Cruzadas

O que foram as Cruzadas?

As Cruzadas foram uma série de guerras realizadas pela Igreja Católica entre os anos de 1096 e 1272 e que tinham como objetivo declarado a reconquista da Terra Santa - Jerusalém.

Ao longo de 200 anos, foram realizadas 9 Cruzadas oficiais e duas extraoficiais. As cruzadas foram guerras violentas, causaram muitas mortes e, considerando seu objetivo principal, foram um fracasso.

As Cruzadas, também chamadas de Guerra Santa, receberam esse nome porque os cruzados utilizavam uma cruz - símbolo do cristianismo - estampada em suas vestimentas durante as batalhas.

Apesar da motivação declarada de reconquistar jerusalém, as Cruzadas também tiveram outras motivações, como conquistas territoriais, busca por riquezas e novas rotas comerciais.

cavaleiro cruzadasBalduíno I de Jerusalém, um dos líderes da Primeira Cruzada.

O início das Cruzadas

Para entender o contexto em que as Cruzadas se iniciaram, é importante compreender a relevância de Jerusalém para o cristianismo. Em Jerusalém está o Santo Sepulcro, local onde Jesus Cristo foi sepultado.

Mas Jerusalém também é um um local sagrado para muçulmanos e judeus e, por isso, é objeto de disputa há séculos.

A cidade estava sob domínio árabe desde 638, mas os cristãos conseguiam visitá-la. A partir de 1071, com a conquista do território pelos Turcos seljúcidas, a peregrinação cristã ao local passou a ser dificultada.

O Papa Urbano II então, convocou os fiéis a participarem dessas expedições para recuperar Jerusalém. Em troca, os cruzados - nome dado aos que participaram das cruzadas - teriam a remissão dos seus pecados.

Sabe-se, no entanto, que as Cruzadas tiveram diversas motivações além da própria reconquista da Terra Santa. Algumas dessas motivações eram religiosas, outras comerciais e territoriais.

Mapa das primeiras cruzadasMapa das rotas das primeiras quatro Cruzadas.

Saiba mais sobre o cristianismo, o judaísmo e o islamismo.

Objetivos das Cruzadas

Reconquistar Jerusalém

Os católicos estavam interessados em recuperar o domínio da cidade de Jerusalém, que há séculos havia sido conquistada pelos muçulmanos. Essa era uma motivação que unia tanto os cristãos da Igreja Católica, quanto os cristão da Igreja Ortodoxa.

Saiba mais sobre a Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa.

Impedir o avanço do islamismo e proteger o Império Bizantino

No século XI, os muçulmanos começaram a se expandir e conquistar novos territórios. Os muçulmanos já haviam conquistado a Península Ibérica e ameaçavam invadir o Império Bizantino, que era dominado pela Igreja Ortodoxa.

Reaproximação entre Igreja Católica e Igreja Ortodoxa

Em 1054 houve o rompimento da Igreja Cristã entre Igreja Católica Apostólica Romana e Igreja Ortodoxa, episódio que ficou conhecido como o Grande Cisma. Com as ameaças do islamismo, a Igreja Católica buscava aproximação para se fortalecer.

Conquista de territórios e novas rotas comerciais

Devido ao crescimento populacional na Europa, muitos nobres participaram das Cruzadas para conquistar terras no oriente. Também havia o desejo de retomar as rotas comerciais pelo Mediterrâneo, que haviam sido interrompidas com a queda do Império Romano.

Entenda como foi a queda do Império Romano.

Reconquista da Península Ibérica

A Península Ibérica, onde hoje estão localizados Portugal e Espanha, havia sido dominada pelos muçulmanos e os cristão queriam recuperar esse território.

Resumo das Cruzadas

Ao longo desses dois séculos, aconteceram 9 cruzadas oficiais e duas cruzadas extraoficiais. Veja o resumo sobre cada uma delas:

Cruzada dos Mendigos (1096) - Extraoficial

Essa Cruzada foi um movimento popular convocado pelo monge Pedro, o eremita. O monge conseguiu reunir muitas pessoas, dentre elas crianças, mulheres, idosos e mendigos.

Como não tinham recursos, os cruzados começaram a roubar os infiéis. Nessas ocasiões mataram um número muito grande de judeus, provocando grande revolta.

Quando chegaram em Constantinopla, capital do Império Bizantino, que estava no caminho até Jerusalém, os cruzados já estavam enfraquecidos. Foram acolhidos pelo Imperador, mas logo foram expulsos, pois saquearam a cidade.

Conheça mais sobre a cidade sagrada de Jerusalém.

Primeira Cruzada (1096 - 1099)

Também chamada de Cruzada dos Cavaleiros, essa foi a primeira Cruzada oficial, convocada pelo Papa Urbano II.

Essa foi a única Cruzada bem sucedida considerando o objetivo de reconquistar a Terra Santa. Durante esse conflito, houve muitas mortes, principalmente de turcos em Jerusalém.

Milhares de cruzados também morreram ao longo do percurso devido à fome, sede e doenças que se espalhavam entre os combatentes.

conquista jerusalémTomada de Jerusalém pelos cruzados, em 1099.

