Aves de rapina

Ave de rapina é o nome que se dá a centenas de espécies de aves carnívoras, como os gaviões, as águias e os falcões. Essas aves são conhecidas por raptar suas presas, o que explica o seu nome (“rapina” significa roubo, saque). Ou seja: as aves de rapina se valem de suas enormes garras para pegar e levar embora suas presas.

Aves de rapina têm algumas características físicas bastante específicas: bicos afiados em forma de gancho, garras fortes e visão e audição bastante aguçadas. Algumas espécies são diurnas (caçam durante o dia), como as águias. Outras são noturnas, como as corujas.

Águias

As águias são aves de rapina de grande porte e estão entre as maiores aves do planeta. São famosas por sua excelente visão, capaz de detectar uma presa a 3 km de distância! Elas pertencem à família Accipitridae, da qual também fazem parte outras aves, como gaviões e abutres.

Existem cerca de 70 espécies de águias, sendo que a maior parte pode ser encontrada na Europa, na Ásia e na África. Só duas espécies são encontradas na América do Norte: uma delas é a águia-americana (Haliaeetus leucocephalus), símbolo dos Estados Unidos.

águia americana Haliaeetus leucocephalus
A águia-americana (Haliaeetus leucocephalus).

Existem nove espécies de águia no Brasil, dentre as quais a Harpia harpyja, conhecida popularmente como gavião-real, que ocorre em alguns pontos da Mata Atlântica e na Amazônia. Trata-se da maior espécie de águia do mundo, podendo chegar a mais de um metro de comprimento e dois metros de envergadura (distância entre as pontas das duas asas)!

As fêmeas da Harpia, que são maiores que os machos, chegam a pesar 9 kg. Com suas garras de até 7 cm de comprimento, a Harpia consegue capturar presas relativamente grandes, como preguiças e macacos.

gavião real Harpia harpyja
Harpia harpyja, conhecida no Brasil como gavião-real: a maior águia do mundo!

Leia mais sobre o Significado de Águia.

Gaviões

Os gaviões pertencem à mesma família das águias (Accipitridae) e são bem parecidos com elas fisicamente. Uma diferença importante entre as águias e os gaviões é que estes são menores (boa parte das espécies pesa menos de 1 kg). Além disso, os gaviões são menos poderosos e imponentes do que a águia.

Tal como as águias, os gaviões são animais diurnos: são ativos durante o dia, passando boa parte do tempo planando sobre a mata, à espera do melhor momento para dar o boteem uma de suas presas, geralmente animais pequenos, como lagartos, roedores, pássaros, sapos e insetos.

Existem cerca de 250 espécies de gaviões no mundo. Só no Brasil, ocorrem mais de 40 espécies, dentre as quais o gavião-caboclo (Heterospizias meridionalis), que ocorre em todo o território brasileiro. Também conhecido como casaca-de-couro, o gavião-caboclo é grande quando comparado a outros gaviões: chega a 65 cm de comprimento.

gavião caboclo Heterospizias meridionalis
Gavião-caboclo (Heterospizias meridionalis) em pleno voo.

Falcões

Comparados às águias, os falcões são aves pequenas. Eles tâm bico curto e asas longas e pontiagudas. São as menores aves de rapina do mundo. Os maiores indivíduos chegam a medir 60 cm. A maior parte das espécies não ultrapassa meio quilo.

Devido ao seu tamanho e ao formato aerodinâmico de suas asas, os falcões são aves de rapina muito ágeis, capazes de promover ataques extremamente velozes. Diferentemente das águias e dos gaviões, os falcões não são aves planadoras. Quando atacam, eles se projetam no ar como flechas para capturar suas presas (geralmente insetos, lagartos, roedores e outros pássaros).

Outra característica dos falcões é uma saliência no bico (dente tomial) que serve para quebrar o pescoço de suas vítimas. Isso diferencia os falcões dos gaviões e das águias, que matam suas presas perfurando-as com suas garras.

Em todo o mundo, há cerca de 60 espécies de falcões, das quais 20 podem ser encontradas no Brasil. A maior espécie de falcão do mundo é a gerifalte (Falco rusticolus), que ocorre em regiões frias do hemisfério norte. As fêmeas, que são maiores que os machos, podem atingir 60 cm de comprimento e pesar mais de 2 kg.

gerifalte Falco rusticolus
Falcão gerifalte (Falco rusticolus) pronto para alçar voo.

Corujas

As corujas são aves de rapina predominantemente noturnas. Há mais de 220 espécies de corujas (ordem Strigiformes), distribuídas em quase todas as regiões do mundo, dos trópicos ao Ártico.

