Significado de Filosofia da Educação

O que é Filosofia da Educação:

É o campo da filosofia que examina, esclarece e direciona os objetivos, métodos e ações pedagógicas de uma instituição de ensino.

A filosofia da educação pode influenciar na escolha dos assuntos lecionados em uma instituição e na forma que esse ensinamento é feito dentro do currículo básico.

Na maioria das instituições de ensino, ajuda também a inspirar e direcionar o planejamento educacional, programas e processos.

Por ser importante para a educação como um todo, é uma das principais matérias dos cursos de ensino superior, como a pedagogia.

Qual a importância da filosofia da educação?

O processo educacional depende de quatro aspectos fundamentais: a instituição de ensino, os professores, os currículos e os alunos.

Esses quatro aspectos se correlacionam fortemente e se integram ao processo educacional de uma instituição de ensino.

Alguns estudiosos da área acreditam que a educação é resultado de doutrinas filosóficas, e os educadores são, de fato, filósofos.

Por isso, a filosofia da educação é importante na construção e desenvolvimento do processo educacional nos seguintes aspectos:

  • Ajuda a entender, manter ou modificar o processo educacional de uma instituição de ensino;
  • Identifica conflitos e contradições em qualquer teoria pedagógica que possa atrapalhar o processo educacional dos alunos;
  • Desenvolve a capacidade humana de levantar ideias e discutir sobre as diferentes teorias pedagógicas e como elas afetam a vida individual e social dos alunos;
  • Direciona a instituição de ensino a entender seu propósito na educação social dos alunos;
  • Auxilia e dá apoio no objetivo significativo de qualquer instituição educacional, que é o de qualificar uma pessoa para a vida pública e ser um membro efetivo da sociedade.

O surgimento da filosofia da educação e seus teóricos

Os principais filósofos gregos desenvolveram visões filosóficas da educação que foram incorporadas em suas teorias mais amplas e gerais.

Sócrates afirmou que era fundamental uma educação que buscasse o raciocínio e identificasse as razões para justificar as crenças, julgamentos e ações humanas.

Esse pensamento deu origem à ideia de que a educação deveria encorajar, em todos os estudantes e pessoas, a busca da razão.

socratesEscultura representativa do filósofo grego Sócrates.

Essa teoria também tem sido compartilhada pela maioria das grandes figuras da história da filosofia da educação, apesar das diferenças em suas outras visões filosóficas.

Platão, aluno de Sócrates, defendeu a afirmação de seu mestre, apoiando a ideia de que a tarefa fundamental da educação é ajudar os alunos a valorizar a razão.

Sendo assim, afirmava que a sabedoria deveria estar acima do prazer, da honra e de outras atividades consideradas menos dignas.

Ele estabeleceu uma visão da educação em que diferentes grupos de estudantes receberiam diferentes tipos de educação, dependendo de suas habilidades, interesses e posições na vida.

Sua visão utópica tem sido vista por muitos como um precursor do que veio a ser chamado de “ordenamento educacional”.

Séculos mais tarde, o filósofo americano John Dewey também sustentou a afirmação de que a educação deveria ser adaptada a cada criança de forma individual.

John DeweyFilósofo e pedagogo John Dewey.

Aristóteles afirmou que o maior propósito da educação é promover a sabedoria e foi mais otimista do que seu mestre, o filósofo Platão, sobre as habilidades do estudante.

Ele também enfatizou que a virtude moral e o caráter do indivíduo podem se desenvolver no contexto prático, guiado pela comunidade, além do campo educacional.

Jean-Jacques Rousseau argumentou que a educação deveria permitir o desenvolvimento natural e livre das crianças, uma visão que levou ao movimento moderno conhecido como “educação aberta”.

jeanokJean-Jacques Rousseau.

Ao contrário de Platão, Rousseau descreveu uma educação fundamentalmente distinta para meninos e meninas, levantando questões de gêneros discutidas até os dias atuais.

A história da filosofia da educação inclui outros grandes filósofos como:

  • Pedagogo brasileiro Paulo Freire;
  • Erasmo de Roterdão;
  • Tomás de Aquino;
  • Thomas Hobbes;
  • René Descartes.

A filosofia da educação no Brasil

A história da Filosofia da Educação no Brasil iniciou no final do século XIX e início do século XX, com o intuito de ingressar o tema nas áreas de formação de professores, que seriam os propulsores de uma nova era na educação nacional.

Essa filosofia surgiu no Brasil com o objetivo de que os grandes educadores repensassem os caminhos já traçados para a educação nacional e explorassem outros novos.

Assim, a educação brasileira passou a se pautar em dois principais aspectos:

  • um modelo conservador e tradicional da educação, baseado em um ensino religioso e de transferência direta;
  • um modelo de educação moderno e liberal, que muito já se falava e praticava na Europa, com aspecto progressista e com o foco na formação do homem para a sua vida em sociedade.

É possível dizer que durante a Primeira República, o modelo tradicional e essencialista da educação predominou, até pensadores e filósofos, como Serrano, Paulo Freire e Cecília Meireles, passarem a modificar o movimento através da defesa da Escola Nova.

Veja também:

Data de atualização: 08/05/2019.