Figuras de Linguagem

Igor Alves
Revisão por Igor Alves
Professor de Língua Portuguesa

Figuras de linguagem são recursos usados na fala ou na escrita para tornar mais expressiva a mensagem transmitida. É muito importante saber identificar as diversas figuras de linguagem, pois desta forma é possível interpretar melhor os diferentes tipos de textos.

Existem três tipos de figuras de linguagem: figuras de palavras, figuras de pensamento e figuras de construção.

Resumo das principais figuras de linguagem

Figuras de Palavras

As figuras de palavras, também chamadas de tropos, são recursos linguísticos que se baseiam na manipulação do significado das palavras, utilizando-as figurativamente, ou seja, com um sentido diferente do literal.

Existem diversos tipos de figuras de palavras, cada uma com suas características e efeitos específicos.

Metáfora

A metáfora é uma figura de linguagem que compara implicitamente duas coisas diferentes, atribuindo a uma delas as qualidades da outra. Ela não utiliza palavras de comparação explícitas, como "como" ou "tal qual".

Exemplos de metáfora:

  • A menina é uma flor.
  • O soldado foi um leão no campo de batalha.

Comparação

A comparação é uma figura de estilo que estabelece uma relação explícita de semelhança entre dois elementos, geralmente usando palavras como "tal qual", "como" ou "parece".

Exemplos de comparação:

  • O olhar dela é como a lua, brilha maravilhosamente.
  • Juliete cantava como um sabiá.

Metonímia

Metonímia é uma figura de palavra que substitui uma palavra por outra com a qual tem uma relação de proximidade ou associação. Em vez de mencionar diretamente o objeto ou conceito, usa-se um termo relacionado.

Exemplos de metonímia:

  • Hoje beberei um copo de vinho. (conteúdo pelo continente)
  • É muito importante ler Shakespeare. (autor pela obra)

Catacrese

Fundamenta-se no uso de uma palavra fora de seu sentido literal por falta de um termo específico para designar um conceito ou objeto.

Exemplos de catacrese:

  • As pernas dos óculos estão empenadas.
  • Precisamos trocar este pé de mesa por outro.

Sinestesia

A sinestesia é uma figura de linguagem que combina sensações de diferentes sentidos, criando uma fusão sensorial para descrever uma experiência de forma mais rica e imaginativa.

Exemplos de sinestesia:

  • Perceba o doce som da flauta. (paladar e audição)
  • Adoro cantoras de voz aveludada. (audição e tato)

Antonomásia

A antonomásia consiste na substituição de um nome próprio por um epíteto ou caracterização reconhecível desse nome. Também ocorre quando um nome comum é substituído por um nome próprio.

Exemplos de antonomásia:

  • A leitura da obra do poeta dos escravos é indicada para os alunos do Ensino Médio. (Castro Alves)
  • O nosso pequeno Machado de Assis escreveu uma crônica.

Perífrase

Figura de linguagem caracterizada pela substituição de uma palavra por um conjunto de palavras ou locução que a descreve, transmitindo a mesma ideia. Uma característica essencial da perífrase é o uso de uma expressão mais longa em vez de um termo curto.

Exemplos de perífrase:

  • Foi um sonho realizado visitar a cidade luz. (Paris)
  • A nossa última flor do Lácio. (língua portuguesa)

Observação: Apesar das semelhanças, existem diferenças entre a antonomásia e a perífrase. A perífrase aplica-se a diversos elementos como objetos, lugares e animais, enquanto a antonomásia é usada para pessoas, especialmente celebridades, funcionando como um apelido. Assim, toda antonomásia é uma perífrase, mas nem toda perífrase é uma antonomásia.

Figuras-de-palavras

Figuras de Pensamento

As figuras de pensamento são recursos estilísticos que visam alterar a maneira como as ideias são expressas, indo além do sentido literal das palavras. Empregam, portanto, a forma conotativa, ou seja, o sentido figurado. Entre elas, as principais são:

Antítese

Figura de linguagem que consiste na apresentação de termos com sentidos opostos em uma mesma frase ou contexto, a antítese realça o contraste entre as palavras.

