Druida

Quem foram os Druidas?

Os Druidas faziam parte da sociedade Celta, eram as pessoas mais experientes e sábias dentre esse povo. Eles eram reconhecidos por seus conhecimentos sobre natureza, saúde, leis, cultura, filosofia, astronomia e astrologia.

Eram vistos como sacerdotes, filósofos ou feiticeiros e, por conta disso, tinham várias funções nas comunidades Celtas. Eram responsáveis por resolver conflitos, fazer julgamentos, organizar rituais célticos e fazer oferendas aos deuses.

Os Druidas podiam ser homens ou mulheres (chamadas de Druidesas) e eram igualmente reconhecidos e respeitados por seus conhecimentos.

O povo Celta via as Druidesas como uma representação das deusas e da força da natureza, que eram veneradas por eles. As Druidesas eram mulheres sábias, fortes e guerreiras e, ao mesmo tempo, representavam a feminilidade e a fertilidade vinda da natureza.

DruidaRepresentação de um Druida, de autor desconhecido (Fonte: Museu Nacional do País de Gales).

Os Druidas e todo povo Celta existiam desde antes de Cristo, há mais de 3000 mil anos (nos séculos IV e V). Viveram em algumas regiões do Continente Europeu, principalmente nas zonas que hoje são a Irlanda e o Reino Unido, além de algumas regiões de Espanha e França.

A explicação mais provável para o significado de Druida é "aquele que tem o saber do Carvalho", em referência a essa árvore muito antiga e bem típica de algumas regiões onde os Druidas viveram.

carvalhoA história conta que os Druidas (e todo povo Celta) costumavam se reunir em grandes bosques de carvalho.

Os três tipos de Druidas

Existiam três tipos de Druidas, conforme os conhecimentos e as funções que tinham: Bardos, Ovates e Druidas.

Os Bardos eram artistas, músicos e poetas ainda aprendizes da arte de vivenciar e repassar os conhecimentos artísticos e a cultura druídica. Acredita-se que usavam roupas em tons de azul para que fossem identificados.

Os Ovates eram como bruxos ou feiticeiros e possuíam conhecimentos naturais de cura e adivinhação, além de serem respeitados por sua conexão com o mundo sobrenatural. Suas vestes comuns eram nas cores verde ou marrom.

Os Druidas representavam o último grau dessa classe, eram os mais sábios e provavelmente usavam vestes brancas e douradas, que indicavam seu prestígio.

O que é druidismo?

Druidismo é o conhecimento dos Druidas, baseado na força da natureza e de seus elementos. São todos os costumes praticados e honrados pelos Druidas, que carregavam consigo um conhecimento antigo, que era passado oralmente entre as gerações.

A tradição era somente oral e, por conta disso, quase não existem registros escritos sobre os rituais desse povo. O que se sabe sobre o druidismo é resultado de impressões registradas por outros povos que conviveram com eles, principalmente os Romanos, que tiveram proximidade com o povo Celta durante a expansão do Império Romano.

O povo Celta e o culto à natureza

Os Druidas e o povo Celta cultuavam a natureza e a entendiam como templo sagrado, vivenciando suas existências humanas como parte integrante do equilíbrio da natureza e do ciclo da vida.

Eles também acreditavam na conexão entre os mundos natural e sobrenatural e na imortalidade da alma. Alguns relatos indicam que os Druidas tinham rituais alucinógenos para receberem informações sobrenaturais.

Eram politeístas, acreditavam em vários deuses que representavam animais ou elementos da natureza e também festejavam os acontecimentos naturais. A mudança das estações (nos Solstícios e Equinócios) e as colheitas eram marcadas por festas que celebravam essas datas.

Todos os elementos que fazem parte da natureza eram venerados e celebrados por esse povo: sol, vento, água, ar, fogo, árvores, animais, pedras, pontos cardeais, astros e ciclos da lua. Eles acreditavam que tudo que estava no mundo vinha da natureza.

As pedras, por exemplo, eram utilizadas no druidismo para identificar locais sagrados para o povo Celta. Algumas das construções de pedras atribuídas a esse povo eram usadas como observatórios astrológicos.

StonehengeSua origem não é confirmada, mas o Stonehenge (Salisbury/Inglaterra), todo construído em pedras, é uma das construções atribuídas ao povo Celta.

Conheça mais sobre o Stonehenge.

Qual a relação entre o druidismo e o Império Romano?

A sabedoria e o poder dos Druidas causaram incômodos durante o Império Romano. Provavelmente, os Romanos foram um dos povos que mais se aproximaram dos Celtas e sua existência, hábitos e tradições gerava desconforto aos romanos.

Por temerem o poder dos Druidas e a confiança depositada neles pelo povo Celta, alguns imperadores fizeram tentativas frustradas de acabar com os Druidas, tentando proibir a prática de seus rituais.

Aristóteles e os Imperadores Júlio César (100 a.C. - 44 a.C.) e Tibério (42 a.C. - 37 d.C.) escreveram suas impressões sobre os Druidas. Júlio César descreveu que os Druidas faziam sacrifícios humanos e que era proibido o registro de seus hábitos e ensinamentos, que só deveriam ser repassados oralmente.

Já o Imperador Tibério, durante seu governo, chegou a publicar um decreto para tentar proibir os Druidas de fazerem suas atividades.

As investidas dos romanos contra os Druidas e o povo Celta influenciaram na dizimação desse povo, que foi sumindo com o passar dos anos.

Alguns Druidas famosos na ficção

Os Druidas também fazem parte de várias histórias de ficção, sendo personagens de filmes, livros e jogos.

  • Merlin: o Mago Merlin, famoso personagem das histórias do Rei Artur, era um conselheiro e feiticeiro. É provavelmente o Druida mais famoso e já​​ foi tema de livros, filmes e séries.
  • Panoramix: conhecido das histórias de Asterix e Obelix, Paronamix é um Druida da região da Gália, que protegia sua aldeia e aconselhava Asterix. A marca registrada de Panoramix é uma poção feita de ervas que dava muita força para quem a bebia.
  • Kevin: o personagem das Brumas de Avalon era um Bardo, um dos tipos de Druidas. O livro foi publicado pela primeira vez em 1979 e se passa na Idade Média, no período do Rei Artur.

Os Druidas também são famosos nos jogos de RPG (role playing game). Suas características mais marcantes são a proteção da natureza e o uso das forças naturais para fazer magias.

Seus poderes mais comuns são: a habilidade de fazer metamorfoses, controle e comunicação com os animais e com os elementos da natureza.

Data de atualização: 15/04/2020.