Significado de Cultura para a sociologia

O que é Cultura para a sociologia:

Cultura para a sociologia é o conjunto de crenças, valores, costumes, artefatos, leis e normas de uma sociedade. Esse conceito compreende todos os aspectos decorrentes do contato social entre os indivíduos e reflete seu modo de vida.

Todos os elementos que compõe uma cultura são resultado da criação humana e são pertencentes à uma sociedade ou a um grupo social. A cultura reflete a forma como as pessoas agem, pensam, se expressam e como reproduzem suas vidas.

O termo cultura tem origem na palavra latina "colere", que significa cultivar. A ideia de cultivo, nesse caso, está associada ao que foi produzido pelos seres humanos ao longo do tempo e que formou a cultura de uma determinada sociedade.

Cultura e sociedade

Apesar do termo cultura ser comumente associado às artes, para a sociologia, a cultura é um conceito mais amplo e compreende ideias, comportamentos, manifestações culturais, artísticas, gastronômicas, literárias e etc. Ou seja, tudo o que resulta do convívio entre indivíduos em uma sociedade.

Isso significa que, para que exista uma cultura, é preciso existir uma sociedade. Da mesma forma, não é possível que exista uma sociedade sem uma cultura própria.

A cultura também compreende as normas e a moral de uma sociedade. Para algumas culturas, existem comportamentos que são desejáveis e comportamentos reprováveis - isso significa que são estabelecidas normas para o convívio social.

A cultura, no entanto, varia muito de uma sociedade para outra. Para a cultura muçulmana, por exemplo, é desejável que as mulheres cubram seu cabelo, rosto ou, até mesmo, o corpo todo. Já em um país ocidental, essa prática pode ser considerada uma opressão às mulheres.

Assim, não é possível compreender uma cultura fora de sua sociedade e por essa razão, pode ser muito difícil entender tradições e costumes que se diferenciem muito dos nossos. Afinal, quando interpretamos uma outra sociedade, usamos como base as nossas crenças, tradições e moral.

As divergências culturais, no entanto, não existem apenas em sociedades distantes, elas podem ser percebidas dentro de grupos sociais em uma mesma sociedade.

Por exemplo, um grupo de evangélicos tem crenças, costumes e condutas que podem ser muito diferentes de um grupo de jovens que gosta de rock ou de uma comunidade hippie. Isso significa que cada grupo social terá sua cultura, com costumes e conhecimentos próprios.

Mas a cultura não é estática. Ela está o tempo todo se transformando, seja por processos internos de uma sociedade, seja pela influência de diferentes sociedades que entram em contato e passam a absorver elementos umas das outras.

As mudanças culturais ficaram ainda mais rápidas e intensas com o advento da globalização. As facilidades na comunicação e nos transportes, permitidas pelos avanços tecnológicos, propiciaram uma proximidade no contato entre as diferentes culturas como nunca antes na história da humanidade.

Saiba mais sobre globalização e diversidade cultural.

Aspectos tangíveis e intangíveis da cultura

A cultura é formada por elementos tangíveis e intangíveis. Os elementos intangíveis são aqueles que tratam dos símbolos, das crenças, das ideias e comportamentos. Isto é, aqueles elementos que não são materiais.

Os aspectos tangíveis, por sua vez, referem-se aos elementos de natureza material, como os objetos, as construções, as ferramentas e as tecnologias que são usadas pelas sociedade para a satisfação de suas necessidades.

A cultura é, portanto, o conjunto de todos os elementos materiais e imateriais que compõe uma sociedade, que são resultado de um processo histórico e coletivo e que está sujeito à mudanças a todo tempo.

Veja também os significados de cultura, aculturação e cultura popular.

Data de atualização: 03/10/2019.