Significado de Monoteísmo

O que é o Monoteísmo:

Monoteísmo é o sistema doutrinário que admite a existência de apenas uma divindade, que segue uma única religião.

Atualmente, as principais religiões monoteístas são o islamismo, o judaísmo e o cristianismo.

Os monoteístas acreditam que o responsável pela criação de todas as coisas no Universo seja apenas um único deus. Os politeístas, por exemplo, creem que cada particularidade da natureza ou atividade humana seja de responsabilidade de diferentes divindades.

Alguns estudiosos acreditam que a primeira religião a adotar o monoteísmo tenha sido o zoroastrismo, fundada na antiga Pérsia pelo profeta Zaratustra.

Descubra mais sobre o significado do Zoroastrismo.

Acredita-se que o conceito do monoteísmo tenha surgido de modo gradual, através das noções do hanoteísmo (adoração de um único deus, mas o reconhecimento da existência de vários), por exemplo.

Etimologicamente, o termo monoteísmo se originou a partir da junção das palavras gregas mónos (“único”) e théos (“deus”).

Algumas religiões monoteístas adotam o conceito do monoteísmo ético, este desenvolvido pelos hebreus, que consiste na ideia de ser Deus a base para a ética na sociedade.

Veja também o significado de Teísmo.

Monoteísmo e Politeísmo

Ao contrário do monoteísmo, que consiste na crença de apenas uma divindade, o politeísmo é o sistema religioso que valida a existência de múltiplos deuses.

O politeísmo era bastante comum em civilizações antigas, como a Roma Antiga, a Grécia Antiga, o Antigo Egito, entre outras. Os deuses dessas sociedades representavam diferentes características da natureza, além de estarem associados a objetos, atividades e relações humanas específicas, por exemplo.

Saiba mais sobre o significado do Politeísmo.

Data de atualização: 10/11/2017.