Quais as regras de quando usar a Crase

Igor Alves
Igor Alves
Professor de Língua Portuguesa

A crase é o fenômeno da contração da preposição "a" com o artigo feminino "a" e com certos pronomes cuja letra inicial também é o "a".

O fenômeno da crase é indicado ortograficamente através do uso do acento grave.

Exemplos:

  • Gosto de comida à mineira.
  • Fomos àquela cidade no mês passado.

O primeiro passo para saber quando usar a crase é identificar se houve a fusão da preposição "a" com o artigo "a".

Veja algumas regras e dicas para saber mais sobre o uso da crase.

Uso obrigatório da crase

1. Quando o verbo exigir preposição "a" e a seguir houver um artigo "a" e um substantivo feminino.

Exemplos:

  • Cecília levou o filho à festa

  • Os funcionários foram à manifestação contra o corte de verbas.

DICA: para se certificar de que a crase deve ser aplicada, basta substituir o substantivo feminino por um masculino. Se for necessário substituir o "a" pelo "ao", o acento grave deve ser usado.

Se experimentarmos esse exercício com as frases acima, por exemplo, constatamos que o "a"passa a "ao":

  • Cecília levou o filho ao shopping.
  • Os funcionários foram ao protesto contra o corte de verbas.

2. Em expressões que indiquem hora

Antes de locuções indicativas de horas, o acento grave deve ser utilizado.

Exemplos:

  • Minha aula de italiano começa às 15h.
  • Saio de casa às 16h.

EXCEÇÃO: se antes das horas forem usadas as preposições "para", "desde" ou "até", o acento indicador de crase não é usado.

Exemplos:

  • Ele está no aeroporto desde as 16h.
  • Estarei em casa até as 20h.
  • O encontro da turma ficou marcado para as 14h.

3. Em locuções femininas que indicam modo, tempo e lugar.

Exemplos:

  • Às vezes viajamos no fim de semana.
  • Na correria, fez a maquiagem às pressas.

Observe que, no primeiro exemplo, a locução “fim de semana” indica tempo e, no segundo exemplo, a locução “às pressas” indica modo.

Veja abaixo mais algumas locuções onde a crase é aplicada.

  • Indicam tempo: "às vezes", "à noite", "à tarde".
  • Indicam lugar: "à frente de", "à beira de", "à exceção de".
  • Indicam modo: "à proporção que", "à medida que".

4. Antes das palavras "casa" e "terra".

Nesse caso, é preciso ter atenção ao sentido da palavra na frase.

A palavra "casa" só é precedida de crase quando não significa "lar", e a palavra "terra" só é precedida de crase quando seu sentido não está relacionado com o solo.

Exemplos:

  • Ele foi à casa dos irmãos. (casa de outra pessoa e não o próprio lar)
  • No fim do ano ela vai à sua terra natal passar as festas com a família. (local específico)

Uso facultativo da crase

1. Antes de um pronome possessivo

Antes dos pronomes possessivos ("meu", "minha, "teu", "seu", p. ex.), pode-se optar ou não pelo uso da crase.

Exemplos:

  • Entreguei o trabalho à minha professora. / Entreguei o trabalho a minha professora.
  • Desobedeceram às minhas ordens. / Desobedeceram as minhas ordens.

2. Depois da palavra "até"

Quando a palavra "até" precede uma palavra feminina que admite o artigo "a", o uso da crase é opcional.

Exemplos:

  • Caminhamos até à praia. / Caminhamos até a praia.
  • Siga até à frutaria e pegue o retorno. / Siga até a frutaria e pegue o retorno.

3. Antes de nomes próprios femininos

A crase é opcional antes de substantivos próprios femininos, pois o uso do artigo antes do nome não é obrigatório.

Exemplos:

  • Carlos entregou um documento à Maria. / Carlos entregou um documento a Maria.
  • Bruna fez um convite à Clara. / Bruna fez um convite a Clara.

Quando não usar crase

Confira as explicações abaixo para saber quando a crase não deve ser aplicada.

Quando precede substantivos masculinos

O artigo "a" não costuma aparecer antes de substantivos masculinos, logo, não é possível que ocorra a união do artigo "a" com a preposição "a".

Exemplos:

  • Gosto de passear a pé.
  • Há 300 pessoas a bordo do navio.

EXCEÇÃO: quando a frase expressar ideia de “à moda de”.

Exemplos:

  • Ela pintou um quadro à Picasso.
  • Ele fez uma defesa à Taffarel.

Veja também:

Igor Alves
Igor Alves
Licenciado em Letras - Habilitação em Português pela Universidade federal do Pará (UFPA)