Dança

O que é a dança?

Dança é a arte de movimentar expressivamente o corpo seguindo movimentos ritmados, em geral ao som de música.

A dança é praticada desde os tempos pré-históricos, e por isso geralmente se diz que ela é uma expressão cultural que acompanha a humanidade desde os seus primórdios. É considerada a mais completa das artes, pois envolve elementos artísticos como a música, o teatro, a pintura e a escultura, sendo capaz de exprimir tanto as mais simples quanto as mais fortes emoções.

O significado da dança vai além da expressão artística, podendo ser vista como um meio para adquirir conhecimentos, como opção de lazer, fonte de prazer, desenvolvimento da criatividade e importante forma de comunicação. Através da dança, uma pessoa pode expressar o seu estado de espírito. A dança pode ser acompanhada por instrumentos de percussão ou melódicos, ou ainda pela leitura de diferentes textos.

A dança teve forte influência nas sociedades ao longo dos tempos. Como via de socialização e disseminação de cultura, proporcionou ao mundo o conhecimento sobre a diversidade cultural dos diferentes povos em todo mundo, especialmente através das danças folclóricas.

Tipos de dança

Há diversos tipos de dança, praticados em vários períodos da história e em todos os lugares do mundo. Por isso, é praticamente impossível falar de todos eles. Vamos listar algumas das danças mais conhecidas e praticadas atualmente:

  1. Balé: originou-se no século XVI, durante o Renascimento, e sofreu inúmeras modificações ao longo do tempo. Hoje, existem muitos estilos de balé, dentre os quais o clássico e o contemporâneo.
  2. Dança contemporânea: surgida nos anos 1960, a dança contemporânea é hoje uma das mais praticadas e estudadas pelos profissionais da dança. É caracterizada pela mistura de estilos e pela improvisação.
  3. Jazz: popularizado nos Estados Unidos no início do século XX, o jazz é fruto da mistura de elementos de origem africana e europeia, como o balé e a dança moderna.
  4. Dança moderna: os movimentos de dança moderna nascem, no início do século XX, como uma reação a algumas limitações e regras do balé. Caracteriza-se pela maior liberdade dos movimentos. A pioneira da dança moderna é a dançarina norte-americana Isadora Duncan.
  5. Dança de salão: dança de salão é um nome genérico que se dá a diversos estilos de dança em dupla, como a gafieira, a sala, o samba, a rumba, o forró, o tango e o bolero. Atualmente, há diversas escolas que ensinam dança de salão e clubes onde as pessoas se reúnem para praticar e se divertir.

Origem e história da dança

Origem: a dança na Pré-História

A dança é uma das formas de expressão mais antigas usadas pelo ser humano. Seus primeiros registros remontam à Pré-História, mais especificamente ao período Paleolítico, também conhecido como Idade das Pedras. Por volta do ano 9000 a.C., os seres humanos já dançavam.

A prova disso está na arte rupestre - conjunto de representações artísticas feitas nas paredes e nos tetos das cavernas. Na Pré-História, a dança era uma manifestação ritual que servia para garantir a proteção das atividades diárias relacionadas à sobrevivência (como a caça e a pesca).

arte rupestre origem da dança
Arte rupestre de cerca de 9 mil anos mostra cena de dança. Sítio arqueológico da Rocha de Bhimbetka, na Índia.

A dança na Antiguidade

Tal como no período pré-histórico, a dança era muito importante na Antiguidade. No Egito Antigo, a dança cumpria função religiosa e, para os antigos egípcios, dançar era uma forma de entrar em sintonia com os deuses. Tanto a dança quanto a música estavam relacionadas a eventos importantes da sociedade egípcia, como o trabalho, as festas e os funerais.

dança antigo egito
Pintura da Tumba de Nebamun (1350 a.C.) mostra mulheres nuas dançando.

Na Grécia Antiga, a dança era uma manifestação cultural que fazia parte do cotidiano. Os gregos dançavam em festividades, rituais religiosos, procissões, casamentos etc. Dependendo da ocasião, essas danças podiam ser executadas individualmente ou em grupo. Nas peças de teatro, havia danças coreografadas.

Um dado interessante sobre a dança na Grécia Antiga é o fato dela ser ensinada às crianças na escola. Acreditava-se que tanto o esporte quanto a dança eram atividades essenciais ao pleno desenvolvimento físico e espiritual do cidadão.

Há também na Bíblia referências a danças sagradas ou profanas, como o rei Davi (2 Samuel 6:14) e profetas de Baal (I Reis 18:26).

A dança na Idade Média

O cristianismo tentou combater a dança como um ritual de idolatria. Manifestações corporais, como a dança, também podiam ser consideradas pecaminosas. Apesar disso, a Igreja não conseguiu proibir a dança, que era praticada sobretudo pelos camponeses, mas também pela nobreza.

A dança medieval mais comum eram as chamadas danças circulares ou danças de roda. Já nos meios palacianos um dos tipos de dança mais famosos era a basse, uma dança de casais bastante popular no século XIV.

A dança no Renascimento

Durante o Renascimento surgiram escolas de dança artística. Também nesse período a dança passou a ser objeto de estudo, com o surgimento de professores e manuais dedicados ao tema.

De um modo geral, houve uma grande valorização da dança nas cortes, que incluíam a dança em suas maiores festividades. Foi nessa época, nas cortes italianas, que surgiu o balé clássico. O primeiro grande espetáculo de balé ocorreu em 1581.

No Renascimento, a dança basse ainda é muito praticada pela nobreza, seja na Itália ou na França. Trata-se de um tipo de dança coreografada que geralmente envolvia mais de um casal.

A dança no século XIX

A dança do século XIX ficou marcada pela ascensão da valsa. De origem camponesa, a valsa invadiu os salões da alta sociedade, mas sem deixar de causar algum escândalo. Até então, as danças entre casais guardavam certo distanciamento. A proximidade provocada pelo "abraço" da valsa não era vista com bons olhos pelos mais conservadores.

valsa
Casais dançando a valsa nos dias de hoje.

Outro marco importante do século XIX é a popularização e difusão do balé. Houve transformações importantes, como a introdução do tutu (saia feita de tule) e a consolidação da chamada "dança na ponta dos pés", que caracteriza o balé até o dias de hoje.

balé
Bailarinas dançando nas "pontas dos pés".

A dança nos séculos XX e XXI

O século XX é marcado pelo advento da dança moderna e pela influência de dançarinos de fora da Europa. No início do século, os mestres da dança vêm sobretudo dos Estados Unidos.

Precursora da dança moderna, a coreógrafa e bailarina Isadora Duncan (1877-1927) trouxe maior liberdade aos movimentos do balé, novas técnicas e maior despojamento no figurino.

A partir da década de 1960, surge a dança contemporânea, caracterizada pela mistura de vários estilos de dança, como os balés clássico e moderno e o jazz. Uma das maiores marcas da dança contemporânea é o improviso e a liberdade dos movimentos.

dança contemporânea
Apresentação de dança contemporânea.

Veja também:

Data de atualização: 16/07/2021.