5 Exemplos de senso comum

O senso comum reflete o modo de pensar da maioria das pessoas, com noções que são admitidas pelos indivíduos através de suas vivências no cotidiano. Ele descreve as crenças e proposições que aparecem no cotidiano, sem se preocupar com uma investigação detalhada para atingir seu real significado.

Abaixo daremos alguns exemplos do que é caracterizado como senso comum:

1. Chá de boldo cura problemas no fígado

Quando uma pessoa reclama de dores no fígado, é comum alguém dizer que ela pode tomar um chá de boldo que logo a dor vai passar.

Esta é uma receita usada pelos mais antigos e que foi repassada de geração em geração, sem que as pessoas soubessem de fato o princípio ativo do boldo e seu efeito nas doenças hepáticas.

Este pensamento está diretamente relacionado com o conhecimento empírico, que é aquele que é baseado em experiências e que é transmitido de geração em geração.

Saiba mais sobre o Conhecimento empírico.

2. Ameixa e mamão ajudam a regular o intestino

Diferente do conhecimento crítico, o conhecimento empírico, usado no senso comum, não se baseia em métodos ou conclusões científicas, mas sim no modo de assimilar informações e conhecimentos úteis no cotidiano.

Esse pensamento justifica o fato das pessoas pensarem que quando alguém não está com o intestino funcionando corretamente, o fato de comer ameixa ou mamão, faz com que ele volte ao seu normal.

Isto ocorre pelo princípio ativo destas frutas terem uma função laxativa, ou seja, que ajuda a regular o intestino. Esta também é uma vivência que nossos antepassados tiveram na vida e foram repassando para as próximas gerações.

3. Cortar o cabelo na lua crescente

Esta também é uma experiência vivida pelos mais antigos, que afirmam que ao cortar o cabelo no período da lua crescente, ele cresce mais rápido e mais bonito também.

Não existe nenhuma comprovação científica que comprove que o crescimento dos cabelos está relacionado com o período da lua, entretanto, as gerações mais antigas fazem uso deste saber na hora de decidirem ou não cortar o cabelo.

Todos estes exemplos são baseados no senso comum, pois existe a utilização de um método criado a partir de uma experiência natural e acaba-se por realizar aquela ação sem nem pensar se aquilo de fato traz algum resultado.

4. Gato preto dá azar

Outro exemplo de senso comum é o de que ver um gato preto, sobretudo nas sextas-feiras 13, dá azar. Muitos acreditam que gatos pretos trazem mal agouro a quem cruza com eles em seu caminho.

Esta é uma história que muitos assimilam porque seus antecessores lhe contaram algum caso onde cruzaram com um gato preto e tiveram algum episódio de azar. Entretanto, não há nada que comprove que gatos pretos podem, de fato, trazer azar para alguém.

5. Lançar o dente de leite para cima do telhado

Na infância, quando estamos na fase de trocar os dentes de leite para os dentes normais, é comum nossos pais e avós dizerem que, quando o dente de leite cai, é preciso lançá-lo para cima do telhado para que o novo dente nasça mais rápido.

Esta é mais uma das formas como podemos compreender as coisas através do convívio social, a partir do senso comum, pois não tem nada que comprove cientificamente que o fato de lançar o dente que caiu para cima do telhado, vá ajudar que nasça um novo dente mais rápido e sadio. Este é um princípio que está baseado na herança cultural de determinado grupo.

Este é um conhecimento empírico que nossos pais e avós aprenderam com as experiências adquiridas no decorrer de suas vidas, e nos repassaram como forma de propagar este saber.

Saiba mais sobre o Senso Comum e o Senso Crítico.

Data de atualização: 05/12/2017.