Exemplos de antítese:

  • "Era amelhorde todas as épocas, era a pior de todas as épocas."
  • O dia era claro, a noite, escura.

Saiba mais sobre Antítese.

Apóstrofe

Figura de linguagem que consiste em interromper a mensagem para dirigir-se diretamente a alguém ou algo (entidade abstrata ou uma divindade), geralmente com emoção ou solenidade.

Exemplos de apóstrofe:

  • Ó Deus, por que me abandonaste?
  • Amor, onde estás que não respondes?

Eufemismo

O eufemismo é uma figura de linguagem que consiste em suavizar uma expressão considerada rude, desagradável ou ofensiva, substituindo-a por outra mais amena.

Exemplos de eufemismo:

  • Vovó foi para o céu. (faleceu)
  • Lembras do Pedro? Aquele rapaz fofinho? (gordo)

Gradação

A gradação se fundamenta na apresentação de ideias ou elementos de maneira crescente (clímax) ou decrescente (anticlímax) em termos de intensidade, importância ou magnitude.

Exemplos de gradação:

  • Estudei, formei, fiz mestrado e concluí o doutorado. (crescente)
  • O império declinou, a cidade esvaziou, as ruínas permaneceram. (decrescente)

Hipérbole

Figura de pensamento que consiste no uso de exagero intencional para enfatizar uma ideia, a hipérbole torna a mensagem mais dramática e impactante.

Exemplos de hipérbole:

  • Tenho um milhão de coisas para fazer.
  • Morremos de rir daquela piada.

Ironia

A ironia é uma figura de linguagem em que se afirma algo querendo dizer o oposto, geralmente de forma sutil ou sarcástica.

Exemplos de ironia:

  • É um santo! (para alguém com mau comportamento)
  • Que dia lindo para um piquenique! (quando está chovendo intensamente)

Litote

Figura de pensamento em que se afirma algo através da negação do seu oposto, geralmente para atenuar ou suavizar uma afirmação.

Exemplos de lilote:

  • Não é um mau nadador.
  • Joana não é nada feia.

Paradoxo

O paradoxo, também chamado de oximoro, apresenta ideias aparentemente contraditórias, mas que, após análise mais acurada, revelam uma verdade ou reflexão profundas.

Exemplos de paradoxo:

  • O silêncio é ensurdecedor.
  • A única constante é a mudança.

Prosopopeia

A prosopopeia, também conhecida como personificação, é uma figura de linguagem que atribui características humanas a seres inanimados, animais ou ideias abstratas.

Exemplos de prosopopeia ou personificação:

  • A árvore estendia seus braços para o céu.
  • O vento sussurrou segredos durante a noite.

Figuras-de-pensamento

Figuras de Construção ou Sintaxe

As figuras de construção, também conhecidas como figuras de sintaxe, são recursos estilísticos que alteram a estrutura gramatical de uma frase para obter um efeito específico, seja de ênfase, ritmo, clareza ou expressividade.

Envolvem a manipulação da ordem das palavras, a repetição de termos, a omissão de elementos e outras modificações na construção das frases.

Anacoluto

Anacoluto é uma figura de linguagem que envolve a interrupção da estrutura sintática de uma frase, deixando um termo solto ou sem função gramatical clara. Esse termo inicial é abandonado e a frase segue com outra estrutura, criando um efeito de fala espontânea ou desorganizada.

Exemplos de anacoluto:

  • O homem, não sei o que pretendia.
  • Minha avó, seus conselhos sempre foram valiosos.

Anáfora

A anáfora é uma figura de linguagem que consiste na repetição de uma ou mais palavras no início de frases, versos ou parágrafos consecutivos. Essa repetição cria um efeito de ênfase, ritmo e coesão.

Exemplos de anáfora:

  • Eu vou lutar, eu vou vencer, eu vou conquistar.
  • Nada é tão belo, nada é tão puro, nada é tão perfeito.

Assíndeto

O assíndeto é uma figura de linguagem que consiste na omissão de conjunções coordenativas entre palavras, frases ou orações.

