Características do Toyotismo

Juliana Bezerra
Revisão por Juliana BezerraProfessora de História

Também conhecido por Sistema Toyota de Produção, o Toyotismo é um modelo japonês de produção de mercadorias que produz apenas em quantidades necessárias à demanda para evitar o desperdício.

Veja abaixo 5 características que vão ajudar você a saber mais sobre o Toyotismo.

1. Princípio da acumulação flexível

acumulação flexível

O princípio da acumulação flexível do Toyotismo surgiu por conta de limitações enfrentadas pelo Japão. É importante destacar que as limitações não são apenas geográficas. Nessa época, o Japão estava reestruturando seu parque industrial, devido à destruição da Segunda Guerra e dos acordos com os americanos. O Toyotismo era uma forma de dinamizar a produção e baratear os custos.

O país requer a importação de muitas matérias-primas e dispõe de pouco espaço para armazenar grandes quantidades de estoque.

O conceito de Toyotismo veio a apresentar uma lógica totalmente diferente da apresentada pelo Fordismo.

O Fordismo tem como base a produção em massa e o estoque de uma grande quantidade de mercadorias.

O Toyotismo, por sua vez, é baseado na demanda. A produção é flexível e varia de acordo com as necessidades do mercado.

Essa nova abordagem trazida pelo Toyotismo tinha como objetivo a completa eliminação de todos os desperdícios e por esse motivo, os produtos apenas eram produzidos em quantidades suficientes para satisfazer as necessidades dos clientes.

2. Mão de obra multifuncional

mão de obra Toyota

A participação da mão de obra ocorre de forma diferente da utilizada por outros sistemas de produção.

No Taylorismo e no Fordismo, por exemplo, os funcionários trabalham em uma única e determinada etapa da linha de produção.

Um dos pontos que caracteriza o Toyotismo, no entanto, é o fato de os trabalhadores atuarem em várias etapas da linha de produção. Além disso, os funcionários também possuem mais autonomia.

Dessa forma ocorre uma descentralização do poder de decisão, que deixa de estar apenas nas mãos de administradores e gerentes.

Um funcionário pode, por exemplo, interromper o processo de produção caso identifique algum problema ou alguma anomalia na produção.

A função de cada trabalhador na produção toyotista pode variar consoante as necessidades da empresa.

Saiba mais sobre Fordismo e Taylorismo.

3. Utiliza o sistema Just in time

just in time

O Just in time, que pode ser traduzido por algo como “na hora certa”, consiste em um sistema criado para detectar a demanda de forma a rentabilizar a produção.

O Japão apresenta um grande problema de falta de locais disponíveis para armazenamento de grandes quantidades de estoque.

O conceito do sistema Just in time trouxe uma solução: iniciar a produção apenas depois da negociação de venda estar efetuada.

O Just in time é uma forma de gerenciamento que combina a encomenda de recursos juntamente dos fornecedores com os calendários de entrega de produtos finais.

Além de evitar desperdícios, esse conceito também contribui para a redução de custos com estoques pois os recursos necessários apenas serão recebidos quando o processo de produção iniciar. Desta forma, não precisam ficar armazenados a espera de utilização.

Apesar de eficiente relativamente à redução de custos, o Just in time pode se tornar um risco para as fábricas. Como as encomendas de recursos são feitas bem próximo do início da produção, caso determinado recurso esteja esgotado no fornecedor, a fábrica pode ser obrigada a interromper o processo de produção.

Saiba mais sobre o Just in time.

4. Faz uso do método Kanban

Kanban

O processo de produção toyotista requer que os funcionários estejam atentos à evolução da produção.

Kanban é uma palavra de origem japonesa que significa cartão ou sinalização.

Esses cartões ou sinalizações são utilizados pelos funcionários para indicar o andamento da fabricação em série.

Com a utilização do método Kanban, os trabalhadores podem assinalar, por exemplo, se determinada etapa está por executar, em progresso ou finalizada.

O Toyotismo foi o responsável por introduzir o método Kanban para, assim, ter um controle detalhado sobre todas as ocorrências da linha de produção.

Saiba mais sobre Kanban.

5. Tem um rigoroso controle de qualidade

controle de qualidade automóvel

Um dos aspectos mais prezados pelo Toyotismo é a qualidade de seus produtos.

Para atingir esse objetivo, o conceito do Toyotismo inclui uma grande dedicação ao controle de qualidade.

Esse controle acontece não só relativamente aos produtos finais, mas também durante todas as etapas de produção.

É com base nessa preocupação que os funcionários têm autonomia para interromper a produção, realizar as correções e os ajustes necessários sempre que identifiquem um problema que comprometa a qualidade.

Além disso, a mão de obra contratada também é especializada, o que favorece o processo.

Data de atualização: 08/04/2019.

Juliana Bezerra
Revisão por Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.