Paulo
  • Metrópole nacional: Rio de Janeiro e Brasília
  • Metrópole: Belém, Fortaleza, Manaus, Salvador, Recife, Curitiba, Goiânia, Belo Horizonte e Porto Alegre

Capital regional

São cidades com área de influência regional, são destino da população de outras cidades da região para diversas atividades. Nessa classificação estão 70 centros urbanos, divididos em três níveis de hierarquia.

Centro sub-regional

São cidades com área de atuação mais reduzida e atividades de gestão menos complexas. Seus relacionamentos externos, em geral, acontecem apenas com as metrópoles nacionais. Essa classificação é composta por 169 centros, divididos em duas subcategorias.

Centro de zona

Cidades com funções de gestão elementares, com atuação apenas na sua área e de pequeno porte. Nessa categoria existem 556 cidades, subdivididas em dois níveis.

Centro local

Cidades que têm influência apenas dentro dos seus limites e que prestam serviços apenas aos seus habitantes. Correspondem às 4473 cidades restantes.

Rede urbanaFonte: Rede Urbana - Brasil – 2007- Fonte_Instituto Geográfico e Cartográfico – IGC. São Paulo, 2003

Rede urbana e urbanização

A formação de uma rede urbana é resultado do processo de urbanização de um país, que ocorre a partir do momento em que a população do meio urbano cresce mais que a população do meio rural.

À medida que crescem as cidades, aumenta a demanda por serviços como saúde, educação, transporte e energia. Nesse processo, tanto o capital público quanto o capital privado serão investidos a fim de suprir essas demandas.

Os locais que recebem mais investimentos contam com melhor oferta de serviços e melhor infraestrutura.

Entenda melhor o que é a urbanização.

Rede urbana brasileira

No Brasil, a urbanização começa a se intensificar a partir da década de 1930. Com o desenvolvimento da indústria e a mecanização do campo, boa parte da população rural foi obrigada a migrar para as cidades em busca de emprego - esse fenômeno é chamado de êxodo rural.

Ao longo das décadas seguintes, as dinâmicas econômicas e políticas no território brasileiro foram determinando a ocupação espacial e o desenvolvimento das cidades.

Os centros urbanos que tiveram atividades econômicas mais prósperas se desenvolveram mais rápido e o acúmulo de capital nessas regiões permitiu que estas se tornassem mais ricas.

Como a urbanização do Brasil aconteceu de maneira acelerada e não planejada, muitos desequilíbrios regionais foram se reproduzindo e se intensificando ao longo das décadas.

Hoje, o país configura-se com uma rede urbana que concentra no Sudeste as cidades mais desenvolvidas e economicamente influentes. Enquanto outras regiões como Norte e Nordeste apresentam condições mais precárias de oferta de bens e serviços e infraestrutura.

Saiba mais sobre êxodo rural.

Cidades Globais

Existem ainda as cidades globais, que são representadas pelos principais centros econômicos do mundo, como por exemplo, Paris, Nova Iorque, Tóquio e São Paulo.

As cidades globais, ao exercerem influência fora da fronteira de seus países, criam redes urbanas em escala mundial. Essa configuração e interconexão entre centros urbanos em nível internacional foi possibilitada pelo fenômeno da globalização.

Veja o mapa das cidades globais:

Cidades globais - rede urbanaMapa das metrópoles globais. Fonte: Globalization and World Research Network

Veja o significado de globalização.

Rede urbana e a divisão espacial do trabalho

A rede urbana reflete a divisão espacial do trabalho, isto é, a divisão entre funções que diferentes cidades desempenham em uma determinada região do território.

Cidades mais influentes e em posições mais elevadas na hierarquia urbana costumam ser polos tecnológicos e importantes centros financeiros. Já as cidades mais periféricas, costumam desempenhar atividades mais primárias, como a agricultura ou pecuária.

Essa configuração é o resultado do processo histórico de construção das cidades, por isso, para compreendê-la é preciso considerar os aspectos políticos, econômicos e sociais ao longo de sua formação.

De maneira resumida, podemos concluir que a divisão espacial do trabalho retrata como as atividades econômicas estão distribuídas no espaço.

Veja também os significados de metrópole, cidade e megalópole.

Data de atualização: 01/08/2019.