Etnocentrismo

O que é etnocentrismo?

Etnocentrismo é um conceito da Antropologia definido como a visão demonstrada por alguém que considera o seu grupo étnico ou cultura o centro de tudo, portanto, num plano mais importante que as outras culturas e sociedades.

O termo é formado pela justaposição da palavra de origem grega "ethnos" que significa "nação, tribo ou pessoas que vivem juntas" e centrismo que indica o centro.

Um indivíduo etnocêntrico considera as normas e valores da sua própria cultura melhores do que as das outras culturas. Isso pode representar um problema, porque frequentemente dá origem a preconceitos e ideias infundamentadas.

Uma visão etnocêntrica demonstra, por vezes, desconhecimento dos diferentes hábitos culturais, levando ao desrespeito, depreciação e intolerância por quem é diferente. Em seus casos mais extremos, origina atitudes preconceituosas, racistas e xenófobas.

Este fenômeno universal pode atingir proporções drásticas quando culturas tecnicamente mais frágeis entram em contato com culturas mais dominantes e avançadas.

Exemplos de etnocentrismo

Um dos mais marcantes exemplos de etnocentrismo da história é o nazismo. O nazismo era a ideologia alemã pregada por Adolf Hitler, que defendia a superioridade da "raça ariana".

Segundo essa ideologia, os povos germânicos eram uma raça pura e superior, e todas as outras "raças" eram inferiores. Com base nessa ideia, os alemães exterminaram milhares de judeus e algumas outras etnias, o que ficou conhecido como o Holocausto.

Hitler ganhou apoio da população atribuindo aos judeus a culpa da situação precária em que a Alemanha se encontrava no final da Primeira Guerra Mundial.

Saiba mais sobre a Primeira Guerra Mundial.

EtnocentrismoOs judeus eram enviados aos campos de concentração, onde eram mortos ou forçados a trabalhar.

Outro exemplo de etnocentrismo foi a colonização europeia nas Américas. Ao chegarem em território americano, os europeus se depararam com povos de hábitos e culturas completamente diferentes.

Os europeus julgavam-se superiores aos povos originários e impuseram os seus costumes, tradições e religião. No Brasil, por exemplo, os indígenas foram obrigados a seguir a religião cristã e eram catequizados pelos jesuítas.

A crença de que eram culturalmente superiores aos indígenas e negros escravizados justificou violências e dominação, cujos reflexos são presentes na sociedade brasileira até os dias de hoje.

Saiba mais sobre o holocausto e a colonização.

Etnocentrismo e relativismo cultural

O relativismo cultural é uma corrente de pensamento ou doutrina que tem como objetivo entender as diferenças culturais e estudar o porquê das diferenças entre culturas distintas.

Enquanto o etnocentrismo tem uma vertente de confronto, o relativismo aborda as diferenças de uma forma apaziguadora.

É importante destacar que o relativismo cultural é uma ideologia que defende que os valores, princípios morais, o certo e o errado, o bem e o mal, são convenções sociais intrínsecas a cada cultura.

Um ato considerado errado em uma cultura não significa que o seja também quando praticado por povos de diferente cultura.

Saiba mais sobre relativismo cultural e alteridade.

Data de atualização: 15/01/2020.