Significado de Aquecimento global

Rosimar Gouveia
Revisão por Rosimar GouveiaProfessora de Matemática e Física

O que é Aquecimento global:

Aquecimento global é o fenômeno do aumento da temperatura média do ar perto da superfície da Terra causado pelo acúmulo, em grande quantidade, de gases poluentes na atmosfera.

Esse acúmulo acarreta uma maior retenção da irradiação do calor solar na superfície terrestre.

Especialistas indicam que a temperatura da Terra mudou ao longo de quase todas as escalas de tempo.

Esse aumento também tem grande influência das atividades humanas, principalmente a partir da primeira Revolução Industrial.

aquecimento

As principais causas do aquecimento global

O aquecimento global pode se originar de inúmeras causas. Todas elas aumentam a concentração de gases de efeito estufa na atmosfera, principalmente devido a atividades humanas, como queima de combustíveis fósseis, desmatamento e agricultura.

Algumas das principais causas do aquecimento global são:

  • A queima de combustíveis fósseis, como carvão, petróleo e gás para criar eletricidade ou abastecer automóveis. Ao queimar esse tipo de combustível, liberamos a poluição de CO2 na atmosfera;
  • O Desmatamento: as plantas e árvores desempenham um papel importante na regulação do clima, porque absorvem o dióxido de carbono do ar e liberam oxigênio de volta para ele. Por isso, quanto maior o número de desmatamento, mais rápido o aquecimento global avança;
  • Agricultura e criação de gado: animais, particularmente as ovelhas e o gado, produzem metano, um gás de efeito estufa. Quando o gado é pastado em larga escala, a quantidade de metano produzido é um grande contribuinte para o aquecimento global.

Quais são os impactos do aquecimento global para o mundo?

Os especialistas sobre o assunto sempre alertam para inúmeras consequências do aquecimento global para o planeta. Alguns mais conhecidos são:

Aumento do nível do mar e constantes inundações nas áreas costeiras

aquecimento2Inundação de Nova Orleans, após o furacão Katrina.

O nível médio global do mar está aumentando muito mais rápido na costa leste dos Estados Unidos e no Golfo do México. E, segundo especialistas, aumentou até 8 polegadas desde 1880.

O aquecimento global está agora acelerando a taxa de aumento do nível do mar, aumentando os riscos de inundação para comunidades de baixa altitude e propriedades costeiras de alto risco.

Incêndios florestais mais longos e constantes

aquecimento3

Devido a elevação da temperatura, as temporadas de incêndios florestais estão ficando cada vez mais longas e intensas em alguns lugares como os Estados Unidos e alguns países da Europa.

As temperaturas mais altas da primavera e do verão resultam em florestas mais quentes e secas por períodos mais longos, proporcionando condições favoráveis para incêndios florestais se inflamarem e se espalharem.

Furacões mais destrutivos

furacãoDestruição após a passagem do furacão Irma, na Flórida, Estados Unidos.

Embora os furacões sejam uma parte natural do nosso sistema climático, pesquisas recentes indicam que seu poder destrutivo vem crescendo desde a década de 1970, particularmente na região do Atlântico Norte.

Ondas de calor mais frequentes e intensas

calor

Perigosamente o clima quente já está ocorrendo com mais frequência do que há 60 anos atrás.

Os cientistas alertam que as ondas de calor podem se tornar mais frequentes e severas à medida que o aquecimento global se intensifica.

Esse aumento nas ondas de calor cria sérios riscos à saúde e pode levar à exaustão por insolação e agravar as condições médicas existentes.

Consequências para a saúde humana

asma

A mudança climática tem implicações significativas para a nossa saúde.

O aumento da temperatura no planeta acarreta alguns fatores, como o aumento da poluição do ar que gera, por exemplo, alergias respiratórias e dermatológicas e a disseminação de doenças transmitidas por insetos.

Destruição de ecossistemas marinhos

ecossistema

Maiores concentrações de CO2 na atmosfera, devido à queima de combustíveis fósseis, estão tornando os oceanos mais quentes e mais ácidos.

Esses dois fatores ameaçam a sobrevivência da vida marinha. Corais, moluscos e fitoplâncton, que são a base da cadeia alimentar, estão particularmente em risco.

É possível prevenir esse aquecimento do planeta?

Há grandes movimentações em torno da prevenção e estagnação do aquecimento global. Alguns tratados mundiais foram estabelecidos para que a poluição ocasionada pela humanidade seja diminuída e para que ocorra uma conscientização sobre o assunto.

