Características da globalização

Juliana Bezerra
Revisão por Juliana BezerraProfessora de História

A globalização consiste em um processo onde ocorre a aproximação de diferentes nações do mundo todo. Essa aproximação pode estar relacionada a um contexto cultural, econômico, político e/ou social.

Um dos objetivos da globalização é o de estabelecer uma integração internacional entre os mercados de diferentes países.

De acordo com o FMI (Fundo Monetário Internacional), a globalização está dividida em quatro aspectos básicos: comércio e transações financeiras, movimentos de capital e de investimento, migração e movimento de pessoas e a disseminação de conhecimento.

Veja abaixo algumas características que ajudarão você a saber mais sobre a globalização.

1. Aculturação

aculturar

A aproximação entre diferentes países do mundo possibilita a aculturação dessas nações.

A aculturação consiste em um processo de mudanças ocorridas em uma sociedade por meio do contato com culturas diferentes da sua. Trata-se de um fenômeno de interação social que não necessariamente implica a sobreposição de uma cultura sobre outra.

A aculturação também pode consistir na mistura de duas ou mais culturas que, juntas, acabam por formar uma cultura nova.

O Brasil é um exemplo de sociedade onde ocorreu a aculturação, pois foi formado através das culturas indígenas, europeia (especialmente portuguesa) e africanas.

2. Criação de blocos econômicos

blocos econômicos globalização

A união de diferentes nações com o intuito estabelecer uma relação econômica fortalecida entre si deu origem à criação de blocos econômicos.

Um bloco econômico é um conjunto de países com afinidades culturais e comerciais geograficamente próximos, que buscam fortalecer a comercialização entre si.

Os principais blocos econômicos mundiais são:

  • APEC (Asia-Pacific Economic Cooperation - Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico): formada por Estados Unidos da América, Japão, China, Ilha Formosa (Taiwan), Coreia do Sul, Hong Kong (região administrativa da China), Cingapura, Malásia, Tailândia, Indonésia, Brunei, Filipinas, Austrália, Nova Zelândia, Papua Nova Guiné, Canadá, México, Rússia, Peru, Vietnã e Chile.
  • ASEAN (Association of Southeast Asian Nations - Associação de Nações do Sudeste Asiático): formada por Tailândia, Filipinas, Malásia, Singapura, Indonésia, Brunei, Vietnã, Mianmar, Laos e Camboja.
  • CEI (Comunidade dos Estados Independentes): formada por Armênia, Azerbaijão, Bielorrússia, Cazaquistão, Quirguistão, Moldávia, Rússia, Tajiquistão, Turcomenistão, Ucrânia e Uzbequistão.
  • Comunidade Andina de Nações: formada por Bolívia, Colômbia, Equador e Peru. Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai interagem como países associados. México e Panamá são países observadores.
  • Mercosul: formado por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai. Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Suriname e Guiana são membros associados. Já o México e a Nova Zelândia são membros observadores.
  • SADC (Southern Africa Development Community - Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral): formada por África do Sul, Angola, Botswana, República Democrática do Congo, Lesoto, Madagascar, Malaui, Maurícia, Moçambique, Namíbia, Seychelles, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbábue.
  • União Europeia: São eles: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos (Holanda), Polônia e Portugal.
  • UMSCA (United States–Mexico–Canada Agreement – Acordo entre Estados Unidos, México e Canadá). Este bloco econômico substitui o NAFTA (North American Free Trade Agreement - Tratado Norte-Americano de Livre Comércio).
  • Benelux: formado por Bélgica, Holanda e Luxemburgo.

Saiba mais sobre blocos econômicos, Mercosul, União Europeia e NAFTA.

3. Expansão do capitalismo

dinheiro

Algumas teorias estabelecem uma relação direta entre a expansão do capitalismo e a globalização.

Para o economista Paul Singer, por exemplo, a globalização foi uma das formas através da qual o capitalismo se desenvolveu.

O também economista Mário Murteira defende que a globalização esteja ligada a uma nova forma de capitalismo, onde o “mercado de conhecimento” determina a evolução da economia mundial.

A globalização de certa forma trouxe um estreitamento na relação comercial de alguns países e isso culminou no aumento da difusão do capitalismo. Um exemplo disso é o aumento em compras de artigos de tecnologias como smartphones, computadores, etc.

Veja o significado de capitalismo.

4. Presença de multinacionais

multinacionais

As multinacionais são empresas que possuem sua sede em um determinado país e filiais em outros.

A indústria de alguns produtos como, por exemplo, a de máquinas pesadas, é subdividida entre as filiais; por vezes, cada parte de um produto é feita em um país.

A globalização resultou em uma aproximação entre diferentes países e, com isso, estreitou as relações comerciais entre eles.

Por conta dessa aproximação, ocorreu uma expansão considerável das multinacionais e o comércio passou a contar com uma quantidade maior de empresas competindo umas com as outras.

Um dos benefícios trazido por essa competitividade foi o fato de as empresas conseguirem espaço em mercados onde antes não tinham vez devido ao monopólio de empresas estatais.

A globalização conquistou o fim do monopólio e a desestatização de vários setores.

No Brasil, um dos setores impactados foi o das telecomunicações. Os sistemas estatais foram privatizados através de leilões e todas as empresas que compraram o direito de fornecer seus serviços em determinadas regiões podem fazê-lo.

5. Maior propagação de conhecimentos

conhecimento

Além do reflexo nas relações comerciais entre os países, a globalização também tem influência direta na propagação de conhecimentos e de informações.

Com a tecnologia a serviço da humanidade, notícias sobre guerras, Copas do mundo e invasões territoriais rapidamente são de conhecimento do mundo todo.

Além disso, com o boom da Internet, os países passaram a ter uma integração dinâmica e a sociedade passou a adquirir dados e informações quase que de forma instantânea.

Essa espécie de globalização virtual também trouxe muitas vantagens para as empresas, que passaram a poder gerir funcionários remotamente e a organizar reuniões através de aplicativos e programas de comunicação online.

Apesar de todos os benefícios mencionados, a propagação do conhecimento pode causar destruição se aplicada com más intenções.

Exemplo disso é a disseminação de ideias terroristas, alavancada pela facilidade de acesso a dados respectivos em diversos tipos de plataformas de informação.

Saiba mais sobre globalização , Internet e informação.

Data de atualização: 02/05/2019.

Juliana Bezerra
Revisão por Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.