Exemplos de assíndeto:

  • O sol se pôs, a noite chegou, as estrelas brilharam.
  • Alexandre correu, caiu, levantou, continuou.

Elipse

Elipse se fundamenta na omissão de uma ou mais palavras em uma frase, sem prejudicar a compreensão, pois essas palavras podem ser subentendidas pelo contexto.

Exemplos de elipse:

  • Depois da reunião, almoço." (omissão de "vamos" ou "teremos")
  • Na sala, apenas o silêncio. (omissão de "havia")

Hipérbato

O hipérbato é uma figura de linguagem que consiste na inversão da ordem normal das palavras em uma frase. Visa causar surpresa pela composição inusitada da frase, reorganizada por razões estéticas.

Exemplos de hipérbato:

  • Feliz é aquele que ama." (em vez de "Aquele que ama é feliz")
  • Partiu o herói corajoso para a batalha. (em vez de "O herói corajoso partiu para a batalha")

Pleonasmo

Pleonasmo é uma figura de sintaxe que adiciona palavras redundantes para reforçar o significado de um termo. É bastante comum em provérbios ou ditados populares.

Exemplos de pleonasmo:

  • "Vi com estes olhos que a terra há de comer".
  • "Subir para cima".

Polissíndeto

O polissíndeto é uma figura de linguagem que se fundamenta na repetição de conjunções em uma sequência de termos, frases ou orações, conferindo ênfase, ritmo e cadência à mensagem.

Exemplos de polissíndeto:

  • Riu e dançou e cantou e pulou e se divertiu.
  • Nem o céu, nem o mar, nem o brilho das estrelas.

Silepse

A silepse ocorre quando se dá uma concordância não gramatical entre termos. Neste caso, o termo na frase concorda com uma ideia subentendida ou com o sentido geral da expressão (concordância ideológica).

Exemplos de silepse:

  • A maior parte deles foram embora.
  • A gente aqui é trabalhador.

Saiba mais sobre Silepse.

Zeugma

O zeugma é uma figura de linguagem que consiste na omissão de uma palavra ou expressão já mencionada anteriormente na frase, evitando a repetição desnecessária.

Exemplos de zeugma:

  • Ela gosta de inglês; eu, de alemão. (omissão do verbo "gostar")
  • Compramos frutas, e eles, verduras. (omissão de "compraram")

Figura-de-construcao

Figuras de Som

As figuras de som, também conhecidas como figuras de harmonia, são recursos linguísticos que exploram a sonoridade das palavras para enriquecer a expressividade e a musicalidade dos textos. A seguir, tratamos das mais conhecidas:

Aliteração

Aliteração é uma figura de som que se caracteriza pela repetição de sons consonantais iguais ou semelhantes em uma frase ou verso.

Exemplos de aliteração:

  • O rato roeu a roupa do rei de Roma.
  • O vento varria velozmente as folhas.

Assonância

A assonância consiste na repetição de sons vocálicos idênticos ou semelhantes em palavras próximas.

Exemplos de assonância:

  • A lua brilha nua, a rua canta.
  • A bela janela amarela.

Onomatopeia

Onomatopeia é uma figura de linguagem que se fundamenta na utilização de palavras que imitam sons naturais ou ruídos.

Exemplos de onomatopeia:

  • O tic-tac do relógio não parava.
  • O cachorro fazia au au o tempo todo.

Paronomásia

Paronomásia é uma figura de linguagem que se define pela utilização de palavras com sons semelhantes, mas significados diferentes, para criar um efeito sonoro ou lúdico.

Exemplos de paronomásia:

  • Conhecer as manhas e as manhãs.
  • Debaixo daquela pipa está uma pita.

Figuras de som

Veja mais sobre as figuras de linguagem:

Igor Alves
Revisão por Igor Alves
Educador desde 2009, professor de Língua Portuguesa licenciado pela Universidade Federal do Pará. Criador de conteúdos online desde 2021.
Equipe da Enciclopédia Significados
Edição por Equipe da Enciclopédia Significados
O Significados conta com uma equipe de especialistas e entusiastas para produzir, organizar e revisar os conteúdos.
Outros conteúdos que podem interessar