Segunda Cruzada (1147 - 1149)

Os cruzados tinham como objetivo atacar damasco, mas foram derrotados pelos turcos. Essa cruzada foi um fracasso, excetuando-se o fato de que conseguiram reconquistar Lisboa.

Terceira Cruzada (1189 - 1192)

Essa Cruzada chamou-se Cruzada dos Reis, pois foi liderada pelo Rei Frederico I da Alemanha, Rei Felipe II da França e Rei Ricardo Coração de Leão, da Inglaterra.

Em 1189 os árabes haviam retomado o controle de Jerusalém, mas os cruzados conseguiram negociar com o sultão árabe Saladino a abertura de Jerusalém para peregrinação cristã.

Quarta Cruzada (1202 - 1204)

Nesse momento, os recursos para as Cruzadas estavam esgotados. O duque de Veneza, então, ofereceu financiar os cruzados com a condição de que estes o ajudassem a reconquistar a cidade de Zara.

No caminho para Jerusalém, os cruzados chegaram em Constantinopla e saquearam totalmente a cidade. A quantidade de dinheiro e objetos valiosos roubados foi tão grande, que os cruzados desistiram de ir para Jerusalém e voltaram para a Europa.

Esse episódio teve uma repercussão extremamente negativa, pois os bizantinos (ortodoxos) eram uma nação amiga da Igreja Católica. Depois dessa cruzada, a rixa entre as igrejas cristãs só se intensificou.

Quarta cruzadaConquista de Constantinopla pelos cruzados em 1204.

Cruzada das Crianças (1212) - extraoficial

A Cruzada das Crianças aconteceu em decorrência da Quarta Cruzada. O saqueamento e destruição da cidade de Constantinopla foi um choque para os bizantinos e as pessoas começaram a acreditar que só pessoas puras poderiam reconquistar a Terra Santa.

Cerca de 50 mil crianças foram colocadas em navios e enviadas à Jerusalém. Grande parte dessas crianças morreram de frio, fome e doenças ou então foram vendidas como escravas.

Não se sabe ao certo o que aconteceu, de fato, nessa cruzada e o que é fantasia.

Cruzada das criançasCruzada das crianças.

Quinta Cruzada (1217 - 1221)

Na Quinta Cruzada, os cruzados decidiram que iriam primeiro conquistar o Egito para depois seguir em direção à Jerusalém. O sultão do Egito ofereceu Jerusalém para os cruzados para evitar a guerra, mas eles não aceitaram.

Enquanto esperavam por reforços para continuar a batalha pelo Egito, os cruzados foram derrotados e tiveram que retornar à Europa.

Sexta Cruzada (1228 - 1229)

A sexta Cruzada foi a única Cruzada pacífica. O Imperador Frederico II da Alemanha, que liderou essa Cruzada, conseguiu negociar a posse de Belém, Nazaré e Jerusalém por 10 anos.

Sétima Cruzada (1248 - 1254)

Nessa Cruzada, os cristãos novamente tentaram invadir o Egito antes de chegar à Jerusalém. Os egípcios novamente ofereceram Jerusalém aos Cruzados, que de novo, não aceitaram.

Os cruzados não só foram derrotados pelos egípcios, como tiveram o seu líder e rei da França Luís IX capturado. Para libertá-lo, tiveram que pagar um valor extremamente alto ao sultão.

Oitava Cruzada (1270)

Luís IX, insatisfeito com as derrotas no Egito, decide voltar ao país, agora com o objetivo de cristianizar o sultão egípcio. Chegando ao país, Luís IX contrai uma doença e morre.

Nona Cruzada (1271 - 1272)

A nona Cruzada foi liderada pelo príncipe da Inglaterra Eduardo I. Mas chegando em Jerusalém, o príncipe ficou sabendo da morte de seu pai e teve que retornar ao seu país.

As Cruzadas aconteceram durante a Idade Média, conheça mais sobre essa época.

Consequências das Cruzadas

As guerras ao longo desses 200 anos não atingiram o objetivo de reconquistar Jerusalém, mas tiveram diversas consequências sociais, econômicas, religiosas e políticas. Veja algumas delas:

  • Abertura do comércio com o mediterrâneo: o comércio na região havia sido impedido pela expansão dos muçulmanos;
  • Rompimento definitivo entre a Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa: especialmente após o saque de Constantinopla na Quarta Cruzada;
  • Enfraquecimento da nobreza europeia: muitos nobres perderam terras e servos durante as Cruzadas;
  • Acirramento dos conflitos entre cristão e muçulmanos: os combates durante as cruzadas aumentaram a rivalidade entre essas religiões;
  • Fortalecimento da burguesia: com novas rotas comerciais criadas, a classe burguesa se fortaleceu;
  • Intensificação da crise do feudalismo: com o enfraquecimento da nobreza e fortalecimento da burguesia, o feudalismo se encaminha para seu fim;
  • Renascimento das cidades: com o fortalecimento do comércio e da burguesia, as cidades começam a renascer.

Veja também o significado de feudalismo, burguesia e nobreza.

Data de atualização: 15/01/2020.