Significado da Anomia

O que é a Anomia:

Anomia é um conceito que se refere ao estado social de ausência de regras e normas, onde os indivíduos desconsideram o controle social que rege determinada sociedade.

Assim, as ditas sociedades anômicas são consideradas anárquicas, pois as pessoas deixam de seguir as referências sociais e morais que foram outrora estabelecidas por uma ordem comum.

Do ponto de vista teológico, a anomia consiste no descumprimento dos preceitos religiosos e das chamadas “leis de Deus”.

Mas, este termo ainda pode ser empregado em diferentes áreas do conhecimento, como na medicina, por exemplo. Neste caso, anomia se traduz como a incapacidade patológica de determinada pessoa para nomear objetos, mesmo sendo capaz de reconhecê-lo.

Ver também: o significado de Anarquismo.

Anomia social

A anomia é um conceito que foi bastante explorado no ramo sociológico. Um dos principais representantes desta teoria foi o sociólogo e psicólogo social Émile Durkheim, em suas obras “Suicídio” (1897) e “Da Divisão Social do Trabalho” (1893).

De acordo com a concepção de Durkheim, a anomia social é construída com base na ausência de normas sociais e morais que sirvam de “guia” para a sociedade.

A “quebra” das referências sociais tradicionais se intensificou conforme a sociedade foi se modernizando, o que ocasionou grandes transformações no modo de vida e pensamento das pessoas.

A perda da fé (fonte do poder da Igreja Católica na Idade Média, por exemplo) e de tradições culturais (enfraquecidas com o crescimento da globalização e das grandes metrópoles), são algumas das consequências destas transformações sociais.

Mas, assim como afirma em suas obras, Durkheim diz que a anomia social permanece ativa temporariamente, apenas durante o período de transação entre as transformações sociais.

A partir deste cenário anômico, a sensação de incerteza, ansiedade e frustração se configura entre as pessoas, que buscam por satisfações e novos sentidos para as suas vidas.

Durkheim ainda afirma que este enfraquecimento dos vínculos sociais e de satisfação com a vida pode gerar fenômenos trágicos, como o suicídio, por exemplo.

O chamado suicídio anômico, conforme explica o sociólogo francês, é motivado justamente pelo sentimento de instabilidade da sociedade, que não se sente “protegida” por um direcionamento que aponte o que é certo e errado, o que é verdadeiro ou falso, e etc.

Anomia e Heteronomia

A heteronomia é, em parte, um dos elementos necessários para que não se configure uma anomia social.

Consiste na condição de submissão aos valores e tradições morais e religiosas, principalmente. Esta aceitação que o indivíduo tem de regras externas são seguidas de modo passivo, sem espaço para que a pessoa interfira na validade de tais normas.

Saiba mais sobre o significado da Heteronomia.

O oposto da heteronomia é a autonomia, que consiste na capacidade individual de cada pessoa de determinar as leis que regem a sua conduta. Ao contrário da heteronomia, a autonomia é menos passiva às decisões externas, abrindo espaço para que haja a reflexão particular de cada pessoa.

Em outras palavras, significa a liberdade que cada indivíduo possui de optar por diferentes escolhas e questionar as regras que lhe são impostas.

Ver também: o significado de Autonomia.

Data de atualização: 10/07/2019.