As corujas têm características físicas inconfundíveis: suas cabeças são grandes em relação ao corpo e redondas, seu rosto é achatado, seus olhos são grandes e voltados para a frente. Seu bico é pequeno, porém bastante afiado, e o mesmo se pode dizer em relação a suas garras, com as quais capturam cobras, lagartos, peixes, roedores e insetos.

Uma característica bastante curiosa das corujas é a sua capacidade de girar o pescoço em 170º. A título de comparação, os seres humanos só conseguem girar sua cabeça 80º.

Essa capacidade extraordinária das corujas se deve ao fato dessas aves possuírem órbitas fixas, o que as impede de girar seus globos oculares. A rotação da cabeça das corujas é uma adaptação evolutiva para compensar a limitação de seu campo visual.

Existem 23 espécies de coruja no Brasil. Uma bastante comum é a coruja-buraqueira (Athene cunicularia), que tem hábitos tanto noturnos quanto diurnos e pode ser vista em todo território nacional. Seu nome popular faz referência ao hábito de instalar seus ninhos em buracos no chão.

coruja buraqueira Athene cunicularia
Coruja-buraqueira (Athene cunicularia).

Leia mais sobre o Significado de Coruja.

Urubus

Os urubus são aves necrófagas - isto é, alimentam-se predominantemente de animais mortos. Por isso, são conhecidos como “faxineiros da natureza". Algumas espécies de urubus podem caçar pequenos animais, como cobras e aves, além de se aproveitarem de animais feridos e doentes.

Para localizar seus alimentos na natureza, os urubus se utilizam principalmente de sua visão super aguçada, capaz de detectar animais mortos a quilômetros de distância. Algumas espécies, como o urubu-de-cabeça-vermelha, conseguem localizar carcaças através do olfato.

Urubus são aves de médio e grande porte: pesam entre 1 e 2 kg e possuem uma envergadura de asas de mais ou menos 1,80 m. Pertencem à família Cathartidae, da qual fazem parte os condores. As cinco espécies de urubus podem ser encontradas no Brasil.

O maior e mais magnífico dentre todas as espécies é o urubu-rei (Sarcoramphus papa), que pesa entre 3 e 4 kg e cuja envergadura ultrapassa os 2 m! O urubu-rei ocupa o topo da hierarquia dos urubus, tendo predominância sobre as demais espécies no momento de devorar uma carcaça.

urubu rei Sarcoramphus papa
Urubu-rei (Sarcoramphus papa) em pleno voo.

Leia mais sobre o Significado de Urubu.

Condores

Existem apenas duas espécies de condor: o condor-dos-andes (Vultur gryphus) e o condor-californiano (Gymnogyps californianus). Como os próprios nomes já sugerem, ambas as espécies só podem ser encontradas nas Américas.

São da mesma família dos urubus (Cathartidae) e, tal como eles, são animais carniceiros. Dotados de uma grande capacidade de planar, são capazes de sobrevoar centenas de quilômetros num só dia a fim de localizar seu alimento (animais mortos).

Os condores-dos-andes estão entre as maiores aves voadoras do mundo, podendo chegar a três metros de envergadura de asas e pesar até 15 kg! Essa espécie gigantesca ocorre na Cordilheira dos Andes e pode ser encontrada na costa marítima chilena, onde se alimenta de animais marinhos mortos. Em relação à alimentação, o condor-dos-andes prefere carcaças de animais grandes, como lhamas, alpacas e outros mamíferos. Na costa, alimentam-se de carcaças de peixes, focas, leões-marinhos e golfinhos.

condor dos andes Vultur gryphus
O condor-dos-andes (Vultur gryphus), uma das maiores aves voadoras do mundo!

Abutres

Tal como os urubus e os condores, os abutres são aves de rapina necrófagas - ou seja, se alimentam de carcaças de animais mortos. Mas só existem na Europa, na Ásia e na África, ao passo que os urubus e os condores são restritos às Américas, o que lhes valeu o apelido de abutres do Novo Mundo.

Apesar das enormes semelhanças, inclusive físicas, os abutres não pertencem à mesma família dos urubus e dos condores. Eles são da família Accipitridae, da qual fazem parte aves de rapina diurnas como as águias e os gaviões.

As semelhanças com os abutres do Novo Mundo, embora não sejam genéticas, se explicam pelo fato dessas aves terem evoluído de forma bastante parecida. Apesar de habitarem continentes distintos, os abutres do Novo e do Velho Mundo desempenham papéis parecidos na natureza.

O maior abutre da Europa é o abutre-preto (Aegypius monachus), que pode atingir três metros de envergadura das asas, um metro de altura e pesar até 14 kg! Com isso, são ligeiramente menores do que os condores-dos-andes.

abutre preto Aegypius monachus
Abutres-pretos (Aegypius monachus), os maiores da Europa.

Data de atualização: 19/05/2021.