Tipos de ética

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Professor de Filosofia, Mestre em Ciências da Educação

A ética é o ramo da filosofia que se dedica a compreender o comportamento humano e o que orienta as suas condutas. A palavra ética deriva do termo grego “éthikos” que significa ”modo de ser”.

O objetivo da ética é tornar a convivência social pacífica e justa, seja através das atitudes coletivas ou individuais. Assim, a ética ajuda o indivíduo a responder questões como:

  • Eu devo?
  • Eu posso?
  • Eu quero?

Tipos de ética

Cada tipo de ética se diferencia a partir daquilo que é a base para a ação moral.

Ética racionalista

Muito utilizada e estudada pelos gregos antigos, a ética racionalista explica que o indivíduo consegue submeter sua vontade e determinar suas condutas através da sua razão.

Neste caso, o pensamento racional é capaz de compreender o que é o bem, guiando as atitudes, definir o que é bom ou mau, certo ou errado, seja para a vida individual ou em sociedade.

Ética teleológica

É o tipo de ética que analisa e reflete as consequências possíveis de uma ação. O comportamento ético está fundamentado em seu objetivo, em sua finalidade.

Ética teológica ou cristã

Diferente da ética racionalista, a ética teológica não acredita na razão como um aspecto que controla as vontades ou atitudes do ser humano. Neste caso, a ética está fundamentada na fé.

Assim, os princípios éticos e a orientação para as ações encontram-se explicados na Bíblia, o livro sagrado do cristianismo.

A pessoa ética é aquela que se aproxima de Deus, seguindo os seus mandamentos e ensinamentos. Nesse caso a ação contrária a ética é identificada também como pecado.

Saiba mais sobre ética cristã.

Ética deontológica

A ética desenvolvida pelo filósofo Immanuel Kant toma como base a ideia do dever (em grego, deon). Nela, compreende-se o indivíduo como plenamente capaz de saber como se deve agir, e assim podendo agir conforme o dever.

Kant explica que o dever vem antes do conceito do bem ou mal, do que é certo ou errado. Sendo assim, o indivíduo deve agir de forma ética independente do que ele pode receber de consequências quanto ao seu comportamento. O dever é um juízo a priori, independente da experiência.

A ética deontológica está ligada a ética profissional, se relacionando aos conjuntos de ações que um profissional deve realizar no exercício da sua profissão.

Saiba mais sobre a ética profissional.

Ética utilitarista

É o tipo de ética que se baseia na utilidade da ação moral, por exemplo, proporcionar o bem para o maior número de pessoas.

John Stuart Mill, filósofo defensor da ética utilitarista, defendia que a boa ação era aquela capaz de produzir o máximo de felicidade possível para um maior número de pessoas.

Neste caso, a ética está voltada para atitudes práticas onde o individuo deve avaliar a situação antes de efetivamente agir, pensando em quantas pessoas vão se beneficiar através de sua ação.

Ética na filosofia

Na filosofia, a ética, também conhecida como filosofia moral, se trata do estudo que procura entender as motivações dos comportamentos humanos, diferenciando conceitos como bem ou mal, certo ou errado.

A ética não se resume à moral, que é geralmente entendida como costume, ou hábito, mas busca a fundamentação e os princípios nos quais a moral se sustenta.

Ao longo da história da filosofia, muitos filósofos se dedicaram a tentar explicar o que orienta o comportamento humano e no que se baseia a moral.

Também é possível associar a ética a certas condutas comuns do dia a dia ou relativas a uma atividade profissional. Isso acontece quando nos referimos, por exemplo, ao comportamento de alguns profissionais, como: um médico; jornalista; advogado; empresário; político, etc.

Para estes casos, é bastante comum ouvir expressões como: ética médica, ética jornalística, ética empresarial e ética pública.

História da ética

A origem da ética acontece na Grécia Antiga, no período chamado de antropológico. A partir de Sócrates, o foco da filosofia deixa de estar ligado às origens da natureza e passa a ser questionamento do modo de ser e do comportamento humano.

Para os filósofos gregos a ética estaria relacionada com a virtude e os modos de alcançar a felicidade.

Ética na Idade Média

Ao chegar a Idade Média, o que se destaca é a ética cristã. Essa ética de baseia em ser obediente às vontades e às leis de Deus. Com isso, o ser humano alcançaria a vida verdadeira, que é a salvação eterna.

Ética Moderna

Já a ética moderna foi centrada na subjetividade, ou seja, no indivíduo. Na ética moderna, é o indivíduo quem passa a fazer suas próprias escolhas e se torna responsável pelas suas próprias ações.

Ética contemporânea

A ética contemporânea trata da capacidade do ser humano de fazer escolhas adequadas para conduzir a própria vida, no ambiente da social.

Na ética contemporânea, destaca-se o existencialismo, onde o homem é responsável por suas próprias atitudes e sua felicidade e é ele quem produz sua própria existência.

Quais as diferenças entre Ética e Moral

Ética e moral são temas relacionados, mas são diferentes. Enquanto a moral é o conjunto de regras e normas estabelecidos na sociedade, a ética é a reflexão e compreensão dos princípios que fundamentam a moral.

A moral se relaciona às normas, costumes ou mandamentos culturais, familiares e religiosos. Já a ética, busca fundamentar o modo de viver pelo pensamento e os princípios que orientam o comportamento humano.

Um exemplo da diferença entre a ética e a moral é o voto feminino no Brasil. Até 1934, era moralmente incorreto que as mulheres pudessem votar. Ou seja, era uma norma a ser seguida.

Foi necessário que mulheres pensassem sobre os princípios que orientavam essa regra/norma, se eram justos ou injustos, certos ou errados, e contrariassem o modelo vigente.

A partir dessa reflexão ética, o direito do voto feminino no Brasil foi permitido no Governo Vargas.

Veja mais sobre ética na filosofia.

Exemplos de condutas éticas

Existem muitos exemplos de ética, já que ela contempla não só a nossa conduta individual, como também em sociedade. Alguns exemplos comuns são:

  • Não prejudicar pessoas no ambiente de trabalho;
  • Ter tolerância religiosa quanto aos diferentes cultos, rituais e crenças;
  • Não se apossar do que não lhe pertence;
  • Não jogar lixo na rua;
  • Não fumar em locais fechados;

Leia também tudo sobre moral.

Você também pode se interessar por:

Atualizado em
Pedro Menezes
Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestre em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).