Conhecimento Filosófico

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Professor de Filosofia, Mestre em Ciências da Educação

O que é o conhecimento filosófico:

Conhecimento filosófico é o tipo de conhecimento baseado na reflexão e construção de conceitos e ideias, a partir do uso do raciocínio lógico em busca do saber.

O conhecimento filosófico surgiu a partir do abandono da mitologia como forma de explicar a realidade. A curiosidade e a vontade de conhecer gerou a necessidade de desenvolver explicações lógicas e racionais a partir capacidade humana de refletir e criar conceitos e ideias.

O conhecimento filosófico utiliza-se da razão, mas dispensa a necessidade da verificação científica, visto que os seus objetos de estudo são os próprios conceitos.

A principal preocupação do conhecimento filosófico é questionar e encontrar respostas racionais para determinadas questões, mas não necessariamente comprovar algo. Neste sentido, pode-se afirmar que este modelo de conhecimento é crítico e especulativo.

Características do conhecimento filosófico

  • Sistemático: acredita que a base para a resolução das questões seja a reflexão orientada pela lógica;
  • Elucidativo: tenta entender os pensamentos, os conceitos, os problemas e demais situações da vida que são impossíveis de seres desvendados cientificamente;
  • Crítico: todas as informações devem ser profundamente analisadas e refletidas antes de serem levadas em consideração;
  • Especulativo: as conclusões são baseadas em hipóteses e possibilidades, devido ao uso de um conhecimento teórico puro.

Diferença entre conhecimento filosófico e conhecimento científico

O conhecimento científico é baseado nas experimentações, com a finalidade de atestar a veracidade e a validade de uma hipótese. Já o conhecimento filosófico também possuindo um caráter racional e lógico, mas não requer a necessidade de comprovação científica.

O conhecimento filosófico também pode ser compreendido como estando para além do pensamento teológico e o científico.

O conhecimento teológico consiste no modo de pensar e procurar o saber fundamentado nos princípios da fé, organizados em torno de uma doutrina religiosa.

Exemplo de conhecimento filosófico

O conhecimento filosófico difere das demais formas de conhecimento a partir de seu método. O mesmo tema pode ser explicado por teorias e fundamentos de ordens distintas, seguem alguns exemplos:

Tema: Origem do Mundo

  • Conhecimento filosófico - teorias lógicas e racionais que pudessem explicar o fenômeno, como determinar um elemento primordial que teria dado origem a tudo o que existe e pode ser observado. Essa abordagem está presente nos primeiros filósofos gregos, como: Tales de Mileto, Anaximandro, Anaxímenes, Pitágoras, Heráclito, Parmênides e Demócrito.
  • Conhecimento mítico - o pensamento mítico era baseado na crença em narrativas sobre os mitos, trazendo explicações baseadas nas relações com os deuses.
  • Conhecimento religioso (teológico) - modelo de conhecimento fundamentado na crença (fé) e amparado pelas escrituras sagradas, reveladas diretamente ou por influência de Deus. Religiões como o cristianismo, o judaísmo e o islamismo compartilham um conhecimento para a origem, entendida como criação, do mundo, chamada de Gênesis.
  • Conhecimento científico - conhecimento fundamentado em métodos de recolha, análises de dados, experimentação, que resultam em teorias validadas e reconhecidas por pares (comunidade científica), como a teoria do big bang.

Tema: Ações humanas e a vida em sociedade

O tema das ações também pode ser estudado e desenvolvido a partir de diferentes abordagens conforme a base do conhecimento:

  • Conhecimento filosófico - a ética é o estudo dos princípios que regem as ações humanas em sua relação com o outro. Há, então um sistema de valores que determinam as ações humanas, suas possibilidades e o julgamento dessas ações. Alguns pensadores como Aristóteles, Spinoza, Kant, Hegel, Nietzsche, entre outros, desenvolveram teorias fundamentais para a compreensão dos valores que orientam as ações.
  • Conhecimento religioso - um dos conceitos fundamentais para se discutir as ações humanas a partir da perspectiva religiosa é o livre-arbítrio, a ideia de que mesmo que determinados por Deus, os seres humanos possuem a capacidade de agir livremente, de acordo com sua própria vontade.
  • Sociologia - as ações são estudadas a partir de seus elementos sociais e culturais.
  • Neurociência - estuda as ações a partir da análise da atividade do sistema nervoso e cérebro humano em sua relação com o meio.
  • Direito - as ações são estudadas a partir de um sistema jurídico orientado pela formulação de valores, normas e leis que orientam a vida social.

Ver também:

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestre em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).