Evasão escolar

O que é evasão escolar?

A evasão escolar acontece quando um aluno deixa de frequentar a escola de um ano para o outro, isto é, quando não se matricula no ano seguinte.

O conceito de evasão escolar é diferente do conceito de abandono escolar, que acontece quando o aluno deixa de frequentar as aulas durante o ano letivo.

O Brasil apresenta altas taxas de evasão escolar: cerca de 2,8 milhões de crianças e adolescentes estão fora da escola.

Os alunos que deixam de frequentar a escola podem ter suas capacidades cognitivas e intelectuais comprometidas, além de dificuldades em se inserir no mercado de trabalho.

Entre as principais razões para a evasão escolar estão as dificuldades financeiras, a falta de interesse pela escola, as dificuldades de aprendizagem e o pouco investimento em tecnologia na educação.

Evasão escolar no Brasil

A Constituição brasileira determina que o Estado é obrigado a fornecer ensino fundamental e médio para todos os brasileiros. Mas, apesar da obrigação, ainda há um número elevado de crianças e adolescentes fora da escola.

Os dados de 2017 do Ministério da Educação, apontavam que:

  • 75,9% dos jovens com até 16 anos haviam terminado o ensino fundamental
  • 59,2% dos jovens com até 19 anos haviam terminado o ensino médio

Esse dado mostra que o problema da evasão escolar é maior entre os jovens, constatação confirmada em 2019 pelo IBGE: segundo a instituição, 11,8% dos jovens entre 15 e 17 anos estavam fora da escola, o que representa 1,2 milhões de pessoas.

Mas os dados do IBGE apontam que as taxas de evasão escolar não são iguais em todas as regiões e estratos da sociedade e refletem a enorme desigualdade existente no país.

Com relação a região, a pesquisa mostra que as taxa de evasão escolar de jovens no Acre e em Santa Catarina, estados com maior e menor índice de evasão, são significativamente diferentes:

  • Acre: 17,4% de jovens não frequentam a escola
  • Santa Catarina: 7,8% dos jovens não frequentam a escola

Os alunos que vivem no campo também apresentam maior taxa de evasão, o que é resultado da menor oferta e da dificuldade de acesso às escolas nesses locais:

  • Zona rural: 11,5% de jovens não frequentam a escola
  • Áreas urbanas: 6,8 % de jovens não frequentam a escola

A renda é um dos recortes que deixa mais evidente as desigualdades no país. Se comparado os quintos mais ricos e mais pobres da sociedade, temos:

  • Mais pobres: 11,8% dos jovens estão fora da escola
  • Mais ricos: 1,4% dos jovens estão fora da escola

O recorte de raça também foi analisado pelo IBGE e revela como o racismo é um elemento estruturante da sociedade:

  • Pretos ou pardos: 8,4% dos jovens estão fora da escola
  • Brancos: 6,1% dos jovens estão fora da escola

Esses dados revelam não somente o problema da evasão escolar, mas também como a desigualdade social existente no Brasil afeta de maneira diferente a educação da população brasileira.

Muitos dos alunos que evadem a escola, mais tarde voltam a estudar pelo EJA (Educação de Jovens e Adultos). Essa política, que deveria ser compensatória, atende hoje mais de 3 milhões de estudantes.

Entenda as causas e consequências da desigualdade social.

Causas da evasão escolar

Situação financeira da família

Muitos alunos deixam de estudar, pois precisam trabalhar para ajudar na complementação de renda da família. Alguns alunos tentam estudar e trabalhar simultaneamente, mas é comum que tenham que priorizar o trabalho.

Falta de interesse na escola

Uma das principais razões apontadas pelos próprios alunos é a falta de interesse nos estudos, o que pode estar relacionado à proposta pedagógica e à metodologia da escola.

O aluno não se vê como protagonista do processo de aprendizagem e não se sente pertencente à escola. A falta de interesse também está relacionada com a falta de perspectiva com a educação.

Dificuldades de aprendizagem

Muitos alunos que chegam ao ensino médio têm dificuldade de acompanhar o conteúdo, pois tiveram uma educação deficiente ao longo dos ensino fundamental.

Se esses alunos não forem acompanhados pela escola, as dificuldades podem provocar uma baixa autoestima nos alunos, o que pode levar à desistência.

Essas dificuldades também provocam a repetição de ano. As repetições são apontadas como um dos motivos para a evasão escolar pelos especialistas em educação.

Falta de investimento em tecnologia

Para que a escola desperte o interesse dos alunos, é preciso que se adeque às necessidades da geração atual, utilizando a tecnologia como aliada no processo de aprendizagem.

A falta de recursos para o investimento em tecnologias e o descompasso entre as metodologias aplicadas e as necessidades atuais dos alunos é outro fator que gera falta de interesse.

Dificuldade de acesso à escola

Chegar até a escola também pode ser uma das razões para o abandono dos estudos, especialmente nas fases iniciais, quando a criança precisa de alguém que a acompanhe até o local.

Essa dificuldade é mais recorrente em áreas rurais, onde as distâncias são maiores e a estrutura de transporte mais precária.

Quais são as consequências da evasão escolar?

Além de comprometer o desenvolvimento cognitivo, intelectual e cultural dos indivíduos, o abandono escolar tem como reflexo direto a dificuldade de inserção no mercado de trabalho.

As pessoas que não conseguem terminar os estudos, geralmente acabam ocupando cargos informais, de menor qualificação e remuneração baixa.

Para as classes marginalizadas em uma sociedade, as dificuldades em se dedicar aos estudos impedem que essas pessoas saiam dessa condição.

Como resolver o problema da evasão escolar?

Segundo os especialistas, para diminuir os índices de evasão escolar, a escola precisa realizar um acompanhamento próximo dos alunos.

Quando os alunos faltam ou deixam de frequentar as aulas, é preciso conversar com eles e com sua família para entender os motivos que os afastam da sala de aula.

Conhecer a realidade dos alunos e das famílias no local onde a escola está inserida é fundamental para que os gestores criem estratégias para retenção dos alunos.

Também é importante investir em tecnologia e tornar a escola mais atrativa aos alunos, com metodologias que respondam suas necessidades e que sejam capazes de acompanhar a nova geração.

Por fim, é importante que se desenvolvam políticas públicas que não apenas reduzam a evasão escolar, mas que minimizem as desigualdades entre alunos de diferentes origens.

Data de atualização: 17/04/2020.