Significado de Modernismo

O que é Modernismo:

Modernismo ou Movimento Moderno foi um movimento artístico e cultural que surgiu no começo do século XX, e seu objetivo era quebrar com o "tradicionalismo" da época, experimentando novas técnicas e criações artísticas.

O modernismo ficou marcado por transformações vertiginosas e caóticas, além da efemeridade e sensação de fragmentação da realidade. Os artistas modernistas sentiam a necessidade de mudar o meio em que viviam, experimentando novos conceitos.

Acreditava-se que as formas “tradicionais” das artes plásticas, design, literatura, música e cinema estava totalmente ultrapassadas. Devia-se “criar” uma nova cultura, com o objetivo de transformar as características culturais e sociais já estabelecidas, substituindo-as por novas formas e visões.

Os artistas modernos, a partir dessas novas formas artísticas que se estabeleciam, desenvolviam as suas técnicas de criação e reprodução, fazendo surgir subjetivamente uma nova forma de pensar o sistema vigente. O modo de pensar e o posicionamento do artista perante os processos da modernidade (a mudança, a efemeridade e a fragmentação), eram de extrema importância para a formação de uma estética modernista.

Características do Modernismo

  • Libertação da estética
  • Quebra com o Tradicionalismo
  • Liberdade para experimentações
  • Liberdade formal (versos livres, abandono das formas fixas, ausência de pontuação e etc)
  • Linguagem com humor
  • Valorização do cotidiano

Modernismo no Brasil

No Brasil o Modernismo foi um movimento de grande importância, pois os artistas brasileiros ansiavam por uma libertação estética, ou seja, deixar de "sugar" as vanguardas que surgiam na Europa e criar um modelo novo e independente de arte.

O ponto de partida do Modernismo no Brasil é considerado a Semana de Arte Moderna, que aconteceu em entre os dias 11 e 18 de fevereiro 1922, em São Paulo.

Também conhecida por "Semana de 22", o evento era formado por um grupo de intelectuais que buscavam o rompimento com o "antigo", trazendo influências das vanguardas europeias com o intuito de criar um novo modelo.

Entre os principais artistas representantes e que participaram da Semana de Arte Moderna estão: Graça Aranha, Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Menotti Del Pichia, Anita Malfatti, Heitor Villa-Lobos, Tácito de Almeira, Di Cavalcanti, entre outros.

O Modernismo no Brasil é marcado por três principais momentos.

Primeira fase do Modernismo

Também conhecida como "Fase Heroica", teve início com a Semana de Arte Moderna, em 1922, e ficou registrado como um momento para renovações da estética.

Os artistas se inspiravam nas vanguardas que surgiam na Europa. Esta fase também ficou conhecida por causa da formação de importantes grupos modernistas, como o Movimento Antropófago (1928-1929) e o Manifesto Regionalista (1926).

Entre os artistas que se destacam nesta fase, estão: Oswald de Andrade (1890-1954), Mário de Andrade (1893-1945) e Alcântara Machado (1901-1935).

A primeira fase do Modernismo durou oito anos, entre 1922 e 1930.

Segunda fase do Modernismo

A "Fase de Consolidação", como também é chamada a segunda fase do Modernismo brasileira, tem como característica a exploração por temas nacionalistas e regionalistas. As obras artísticas do movimento moderno passam por um amadurecimento

Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), Raquel de Queiroz (1902-2003), Jorge Amado (1912-2001), Cecícila Meireles (1901-1964), Vinícius de Moraes (1913-1980) e Érico Veríssimo (1905-1975) são alguns dos destaques desta fase.

A segunda fase do Modernismo teve a duração de 15 anos, entre 1930 e 1945.

Terceira fase do Modernismo

Esta fase é motivo para muitos conflitos entre os estudiosos. Alguns defendem-na como fase "Pós-Modernista", considerando o seu término nos anos 1960, no entanto existem outras teorias que dizem que seu fim foi nos anos 80, e há ainda quem considera a terceira fase do Modernismo ainda presente nos dias atuais.

Como principal característica desta período está o predomínio e diversidade da prosa (intimista, regionalista, urbana e etc). Outro destaque foi a formação do grupo "Geração de 45", que tentava produzir uma poesia mais neutra, com tons sérios, sendo chamados de "neoparnasianos" (vanguarda clássica que era rejeitada pelos modernistas).

Nesta fase, destacam-se: Clarice Linspector (1920-1977), Ariano Suassuna (1927-2014) e Guimarães Rosa (1908-1967).

Veja também os significados de Vanguarda e Iluminismo.

Data de atualização: 19/02/2019.