Totalitarismo

O que é o totalitarismo:

Totalitarismo ou regime totalitário é um sistema político baseado em uma ideologia que coloca o líder de uma nação como controlador absoluto dos direitos dos cidadãos, em suposto benefício geral do país. O líder totalitário pode ser uma pessoa, um grupo ou um partido.

O governo totalitário exerce total controle sobre os meios de comunicação e, em geral, elimina as escolas particulares, forçando as escolas públicas a ensinar de acordo com as linhas do partido.

A liberdade de religião também não existe em um Estado totalitário, pois só permite a existência daquelas Igrejas cujos ministros cooperem com o governo. Sindicatos livres também são ilegais.

No totalitarismo só pode existir um único partido político, chefiado por um líder absoluto. Esse ditador se mantém no poder usando a força, violência e torturas psicológicas e físicas contra os indivíduos que não obedecem às leis do governo.

O partido político dominante é que determina as diretrizes econômicas que o país deve seguir.

Origem do Totalitarismo

A definição de regime totalitário surgiu no começo do século XX, após o fim da Primeira Guerra Mundial. Durante esse período os países estavam arcando com as consequências negativas dos anos em que estiveram em guerra.

Desempregos em massa e a crescente miséria foram alguns dos principais fatores que levaram às alterações nas estruturas sociais e políticas da época.

A Crise Mundial de 1929, que se iniciou nos Estados Unidos, foi o ápice dessa estagnação, representando o primeiro grande fracasso do sistema capitalista e do liberalismo.

Foram criadas medidas para tentar recuperar a economia e fortalecer o capitalismo, como a intervenção do Estado em assuntos econômicos.

Na Europa, vários líderes partidários foram além e se aproveitaram do "desespero social" para implantar ideologias políticas baseadas no forte sentimento de nacionalismo. Foi dessa forma que emergiu um dos exemplos mais fortes do totalitarismo: o Nazismo alemão.

O primeiro Estado totalitário moderno a ser criado não foi a Alemanha nazista (1933 - 1945) ou a Itália fascista (1925 - 1943), mas sim o Stalinismo soviético. Esse governo totalitário surgiu com a Revolução Comunista na Rússia, em 1919, ainda durante a Primeira Grande Guerra.

Características do Totalitarismo

Para que uma nação seja considerada totalitária, o seu governo deve seguir algumas dessas seguintes características:

  • Concentração total do poder na mão de um único governante (pessoa ou grupo);
  • Anti-democrático (não há espaço para a Democracia);
  • Cidadãos não têm direitos individuais;
  • Cidadãos têm mínima participação nas decisões tomadas no país;
  • Líder (ditador) toma as decisões de acordo com a sua vontade, sejam políticas ou econômicas;
  • Quando há o Poder legislativo e judiciário, estes estão totalmente submissos ao governante;
  • Militarismo (uso excessivo da força militar e do material bélico para controlar a população e proteger o país);
  • Nacionalismo (exaltação constante do amor pela nação e enaltecimento da figura do líder);
  • Mandato por tempo indeterminado (não há renovação do poder);
  • Expansionista (desejo que conquistar outros territórios, principalmente através da guerra);
  • Propagando governamental massiva;
  • Controle da população baseado no terror e medo (atitude reacionária aos opositores, com práticas de tortura e assassinato);
  • Existência de um partido único.

Diferença entre autoritarismo e totalitarismo

O autoritarismo, ao contrário do totalitarismo, que se apresenta como uma experiência política extremista, consiste na ênfase da autoridade do Estado em uma República ou União.

O governo autoritário, assim como o regime totalitário, abusa do poder para controlar ao máximo o país. Porém, este controle está nas mãos de um grupo de legisladores e não focado em apenas uma figura governante, como no totalitarismo.

Outra diferença importante entre os dois conceitos está na presença de um forte sentido ideológico no totalitarismo, que age como norteador de todo o sistema.

Saiba mais sobre o que é o autoritarismo.

Totalitarismo de Direita e Totalitarismo de Esquerda

Os regimes totalitários de Direita e Esquerda possuem características semelhantes quanto a sua estrutura, mas se diferenciam por seguirem ideologias políticas diferentes.

Totalitarismo de Direta

O Nazismo e o Fascismo são dois dos principais exemplos de governos totalitários de Direita, principalmente por:

  • ter apoio da burguesia;
  • preservar os valores ideológicos tradicionais do país (religião, família, etnia, etc);
  • ter forte apoio do clero;
  • manter as organizações sindicais sob extremo controle do Estado ou, em muitos casos, proibindo / extinguindo esses grupos.

Totalitarismo de Esquerda

O Stalinismo pode ser considerado o principal exemplo do que seria um totalitarismo de Esquerda, principalmente por:

  • promover o fim da propriedade privada;
  • produção agrícola e comercial obrigatoriamente coletiva;
  • abolir a religião do meio político;
  • estar baseado nos ideias do Socialismo.

Fora essas particularidades, ambos exercem as demais características que definem o governo totalitário: censura aos meios de comunicação, militarização, nacionalismo, existência de um partido único, etc.

Totalitarismo no Brasil

O Brasil também passou por um regime de totalitarismo na metade do século XX, durante o governo de Getúlio Vargas. Este período ficou conhecido como o Estado Novo, marcado pelo fechamento do Congresso Nacional e detenção total do poder nas mãos do presidente, que tinha vestígios do fascismo italiano.

O totalitarismo brasileiro do governo Vargas chegou ao fim com o começo da Segunda Guerra Mundial, quando o Brasil declarou repulsa contra os regimes totalitários europeus. Assim, criou-se uma incoerência ideológica nas ações do governo do país.

Veja o que é uma Ditadura. Aproveite para entender mais sobre o Fascismo e o Nazismo.