Peste Negra

O que foi a Peste negra?

A peste negra é uma doença transmitida por uma bactéria. Foi uma epidemia em parte da Europa durante a Idade Média, principalmente no século XIV. Estima-se que matou milhões de pessoas e é considerada uma das grandes epidemias registradas na história mundial.

A doença - que também chamada de peste bubônica - é transmitida pela bactéria yersinia. O principal meio de transmissão é através da picada de pulgas que vivem em espécies de ratos.

História da peste negra

Provavelmente a doença é originária da região da Mongólia e chegou ao continente europeu pela Itália. Os primeiros casos conhecidos ocorreram na Crimeia no ano de 1346. Nesse período, mongóis e genoveses estavam em batalha na região de Caffa.

A maior propagação da peste deveu-se à grande circulação de navios na época, infectados com ratos contaminados pela doença.

O intenso fluxo de navios e a rápida contaminação e manifestação dos sintomas (como manchas e bolhas na pele) fez com que a peste se tornasse uma epidemia em pouco tempo, disseminando grande parte da população da região. As estimativas dão conta de que aproximadamente um terço da população perdeu a vida vítima da peste negra.

Nessa época não havia muito conhecimento médico sobre a doença e sobre como conter sua rápida propagação, o que contribuiu para que o número de vítimas fosse tão grande.

PesteO pintor renascentista Pieter Bruegel pintou "O triunfo da morte". Na obra, retratou os tempos difíceis vividos durante a disseminação da peste.

Tempos depois, quando a movimentação marítima já havia sido reduzida para frear o avanço da epidemia, a doença já havia se espalhado por diversas cidades e continuou a se propagar e a fazer vítimas fatais.

A falta de informação da época dificultava o entendimento sobre as causas e a força da propagação da peste e isso fez com que muitas pessoas acreditassem que a doença era uma espécie de "castigo divino".

A diminuição da peste

Não se sabe ao certo quais foram os motivos levaram à diminuição dos casos da doença, em meados de 1353. Acredita-se que seja devido ao grande número de mortos e ao hábito de isolar os doentes. Essas medidas podem ter dificultado a transmissão da bactéria causadora da doença;

Entretanto, a doença não se extinguiu completamente. Durante os anos seguintes, em menor quantidade, ainda foram registradas novas ocorrências de epidemias de peste negra em algumas regiões da Europa.

Leia mais sobre a Idade Média e conheça o feudalismo.

Os médicos da peste negra

Os médicos que faziam os atendimentos aos doentes infectados pela peste negra ficaram conhecidos como médicos da peste. As cidades que eram muito afetadas pela epidemia contratavam médicos - muitas vezes pouco experientes - para atender a demanda desses locais.

Pela rápida manifestação e agravamento dos sintomas da doença, na maior parte da vezes, apesar do atendimento médico, as vítimas não resistiam à peste.

Um fato curioso é que, para evitar a própria contaminação, os médicos da peste usavam uma máscara semelhante a um bico de ave. Ela continha uma mistura de ervas aromáticas para evitar a contaminação.

Mas, o uso da máscara não era muito eficiente já que, mais tarde, foi descoberto que a transmissão da peste acontecia pela picada de pulgas e não através do ar.

peste negraMédico da peste negra.

Além da máscara, os médicos também usavam uma roupa especial com óculos, capa, botas, chapéu e luvas.

Peste negra no Brasil

No Brasil, as ocorrências da peste negra são raras nos últimos anos. A última contaminação pela foi registrada em 2015 no estado do Ceará.

Não existem dados exatos sobre a chegada da doença no país, mas os primeiros registros aconteceram provavelmente no ano de 1899, primeiramente na cidade de Santos e depois no Rio de Janeiro.

Poucos anos depois, em 1904, o médico Oswaldo Cruz fez uma campanha de combate à peste, motivado pela aproximação da doença, que já havia chegado ao território do Paraguai cinco anos antes.

Na campanha, além de medidas de tratamento para os infectados, também eram divulgadas as providências adequadas para prevenir o surgimento de novos casos.

No país, foram estudadas as três principais teorias que poderiam explicar o aparecimento da doença: por contaminação da água e de alimentos, por contato direto com pessoas doentes e objetos contaminados ou através do ar poluído.

A peste negra ainda existe?

Ao contrário do que muita gente pode pensar, a peste negra ainda existe. É claro que a doença já não se espalha da mesma maneira como acontecia na Idade Média, mas eventualmente ainda são registrados casos de contaminação.

A transmissão da doença pode acontecer de duas formas: pela picada de pulgas infectadas pela bactéria ou através da tosse.

Quais são os sintomas da peste negra?

Os principais sintomas da contaminação podem ser:

  • febre,
  • dor de cabeça,
  • dores pelo corpo,
  • enjoo,
  • vômito,
  • falta de apetite,
  • gânglios inchados.

Veja também o significado de epidemia.

Data de atualização: 10/12/2019.