Rococó

O que foi o estilo Rococó?

Foi um estilo artístico que predominou durante o século XVIII. Seu surgimento é explicado como uma derivação do Barroco, e também como uma reação de oposição a este estilo.

O Rococó foi adotado especialmente na decoração, na pintura, na escultura e na arquitetura e se caracterizou por retratar o modo de vida da aristocracia europeia da época.

Além do registro das extravagâncias da aristocracia e de seus retratos, também eram comuns no Rococó os temas históricos, mitológicos o os prazeres humanos (hedonismo).

Surgimento do Rococó

O estilo surgiu inicialmente na Europa por volta de 1720, mais precisamente em Paris. Mais tarde, também influenciou artistas de outras nacionalidades, principalmente alemães, austríacos e italianos. Chegou ao Brasil quando já não era uma novidade na Europa.

O auge do Rococó durou até o final do século XVIII. Seu enfraquecimento é ligado ao período em que surgem os primeiros ideais revolucionários, que tempos depois levaram à eclosão da Revolução Francesa (1789-1799).

O balançoA pintura O Balanço (1766) de Jean-Honoré Fragonard é uma das mais famosas do período.

Características principais do Rococó

Os traços mais marcantes do estilo Rococó são:

  • predominância de cores mais claras e em tons pastéis;
  • presença de elementos inspirados em conchas (rocaille, a provável origem do nome, pode ser traduzido como concha),
  • uso excessivo de tons dourados na pintura e na ornamentação;
  • influência do hedonismo/representação dos prazeres humanos;
  • uso de linhas com curvaturas acentuadas;
  • mais luminosidade, principalmente nas pinturas,
  • presença de assimetrias;
  • inspiração nas formas da natureza;
  • no mobiliário e na decoração havia uso de espelhos e madeira;
  • era um estilo predominantemente decorativo.

Pintura

A pintura era mais voltada ao exercício da criatividade dos artistas e à representação do luxo, das festas e dos prazeres da vida humana. Destaca-se como um dos temas principais os retratos dos membros da aristocracia da época, quase sempre representados em sua imponência e exuberância.

A pintura produzida nesse período é considerada menos dramática, quando comparada à arte produzida no período anterior - o Barroco.

Alguns dos grandes expoentes do estilo Rococó na pintura são:

  • Antoine Watteau (1684-1721): entre suas obras mais famosas estão Peregrinação à ilha de Cítera, Pierrot e Os dois primos.
  • Giovanni Battista Tiepolo (1696-1770): pintou O banquete de Cleópatra, Retrato de mulher como Flora e os afrescos do Palácio de Wurtzburgo.
  • Jean-Baptiste Chardin (1699-1779): entre sua grande produção, pintou obras como A lavadeira, O buffet, Cesta de pêssegos e Bolhas de sabão.
  • François Boucher (1703-1770): tem obras importantes como O banho de Diana, O triunfo da Vênus e Vênus consolando o Amor.
  • Francesco Guardi (1712-1793): destacam-se as obras Vista da Ponte de Rialto, Piazza San Marco e Procissão noturna na Piazza San Marco.
  • Thomas Gainsborough (1727-1788): produziu peças como O menino azul, O carrinho de mercado e O passeio matinal.
  • Jean-Honoré Fragonard (1732-1806): pintou O balanço, A fonte do amor e O beijo roubado.
  • Francisco de Goya (1746-1828): entre suas obras mais importantes estão Saturno devorando um filho, O guarda-sol e A vindima.

CíteraPeregrinação à ilha de Cítera (1717) do pintor francês Antoine Watteau.

Arquitetura

O estilo Rococó dominou a arquitetura europeia do século XVIII. São características comuns do estilo na arquitetura o uso de formas mais curvadas, a presença arcos nas aberturas e a decoração feita com elementos em ferro. Além da França, o estilo também foi bastante difundido em países como Alemanha e Áustria.

Outro aspecto fundamental desse tipo de arquitetura é a produção de afrescos que retratam elementos da natureza, adornados com cores claras e mais luminosas, além da forte presença de elementos dourados.

O uso de muito elementos utilizados ao mesmo tempo, tanto na arquitetura exterior quanto na decoração, também é um traço característico da arquitetura Rococó.

Igreja RococóA Igreja Wieskirche (Baviera/Alemanha) é um exemplo da arquitetura Rococó.

O estilo também influenciou a arquitetura e a decoração religiosa. As características mais marcantes são o uso de ornamentação dourada e curvilínea, a representação de elementos da natureza e os afrescos ricos em detalhes.

São outros exemplos da arquitetura: Palácio de Würzburg (Alemanha), Palácio de Queluz (Portugal), Palácio Real de Madrid (Espanha) e o Palácio de Versalhes (França).

Decoração

O mobiliário produzido na época (ou com sua influência) tem como características principais o entalhamento em madeira, pernas com mais curvatura e o uso de adornos dourados. As madeiras mais usadas eram cedro, jacarandá, mogno e louro.

São características desse tipo de decoração o uso estratégico de iluminação com muitos lustres, artigos em porcelana, muitos quadros e espelhos.

Este tipo de mobiliário, inspirado nos móveis do período colonial, ficou conhecido no Brasil como "Estilo Dom João V", em referência aos móveis trazidos ao Brasil pela família real portuguesa.

CasteloA decoração do Palácio de Sanssouci (Postdam/Alemanha), construído no século XVIII, é um exemplo do estilo Rococó.

Escultura

A escultura também foi uma área de destaque no Rococó, assumindo um importante caráter decorativo, sendo muito utilizada para a representação religiosa e mitológica.

Os principais materiais usados eram gesso, madeira e porcelana, este último especialmente para as esculturas de pequeno porte, utilizadas essencialmente como objetos decorativos.

A representação do luxo, com elegância de delicadeza, é um traço bem típico das esculturas do Rococó.

Assim como aconteceu com outras formas de expressão artística, existia uma busca por distanciamento do estilo predominante no Barroco. O uso de materiais diferentes, por exemplo, representa bem essa necessidade.

CupidoA ameaça do Cupido (1757) do escultor francês Etienne-Maurice Falconet (1716-1791).

O Rococó no Brasil

No Brasil, a grande expressão do Rococó aconteceu na Arte Sacra. Há inúmeras igrejas brasileiras que foram construídas seguindo o estilo do movimento.

Caracterizam o estilo no Brasil o uso de dourado e formas da natureza, facilmente encontrados na ornamentação de altares nas igrejas construídas na época. Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco e Bahia são estados que têm diversas construções nesse estilo.

Além da Arte Sacra, a decoração e o mobiliário também foram muito influenciados pelo estilo, sendo o mobiliário Dom João V sua mais famosa expressão.

Igreja RococóA Igreja de São Francisco de Assis (São João del-Rei/Minas Gerais) reúne características do Rococó.

Rococó no Brasil e Aleijadinho

O artista Rococó mais conhecido foi o mineiro Aleijadinho - Antônio Francisco Lisboa (1738-1814). Ficou conhecido por esse apelido em razão de uma doença que fez definhar suas mãos e pés. Entretanto, apesar das deformidades, não deixou de trabalhar em suas esculturas e obras arquitetônicas.

São atribuídas a ele várias construções do período colonial em Minas Gerais. São alguns exemplos: Santuário Bom Jesus de Matosinhos (Congonhas do Campo), Igreja de São Francisco de Assis (Ouro Preto) e as esculturas da Igreja de Nossa Senhora do Carmo (Sabará).

Leia também o significado de Barroco e conheça mais sobre a História da Arte.

Data de atualização: 31/01/2020.