Significado do Capitalismo

O que é o Capitalismo:

O capitalismo é um sistema econômico que está baseado na propriedade privada dos meios de produção e tem como principais objetivos o lucro e a acumulação de riquezas. Este é o sistema mais adotado no mundo atualmente.

No sistema capitalista, os meios de produção e de distribuição são de propriedade dos capitalistas, que empregam os trabalhadores, o proletariado. Os proletários ganham um salário em troca do trabalho desempenhado.

Os meios de produção podem ser as máquinas, a terra e as indústrias, por exemplo. A função dos meios de produção é gerar renda, que será utilizada para pagar o salário dos trabalhadores e os custos da atividade e por fim, o lucro do capitalista.

Principais características do capitalismo

  • Controle privado dos meios de produção (bens necessários à produção, como instalações fabris, máquinas e ferramentas).
  • Propriedade privada, seja de bens tangíveis, como imóveis, seja de bens intangíveis, como as ações de uma empresa.
  • Sociedade dividida em classes sociais, que são grupos determinados principalmente pelo fator propriedade (ou ausência de propriedade).
  • Economia de mercado, que funciona através do princípio da oferta e da demanda ("lei do mercado"). A ideia é que o mercado se autorregule, com pouca intervenção do Estado.
  • Definição dos preços através do próprio mercado, formado pelas interações entre compradores e vendedores de mercadorias.
  • Livre competição entre agentes econômicos individuais, que agem a partir de seus próprios interesses.
  • Produção com vistas à obtenção do lucro.
  • Liberdade de escolha na produção, no investimento e no consumo.

Como funciona o capitalismo?

O capitalismo é dividido em duas classes, formadas pelos capitalistas e pelos proletários. Os capitalistas são os detentores dos meios de produção e empregam os proletários a fim de obter lucros e acumular riquezas. Os proletários, ou trabalhadores, detêm apenas a sua força de trabalho e precisam vendê-la para os capitalistas em troca de um salário

Os produtos produzidos no sistema capitalista são comercializados no mercado e o preço desses bens é determinado pela Lei da Oferta e Procura. O capitalismo propõe um mercado livre, isto é, sem a interferência do Estado.

No capitalismo, o Estado tem como uma das principais funções a garantia da propriedade privada. Dessa forma, os capitalistas podem usar seus meios de produção - terras, maquinários, etc. - para a obtenção de lucros.

Em um sistema capitalista há uma busca pela maximização dos lucros e acumulação das riquezas. Para tanto, é comum que os capitalistas elevem os preços e reduzam seus custos tanto quanto possível.

Saiba mais sobre proletariado, capitalista e Lei da Oferta e Procura.

Origem e desenvolvimento do capitalismo

O capitalismo se inicia na Europa, no século XV, com o final do feudalismo - sistema de produção vigente durante a Idade Média na Europa Ocidental. Desde então, esse sistema econômico sofreu profundas mudanças e as diferentes características que adotou ao longo do tempo determinam sua divisão em diferentes fases: o capitalismo comercial, industrial e financeiro.

Entenda o que foi o feudalismo.

Capitalismo comercial (século XV - XVIII)

Também chamada de fase pré-capitalista, é caracterizada pelo sistema de produção mercantil (mercantilismo). Nesse sistema o Estado tinha o controle da economia e adotava medidas protecionistas. Os países buscavam a riqueza a partir da acumulação de metais preciosos, e para isso buscavam que suas exportações fossem maior que suas importações.

Capitalismo industrial (século XVIII - XIX)

Inicia-se com a Revolução Industrial na Inglaterra, que provocou a mudança de um modo de produção manufatureiro para a produção industrial. A partir dessa fase adota-se uma concepção liberal para a economia - com pouca intervenção do Estado.

Capitalismo financeiro (a partir do século XX)

Iniciado após a Segunda Guerra Mundial, corresponde ao período da economia capitalista em que o comércio e a indústria são controlados pelos grandes grupos empresariais e instituições financeiras. É fase do capitalismo em que estamos hoje.

Leia mais sobre capitalismo comercial, capitalismo industrial e capitalismo financeiro.

Capitalismo informacional

O capitalismo informacional está relacionado às mudanças decorrentes do avanço das tecnologias de informações e comunicação. Esses avanços permitiram a comunicação instantânea entre agentes em lados opostos do planeta, o que teve impactos não apenas em nossas relações sociais e culturais, mas especialmente econômicas.

O termo capitalismo informacional foi cunhado por Manuel Castells em seu livro "Sociedade em rede", publicado em 1996. Embora o autor não o tenha utilizado dessa forma, é comum que este termo seja utilizado para se referir a uma quarta fase do sistema capitalista.

No entanto, a economia atual apresenta características predominantes do capitalismo financeiro. Assim conclui-se que o capitalismo informacional ainda não pode ser considerado uma fase desse sistema, mas um conjunto de características do momento atual do capitalismo.

Saiba mais sobre o capitalismo informacional.

Vantagens de desvantagens do capitalismo

O capitalismo é um modo de produção que possui vantagens e desvantagens. Se por um lado, ele permitiu avanços e inovações tecnológicas, maior eficiência na produção e ampla diversificação de produtos e serviços, ele também trouxe algumas consequências negativas.

Uma das consequências negativas do capitalismo é a desigualdade social entre trabalhadores e capitalistas, produzida pela constante busca pela acumulação de lucros e riquezas. Essa desigualdade pode ser observada tanto dentro dos países, como entre os países a nível mundial.

Outra desvantagem do capitalismo são as consequências para o meio ambiente, decorrentes do elevado consumo proporcionado por esse modelo. Dentre essas consequências estão a poluição do ar, rios e mares e o aquecimento global, por exemplo.

Saiba mais sobre desigualdade social, poluição e aquecimento global.

Capitalismo e Socialismo

O socialismo é um sistema de produção bastante diferente do capitalismo. Enquanto no capitalismo a propriedade dos meios de produção é privada, o socialismo defende que a propriedade privada é coletiva e que o controle dos meios de produção deve ser feito pelo Estado.

O socialismo defende uma mais sociedade igualitária, sem a divisão de classes entre trabalhadores e capitalistas. Na concepção socialista, as necessidades dos indivíduos devem ser atendidas e os serviços fundamentais como saúde e educação, devem ser oferecidos gratuitamente pelo Estado.

Enquanto no capitalismo as decisões sobre a produção, distribuição e investimentos na economia são baseadas no mercado e sofrem pouca ou nenhuma intervenção estatal, no socialismo, os investimentos e toda a produção de bens e serviços é planejada pelo Estado.

Saiba mais sobre o socialismo, as características do capitalismo e as características do socialismo.

Capitalismo e globalização

A globalização é o resultado da grande interação entre os países e agentes econômicos a nível mundial. Possibilitada pelos avanços tecnológicos e de comunicação, a globalização unificou mercados e criou uma interdependência entre os países, com profunda interligação dos mercados.

Se por um lado a globalização no sistema capitalista permite a difusão do conhecimento, trocas culturais e evoluções tecnológicas, por outro, provocou desigualdades a nível mundial.

Essa desigualdade se reflete na divisão entre países desenvolvidos e subdesenvolvidos e também na concentração de poder econômico de grupos comerciais e instituições financeiras.

Veja também o significado de globalização.

Data de atualização: 11/12/2020.