Significado da Psicanálise

O que é a Psicanálise:

Psicanálise é um ramo clínico teórico que se ocupa em explicar o funcionamento da mente humana, ajudando a tratar distúrbios mentais e neuroses. O objeto de estudo da psicanálise concentra-se na relação entre os desejos inconscientes e os comportamentos e sentimentos vividos pelas pessoas.

A teoria da psicanálise, também conhecida por “teoria da alma”, foi criada pelo neurologista austríaco Sigmund Freud (1856 – 1939). De acordo com Freud, grande parte dos processos psíquicos da mente humana estão em estado de inconsciência, sendo estes dominados pelos desejos sexuais.

Todos os desejos, lembranças e instintos reprimidos estariam “armazenados” no inconsciente das pessoas e, através de métodos de associações, o psicanalista – profissional que pratica a psicanálise – conseguiria analisar e encontrar os motivos de determinadas neuroses ou a explicação de certos comportamentos peculiares dos seus pacientes, por exemplo.

Etimologicamente, o termo psicanálise é uma referência ao grego psyche, que literalmente significa “respiração” ou “sopro”, mas que possui um conceito mais complexo, relacionado com as ideias modernas do que seria o espírito, o ego e a alma das pessoas.

Ver também: o significado da Psique.

Teoria da Psicanálise

Os princípios básicos desta teoria desenvolvida por Freud estariam sintetizados nas três principais obras publicadas pelo neurologista: “Interpretação dos Sonhos” (1899), “Psicopatologia da Vida Cotidiana” (1904), e “Três Ensaios sobre a Teoria da Sexualidade” (1905).

Em suma, o estudo de Freud representa a chamada “teoria geral da personalidade”, que consiste num método de psicoterapia. Para que haja o correto entendimento dos processos mentais a partir da ótica da psicanálise, é necessário distinguir os três níveis de consciência do ser humano:

Consciente: é o estado em que sabemos (temos consciência) daquilo que pensamos, sentimentos, falamos e fazemos. São todas as ideias que os indivíduos estão cientes de existir / pensar.

Pré-consciente: é o estado das ideias que estão inconscientes, mas que podem voltar a ser conscientes, caso haja o correto direcionamento da atenção dos indivíduos para elas. Os pensamentos que se encontram neste estado, por exemplo, podem ser percebidos a partir dos sonhos.

Inconsciente: onde ficam guardados todos os desejos e ideias reprimidas, censuradas e inacessíveis ao estado consciente, mas que acabam por afetar os comportamentos e sentimentos dos indivíduos.

Assim, a partir da observação, o psicanalista consegue identificar vestígios de traumas, desejos ou ideias que tenham sido reprimidas para o inconsciente do paciente e que, como consequência, provoquem distúrbios comportamentais e neuroses.

Formação da Inconsciência

Ainda de acordo com a Teoria da Psicanálise de Freud, o inconsciente humano é subdividido em três elementos que auxiliam no equilíbrio e regulação do comportamento do indivíduo.

Id: onde se encontram os instintos e pulsões relacionados ao prazer, como os desejos inconscientemente carnais, materiais e sexuais, por exemplo.

Ego: caracteriza a personalidade de cada indivíduo, agindo como o equilíbrio do Id (princípios dos prazeres inconscientes) e do superego (as regras morais que limitam a extravagância do Id).

Superego: monitora a mente humana, mantendo-a sempre alerta aos princípios da moral, evitando que ocorram desvios exagerados em direção ao Id.

Ver também: Diferenças entre o Ego, Superego e Id.

Desenvolvimento Psico-sexual

Um dos pontos mais polêmicos do estudo de Freud está no fato do psicanalista afirmar que a personalidade dos indivíduos está relacionada com o desenvolvimento sexual do indivíduo ainda durante os primeiros anos de vida.

Para a psicanálise freudiana o ser humano passa por cinco fases para completar o seu processo psico-sexual, caso haja algum problema no desenvolvimento de uma dessas fases, o resultado pode aparecer na forma de distúrbios ou neuroses futuras, durante a vida adulta.

  • Fase oral: durante o primeiro ano de vida, o bebê sente prazer ao estimular a sua boca, seja através de chupeta ou levando outros objetos em direção aos lábios. Caso esta fase não seja corretamente ultrapassada, segundo a teoria de Freud, a pessoa pode desenvolver obsessões, como a gula, falar em demasia e etc.
  • Fase anal: entre o segundo e terceiro ano de vida a criança se satisfaz com a expulsão ou retenção de suas fezes. A fixação exagerada por organização e limpezas pode ser uma das consequências para o mau desenvolvimento desta frase.
  • Fase fálica: entre o quarto e quinto ano de vida, quando a criança descobre o seu sexo e sente prazer ao manusear o seu órgão sexual. Freud também explica que é nesta fase que tem inicio o chamado “Complexo de Édipo”.

Saiba mais sobre o significado do Complexo de Édipo.

  • Fase de latência: do quinto ao décimo segundo ano de vida, quando ocorre a construção do pensamento lógico e supressão dos impulsos sexuais, fazendo com que o indivíduo passe a ter mais controle da sua vida psíquica.
  • Fase genital: a partir do décimo segundo ano de vida em diante, quando o indivíduo já entrou na adolescência, trocando o interesse de si próprio para a de outras pessoas ou coisas ao seu redor. Nesta fase começam as ligações e desejos por outras pessoas, por atividades sociais e humanas, por exemplo.

Psicanálise Lacaniana

É tido como o “aperfeiçoamento” do método psicanalítico desenvolvido por Freud. A psicanálise lacaniana foi criada por Jacques Lacan (1901 – 1981), um psicanalista francês que acreditava ser o seu modelo psicanalítico não uma ciência, mas uma “escola”, onde o paciente é direcionado a identificar o núcleo do seu ser.

Contrariando os psicanalistas pós-freudianos, a Psicanálise de Lacan defendia um “retorno a Freud”, recorrendo aos seus textos e ideias originais para formular uma releitura atualizada.

Diferentemente das bases freudianas, concentradas nos conhecimentos da física e biologia, o Lacanismo é focado principalmente na estrutura da linguagem e da lógica.

Psicanálise e Psicologia

A psicanálise atua de modo totalmente independente na psicologia, sendo esta última uma ciência responsável por estudar os processos mentais e o comportamento humano.

A psicanálise, por outro lado, consiste num método de estudo terapêutico (psicoterapia) específico, que se foca na interpretação dos processos da psique no nível do inconsciente humano, com a intenção de tratar distúrbios mentais ou neuroses, por exemplo.

Saiba mais sobre a Psicologia.

O profissional que se forma em psicologia pode se especializar teoricamente em diferentes métodos de abordagem terapêutica, como a própria psicanálise, o Behaviorismo e a Gestalt.

Ver também: o significado do Behaviorismo e da Gestalt.

O significado da Psicanálise está nas categorias: Medicina, Ciência