Multiculturalismo

O que é o multiculturalismo:

O multiculturalismo é a inter-relação de várias culturas em um mesmo ambiente. É um fenômeno social que pode ser relacionado com a globalização e as sociedades pós-modernas.

Alguns países apresentam uma maior multiculturalidade. Muito devido aos diferentes grupos de imigrantes recebidos, mas também por observar outros fatores de integração e o desenvolvimento de novas culturas a partir do choque cultural.

O multiculturalismo também pode ser chamado de pluralismo cultural, é um conceito da sociologia aplicado aos estudos em ciências sociais. A ideia de um grupo multicultural pressupõe que os grupos culturais estariam interligados, em função do contato que as culturas têm entre si.

A questão é correntemente debatida entre antropólogos e sociólogos de diferentes linhas de pensamento. Alguns estudiosos acreditam que esta visão multicultural não existe, e que houve uma imposição da cultura dominante com a chegada dos europeus e a subordinação das demais culturas.

Já outros pensadores veem diversos traços multi-étnicos e defendem a existência das múltiplas culturas que se integram mutuamente e que coabitam em harmonia justamente em função da possibilidade das relações globais.

O conceito de multiculturalismo tem grande influência do relativismo cultural, que questiona a ideia de que os hábitos e costumes de um grupo poderiam ser superiores a outros.

Esta ideia de que as culturas são diversas e devem ser respeitadas na sua essência, sem existir um certo ou errado nos costumes, é a base do multiculturalismo.

Multiculturalismo no Brasil

O Multiculturalismo no Brasil é diretamente associado ao processo migratório desde a chegada dos portugueses em 1500. O Brasil se desenvolveu a partir de uma construção social entre os portugueses (europeus), os indígenas (povos originários) e os negros sequestrados e escravizados (de diversos territórios africanos).

Ao longo dos séculos, o território brasileiro recebeu holandeses, franceses, espanhóis, italianos, japoneses, alemães e outros imigrantes, fazendo transformando a cultura brasileira.

Internacionalmente, o Brasil é conhecido por ser um dos países que melhor recebe seus visitantes, tentando adequar-se para receber bem as culturas alheias e com uma forte marca cultural própria.

A diversidade étnica dos próprios brasileiros é outra forte característica multicultural. As diferentes cores de pele, os diversos costumes compartilhados, diferentes de credos religiosos, tudo isso faz parte do conjunto multicultural.

Entretanto, essa multiculturalidade não pode ser confundida com o mito da democracia racial, que afirma que há uma perfeita igualdade étnica no país.

Exemplos de Multiculturalismo

A coexistência de diversos grupos culturais as em um mesmo lugar é um exemplo de multiculturalidade e representatividade. Como quando temos em uma mesma sala de aula alunos e alunas afro-descendentes, indígenas, caucasianos e asiáticos.

O respeito ao culto de diferentes religiões é um exemplo de multiculturalismo na nossa sociedade. Em lugares em que convivam de forma amistosa membros do candomblé, fiéis de igrejas evangélicas, seguidores do catolicismo, ateus, budistas, entre outras crenças, é um ambiente multicultural.

A música é um componente importante e presente em praticamente todas as culturas conhecidas. O reconhecimento de ritmos de outros grupos culturais, sem julgamento de que seriam melhores ou piores, é outro exemplo de multiculturalismo.

Multiculturalismo na Educação

A questão do multiculturalismo é de extrema importância na área da pedagogia e educação. É interessante que os professores levem tais discussões para dentro de sala de aula para criar um ambiente que possa integrar as diferenças, e assim despertar problematizações como as questões de racismo e preconceito entre os alunos.

O multiculturalismo aplicado à educação envolve práticas pedagógicas que despertem os alunos para a diversidade dos grupos culturais. É importante que se aprenda a respeitar as diferenças e que se defrontem com assuntos como identidade cultural e de gênero.

Essas práticas são essenciais para que haja a formação em valores que contribuem para uma sociedade multicultural mais justa e que respeite as diversidades.

A obrigatoriedade de ensino da história da África e da cultura afro-brasileira, por exemplo, é uma das ações afirmativas pelo multiculturalismo na educação. Incentiva que o professor e os alunos saiam do eixo de estudos euro-centrados que tradicionalmente as escolas brasileiras propõem.

Para haver multiculturalismo, todas as culturas devem possuir o mesmo valor no sistema educativo, a invisibilidade reforça a perspectiva etnocêntrica.

Veja também:

Atualizado em