Um dos acordos mais conhecidos é o Protocolo de Montreal, com 32 anos em vigor, e que tem por objetivo a união dos países em prol da eliminação de 31 substâncias que destroem a camada de ozônio.

Todo esse movimento foi iniciado quando especialistas alertaram as grandes autoridades políticas quanto aos riscos que o meio ambiente e, consequentemente, a humanidade sofrerá devido ao aumento da temperatura do planeta.

O efeito estufa e o aquecimento global

Antes de entender as causas do aquecimento global, é importante entender o que é e como acontece o efeito estufa.

O fenômeno do efeito estufa é um processo natural que aquece a superfície da Terra.

Quando a energia do sol atinge a atmosfera da Terra, parte é refletida de volta ao espaço e o restante é absorvido e irradiado novamente pelos gases do efeito estufa.

Entre os gases do efeito estufa, encontram-se:

  • vapor de água;
  • dióxido de carbono;
  • metano;
  • óxido nitroso;
  • ozônio;
  • alguns produtos químicos artificiais, como os clorofluorcarbonos (CFCs).

A energia absorvida aquece a atmosfera e a superfície da Terra. Este processo mantém a temperatura da Terra em cerca de 33° Celsius mais quentes do que seria, permitindo a existência da vida no planeta.

Sem esse processo do efeito estufa, a terra chegaria até a -18° Celsius, o que não permitira a existência de vida.

O problema que enfrentamos agora é que as atividades humanas estão aumentando as concentrações de gases de efeito estufa.

Algumas dessas atividades são:

  • a queima de combustíveis fósseis, como carvão, petróleo e gás natural;
  • a agricultura;
  • o desmatamento.

petroleo

Então, como ocorre o aquecimento global?

O aquecimento global ocorre quando o dióxido de carbono e outros gases poluentes se acumulam na atmosfera e absorvem a luz solar e a radiação solar que voltam na superfície da Terra.

Normalmente, essa radiação escaparia para o espaço, mas esses poluentes, que podem durar anos ou até séculos na atmosfera, “aprisionam” o calor e fazem o planeta ficar mais quente.

O sol emite radiação eletromagnética em diferentes comprimentos de onda, transformando-se em energia de diferentes intensidades. A atmosfera funciona como um escudo multicamada que protege a Terra da radiação solar perigosa.

Nesse caso, o ozônio é encontrado em duas partes diferentes da nossa atmosfera:

  • O ozônio ao nível do solo ou "mau" é prejudicial para a saúde humana e um componente do smog (mistura de poeira, neblina e gases poluentes). Encontra-se na baixa atmosfera (troposfera) e nada tem a ver com o "buraco do ozônio".
  • Ozônio de alto nível ou “bom” ocorre na estratosfera e é responsável pela grande maioria do ozônio atmosférico.

A camada de ozônio e o aquecimento global

A camada de ozônio estratosférica absorve a radiação ultravioleta (UV), impedindo que os raios UV perigosos atinjam a superfície da Terra e prejudiquem os organismos vivos.

Os raios UV não podem ser vistos ou sentidos, mas são muito poderosos e modificam a estrutura química das moléculas.

Essa mesma radiação desempenha um pequeno papel no aquecimento global porque sua quantidade não é suficiente para causar o excesso de calor retido na atmosfera.

Mas o esgotamento do ozônio também é preocupante, porque afeta diretamente a saúde dos seres humanos e outros organismos vivos.

A destruição de ozônio e o aquecimento global

O aquecimento global é causado principalmente pela emissão excessiva de dióxido de carbono na atmosfera, como dito anteriormente.

O dióxido de carbono se espalha ao redor do planeta como um cobertor e é um dos principais gases responsáveis ​​pela absorção da radiação infravermelha (sentida como calor), que compreende a maior parte da energia solar.

A deterioração do ozônio ocorre quando os clorofluorcarbonos (CFCs) são liberados na atmosfera.

O ozônio fica na atmosfera superior e absorve o raio ultravioleta, outro tipo de energia solar que é prejudicial para os seres humanos, animais e plantas.

Os CFCs causam reações químicas que quebram as moléculas de ozônio, reduzindo a capacidade de absorção de radiação ultravioleta do ozônio.

Veja também:

Data de atualização: 17/10/2019.

Rosimar Gouveia
Revisão por Rosimar Gouveia
Bacharel em Meteorologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em 1992, Licenciada em Matemática pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2006 e Pós-Graduada em Ensino de Física pela Universidade Cruzeiro do Sul em 2011.