Significado de Metáfora

Carla Muniz
Revisão por Carla Muniz
Professora licenciada em Letras

O que é Metáfora:

Metáfora é uma figura de linguagem em que se transfere o nome de uma coisa para outra com a qual é possível estabelecer uma relação de comparação. Para que a comparação possa ocorrer, devem existir elementos semânticos (relativos ao significado) semelhantes entre as palavras ou expressões em questão.

A relação de semelhança entre dois termos ocasiona uma transferência de significados, estabelecida através de uma comparação implícita. A palavra metáfora vem do grego metaphorá (mudança, transposição).

Exemplos de metáforas

Exemplo 1: Minha prima é uma flor.

Explicação: ao lermos essa frase, sabemos que não se trata de um discurso literal. O emissor da mensagem estabelece uma comparação implícita entre a prima e a flor, e essa transferência resulta numa comunicação de sentido figurado. Com isso, são atribuídas à prima características de uma flor, que podem ser beleza, delicadeza, suavidade, entre outras.

Exemplo 2: Dar murro em ponta de faca.

Explicação: “Dar murro em ponta de faca” é um metáfora utilizada para fazer referência a uma situação em que alguém insiste em fazer algo que não traz resultados e que pode causar danos a si próprio.

Exemplo 3: Carregar o mundo nas costas.

Explicação: trata-se de uma metáfora baseada na mitologia grega: Atlas foi castigado por Zeus e condenado a sustentar as colunas do céu, daí ser representado com a esfera celeste nos ombros. O uso dessa metáfora estabelece uma comparação com pessoas que possuem muitas responsabilidades sobre si e que aparentam um ar de cansaço como o de Atlas, que é sempre retratado com o rosto voltado para baixo.

Exemplo 4: "A rosa de Hiroshima".

Explicação: "Rosa de Hiroshima" é um poema escrito por Vinícius de Moraes, onde o autor estabelece uma analogia (comparação) entre o aspecto de uma rosa e o aspecto da bomba de Hiroshima quando ela explodiu.

Exemplo 5: "Meu pensamento é um rio subterrâneo".

Explicação: a frase acima, de autoria de Fernando Pessoa, foi utilizada pelo autor para estabelecer uma analogia entre seu pensamento e um rio, eventualmente considerando que ambos compartilhem características como fluidez e profundidade, por exemplo.

Exemplo 6: Ela tem um coração de gelo.

Explicação: a linguagem metafórica da frase acima estabelece uma comparação entre o gelo e os sentimentos de uma pessoa. A relação indica que a mesma frieza do gelo está presente no coração dela, que não demonstra seus sentimentos ou é desprovida de afeto.

Exemplo 7: Fome de leão.

Essa metáfora deixa subentendido que alguém está com muitíssima fome, ao ponto de ter o seu apetite comparado ao de um leão.

Exemplo 8: O desentendimento entre eles é apenas a ponta do iceberg.

Explicação: baseia-se no fato de que muitas vezes a parte visível de um iceberg é muito pequena quando comparada com a parte que está submersa, deixando subentendido que existe muito mais do que aquilo que se vê.

É frequentemente usada para descrever a mente humana: a parte que fica à superfície é a parte consciente, e a maior e submersa é a relativa ao inconsciente. Também é usada para fazer referência a um problema, deixando claro que ele pode ser bem mais complexo do que se imagina.

Exemplo 9: "A saudade é arrumar o quarto / Do filho que já morreu" (Chico Buarque)

Explicação: esses dois versos da canção "Pedaço de mim", de Chico Buarque, trazem uma definição de um sentimento tão difícil de definir: a saudade. Nesse trecho da canção, estabelece-se uma analogia entre a saudade e o ato de "arrumar o quarto do filho que já morreu", transferindo para o termo saudade toda a dor e o sentimento de ausência contidos nessa ação.

Exemplo 10: "Eu sou a luz das estrelas" (Raul Seixas e Paulo Coelho)

Explicação: a canção "Gita" é cheia de metáforas, todas elas relacionadas ao pronome "eu", que é repetido no início de muitos versos (anáfora). Quando se diz "Eu sou a luz das estrelas", transfere-se as características do termo estrela (luminosidade intensa, brilho, beleza etc.) para o "eu". Lembrando que a interpretação da mensagem sempre depende do contexto.

Veja outros Exemplos de metáfora e conheça algumas Metáforas famosas.

Metáfora e comparação

É verdade que a metáfora, ao aproximar dois termos, promove uma comparação. No entanto, metáfora e comparação (ou símile) são figuras de linguagem diferentes. E a diferença está na explicitação ou não do conectivo responsável por estabelecer a comparação. No caso da metáfora, não há conectivo. Já na comparação, sim.

Conectivos são palavras ou expressões (advérbios, conjunções, pronomes) que estabelecem conexões entre palavras, orações e períodos.

Suponhamos a seguinte metáfora: "Ele é um cavalo quando está trabalhando". Eu poderia transmitir essa mesma mensagem fazendo esta comparação: "Ele trabalha como um cavalo". O uso da conjunção comparativa "como" evidencia a comparação. Há outros conectivos que podem ser usados em comparações: tal como, que nem, tal qual, assim como, da mesma forma como etc.

Outros exemplos de comparação:

  • Ela é rápida como um foguete.
  • Ele é forte quem nem um touro.
  • "A vida vem em ondas como o mar" (Vinícius de Moraes)

Ver também: Metáfora e Comparação e Significado de Comparação.

Uso da metáfora

A metáfora é um recurso linguístico importantíssimo na comunicação humana e, por isso, ela é muito usada no dia a dia.

Já foi, inclusive, comprovado por pesquisa que, durante uma conversa, o ser humano usa em média quatro metáforas por minuto. Muitas vezes as pessoas não querem ou não conseguem expressar o que realmente sentem. Assim, acabam por recorrer a frases com metáforas onde alguns sentidos ficam subentendidos.

A metáfora também é muito usada na veiculação de propagandas e em atividades de marketing, seja nos textos usados para anunciar um produto ou na simbologia utilizada para identificá-los.

rufflesAs publicidades da batata frita Ruffles apostam nas metáforas com a palavra onda.

Existe uma explicação para isso: o cérebro tem mais facilidade para memorizar inconscientemente uma metáfora. Dessa forma, a aplicação de expressões metafóricas faz com que o consumidor memorize a publicidade de um produto mais facilmente.

Saiba mais sobre Analogia.

Metáfora da Vida Cotidiana

A Metáfora da Vida Cotidiana (em inglês: Metaphors We Live By) é um livro da autoria de George Lakoff e Mark Johnson.

Essa obra causou um grande impacto no mundo acadêmico e segundo Kanavillil Rajagopalan, já conquistou o lugar de "clássico".

George Lakoff e Mark Johnson abordam a metáfora e o seu impacto no ser humano. Com esse livro, eles desafiam a forma de pensar que classifica a metáfora como um simples enfeite do pensamento.

De acordo com os autores, o próprio pensamento e o desenvolvimento cognitivo do ser humano estão estruturados graças à metáfora, pois estão ligados à forma como vemos e aprendemos o mundo externo.

George e Mark afirmam que:

“A essência da metáfora é a compreensão e a experiência de uma coisa em termos de outra”.

Veja também:

Data de atualização: 03/11/2020.


Carla Muniz
Revisão por Carla Muniz
Professora, lexicógrafa, tradutora, produtora de conteúdos e revisora. Licenciada em Letras (Português, Inglês e Literaturas) pelas Faculdades Integradas Simonsen, em 2002.