Significado de Administração Científica

Juliana Bezerra
Revisão por Juliana BezerraProfessora de História

O que é Administração Científica:

É um método científico criado com o objetivo de aumentar a produção dentro das organizações e aprimorar a eficiência dos trabalhadores. A administração científica é comumente chamada de “Taylorismo”.

É conhecida por sua aplicação na engenharia, especificamente no chão de fábrica (a área de produção de uma fábrica ou empresa) ou nos níveis de produção em massa.

A teoria foi criada para ser aplicada no recrutamento, seleção e treinamento de trabalhadores e também é usada para enfrentar inúmeros problemas de produtividade, ineficiência e ruídos na comunicação dentro de uma indústria, com o intuito de aumentar os níveis de produção.

A origem do termo administração científica pode ser atribuída a Charles Babbage, que discutiu os princípios da teoria em seu livro "The Economy of Manufacturers", publicado em 1832.

Porém, a pessoa que popularizou a teoria e a tornou universalmente conhecida foi o americano Fredrick Winslow Taylor, considerado o pai da administração científica. É devido a isso que a administração científica é chamada de “Taylorismo”.

Resumo da teoria da Administração Científica

A teoria da administração científica se concentrou em melhorar a eficiência de cada indivíduo dentro da organização.

A principal ênfase é aumentar a produção através do uso de tecnologia. Assim, os seres humanos são considerados apenas auxiliares das máquinas durante as tarefas rotineiras.

A teoria da administração científica abrange basicamente o trabalho realizado no chão de fábrica, uma vez que essas tarefas burocráticas e administrativas são bem diferentes das outras executadas dentro de uma organização.

Um exemplo disto são as tarefas repetitivas, onde os trabalhadores são divididos em grandes grupos e possuem as mesmas ações diárias, com repetições cíclicas.

Essas ações têm por objetivo ajudar o maquinário a cumprir uma produção em larga escala.

Além disso, essas atividades não exigem que o operário individual exerça tarefas complexas afim de solucionar problemas. Assim, a teoria da administração científica tem seu foco na padronização dos métodos de trabalho.

Os quatro princípios da administração científica segundo Taylor

Os princípios considerados por Taylor como fundamentais na administração científica, podem ser resumidos da seguinte forma:

  1. Substituir métodos de trabalho de regra prática por métodos baseados em um estudo científico das tarefas;
  2. Selecionar cientificamente, treinar e desenvolver cada funcionário, em vez de deixá-los passivamente para se treinarem;
  3. Cooperar com os trabalhadores para assegurar que os métodos cientificamente desenvolvidos estão sendo seguidos;
  4. Dividir as atividades quase igualmente entre gerentes e operários, de modo que os gerentes apliquem princípios de gestão científica ao planejamento do trabalho e os funcionários realmente executem as tarefas.

Taylor concentrou-se em pagamento de salários baseados em escala de produção. Enfatizou também o tempo e o estudo de movimento e outras técnicas para medir o trabalho.

Além disso, no trabalho de Taylor, também há um tema fortemente humanista. Ele tinha uma noção idealista de que os interesses dos trabalhadores, gerentes e proprietários deveriam ser harmonizados.

Veja também o significado de Toyotismo e Fordismo.

A história da criação da Administração Científica

Dr. Frederick Winslow Taylor nasceu em 1856 na Filadélfia, nos Estados Unidos da América. Ele pertencia a uma família de classe média e começou sua carreira como um pequeno aprendiz, numa oficina que fabricava máquinas.

taylorFrederick Winslow Taylor, considerado o pai da Administração Científica.

De pequeno aprendiz, ele alcançou o cargo de engenheiro-chefe na Midvale Steel Works, em 1884. Lá, trabalhou em quase todas as posições antes de se tornar o engenheiro-chefe.

Devido a essa experiência, Taylor passou a conhecer os problemas enfrentados pelos operários em todas as posições de cargos. Essa experiência prática o incentivou a desenvolver o conceito da administração científica.

Ele notou que os recursos industriais não estavam sendo usados ​​adequadamente e que as empresas estavam sendo gerenciadas pela regra geral.

Nenhum esforço era feito para encontrar a natureza exata do trabalho que estava sendo feito ou até mesmo para encontrar a melhor maneira de executá-lo.

Também não havia uma divisão adequada de responsabilidades entre a gerência e os operários. Assim, a gerência era em grande parte dependente do bom desempenho dos funcionários.

Todo este conjunto de situações o encorajou a criar um método que melhorasse a eficiência dos funcionários e o nível de produção.

A implementação da administração científica

Ele pretendia fazer da administração uma ciência baseada em princípios bem reconhecidos, claramente definidos e fixos, em vez de depender de ideias mais ou menos certeiras.

Taylor, então, realizou muitas experiências para descobrir as maneiras e meios de reduzir o desperdício e a ineficiência de todos os tipos nos processos de produção. Isso acabou levando ao surgimento do conceito de Administração Científica.

A filosofia da abordagem científica de Taylor foi desenvolvida e popularizada por seus contemporâneos e associados como Frank Gilbreth e Lillian Gilbreth.

Foi devido aos esforços de Taylor que a administração científica se tornou popular nos Estados Unidos da América, no início do século XX.

Veja também o significado de Taylorismo.

Data de atualização: 22/04/2019.

Juliana Bezerra
Revisão por Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.