Significado das Leis de Mendel

O que são as Leis de Mendel:

As leis de Mendel foram formuladas por Gregor Mendel, que durante anos de sua vida dedicou-se a entender como as características dos indivíduos são passadas de geração em geração.

Devido à suas contribuições para os estudos da hereditariedade, Mendel é considerado o "pai da genética". Os princípios elaborados por Mendel também são chamados de genética mendeliana e são a base da genética clássica.

No momento de sua pesquisa, a comunidade científica não reconheceu suas descobertas, foi somente a partir de 1900, depois que Mendel já havia falecido, que cientistas e geneticistas redescobriram seus estudos.

Primeira e segunda lei de Mendel

Antes de Mendel, outros cientistas já haviam se dedicado a entender o fenômeno da hereditariedade, mas foi Mendel quem obteve sucesso nesses experimentos, especialmente devido à planta que utilizou, a ervilha de cheiro (Pisum sativum).

Essas ervilhas tinham algumas características que facilitaram a observação dos resultados: ciclo de vida curto, fácil cultivo, a capacidade de se autofecundarem, o número grande de descendentes e características fáceis de serem observadas.

As descobertas de Mendel foram influenciadas pela Teoria da Evolução de Charles Darwin, que descrevia que todas as espécies tinham um ancestral comum e que a evolução ao longo do tempo levou à formação de todas as espécies do planeta.

Veja também o significado de Teoria da Evolução.

Primeira Lei de Mendel

A Primeira Lei de Mendel, também chamada de Lei da Segregação dos Fatores, enuncia que toda a característica de um indivíduo é formada por dois fatores, sendo um proveniente da mãe, outro proveniente do pai. Veja a definição dessa lei:

Todas as características de um indivíduo são determinadas por genes que se segregam, separam-se, durante a formação dos gametas, sendo que, assim, pai e mãe transmitem apenas um gene para seus descendentes.

Para chegar a tal conclusão, Mendel definiu uma característica para ser observada, no caso a "cor das sementes", e fez o cruzamento de duas sementes puras. As sementes puras são aqueles que durante 6 gerações reproduzem apenas sementes da mesma cor.

Assim, o cruzamento foi feito entre uma semente de ervilha verde (vv) e uma semente de ervilha amarela (VV). Esse cruzamento é chamado geração parental e teve como resultado apenas sementes amarelas (Vv), que foram denominadas de geração F1.

As sementes da geração F1 foram autofecundadas e como resultado, Mendel obteve três sementes amarelas e uma semente verde, conforme mostra a figura abaixo:

Primeira lei de Mendel

Como resultado desse experimento, Mendel concluiu que as características são formadas por pares de fatores e que existem fatores dominantes e recessivos. Nesse caso, amarelo é dominante e verde é recessivo.

Assim, conclui-se a partir desse resultado, que as características são formadas por um par de fatores, que elas são hereditárias e transmitidas pelos genes, sendo que um gene é proveniente da mãe e outro gene é proveniente do pai.

Saiba mais sobre a Primeira Lei de Mendel e hereditariedade.

Segunda Lei de Mendel

A Segunda Lei de Mendel é também chamada de Lei da Segregação independente ou Diibridismo e diz que uma característica não está relacionada com outra. Veja o enunciado:

Características diferentes são herdadas independentemente das diferenças em outras características observadas.

Para chegar à essa conclusão, Mendel observou como se daria a transmissão de mais de uma característica ao mesmo tempo e para isso cruzou sementes amarelas e lisas e sementes verdes e rugosas, ambas de plantas puras.

As sementes amarelas e lisas tinham traços dominantes (VVRR) e as sementes verdes rugosas tinha traços recessivos (vvrr). Como resultado da primeira fecundação, todas as novas sementes eram amarelas e lisas.

Em seguida, com as sementes híbridas de F1 (VvRr), Mendel realizou a autofecundação e como resultado obteve diferentes características, ou fenótipos, conforme o quadro apresenta:

leis de mendel

Como resultado desse cruzamento, foram obtidas sementes de fenótipos diferente, sendo: 9 amarelas e lisas, 3 verdes e lisas, 3 amarelas e rugosas e 1 verde e rugosa.

Após a realização desse experimento, Mendel concluiu que as características são transmitidas de maneira independente, ou seja, elas não estão relacionadas. Nesse caso, isso significava que uma semente amarela não seria necessariamente lisa e uma semente verde, não seria necessariamente rugosa.

Vejam também os significados de gene, genoma e DNA.

Data de atualização: 01/11/2019.