Significado de Materialismo histórico

O que é Materialismo histórico:

O materialismo histórico é uma teoria marxista que defende a ideia de que a evolução e a organização da sociedade, ao longo da história, ocorrem de acordo com a sua capacidade de produção e com suas relações sociais de produtividade.

 A teoria de Karl Marx tem como base o que ele chamava de concepção materialista da história.

Essa concepção, fundamentada tanto por Karl Marx quanto por Friedrich Engels, tem um conceito bem diferente do conceito do Iluminismo.

Segundo ela, as alterações sociais que acontecem ao longo da história não estão baseadas em ideias, mas sim em valores materiais e em condições econômicas.

Veja mais sobre o Iluminismo.

Origem do materialismo histórico

A teoria do materialismo histórico foi elaborada por Karl Marx e Friedrich Engels durante o período de 1818 a 1883.

No século XIX, a Europa passou por uma fase de grande expansão industrial, o que evidenciou ainda mais as diferenças entre as classes sociais existentes e causou grande impacto de âmbito social e político.

Antes da elaboração da teoria do materialismo histórico, a história era vista como uma sucessão de fatos e eventos desconexos que aconteciam quase que acidentalmente.

Através do método marxista dessa teoria, pela primeira vez a história foi analisada com fundamentos científicos que afirmavam que as razões das alterações sociais não estavam no cérebro humano (ideias e pensamentos), mas sim no modo de produção.

A concepção materialista da história concluiu que os modos de produção de materiais são fundamentais para a relação entre as pessoas e consequentemente para o desenvolvimento da sociedade e da história.

Principais ideias do materialismo histórico

Uma das principais ideias do materialismo histórico é a de que a evolução histórica da sociedade é beneficiada pelos confrontos entre as diferentes classes sociais, devido ao que Marx chamava de "exploração do homem pelo homem".

No que diz respeito ao materialismo histórico, a linha central do pensamento marxista defendia que todo sistema econômico ou conceito de modo de produção estava associado a uma contradição que levava a seu desaparecimento e consequente substituição por outro sistema mais avançado de vida social e econômica.

No feudalismo, por exemplo, a necessidade de os Estados regidos pela monarquia fazerem transações comerciais com outros Estados fez surgir uma classe comerciante e pode ter levado ao avanço do capitalismo.

Diferença entre materialismo dialético e materialismo histórico

O materialismo dialético é uma maneira de compreender a realidade considerando o materialismo e a dialética, tendo em conta pensamentos, emoções e o mundo material.

De acordo com esse conceito, a dialética é a base do entendimento dos processos sociais que acontecem ao longo da história.

O conceito de dialética de Marx e Engels teve como base a dialética de Hegel, que afirma que nada é permanente e que tudo está sempre em um processo contínuo de ser e deixar de ser, de mudança, e que pode ser inclusive substituído.

No entanto, a dialética Hegeliana serviu apenas de base para que Marx e Engels desenvolvessem o seu próprio conceito da palavra.

A dialética marxista não aceita os fundamentos idealistas de Hegel, que entendem que a história é a manifestação do espírito absoluto que passa de um estado subjetivo a um saber absoluto.

Saiba mais sobre dialética e materialismo dialético.

Para Marx, a história é a oposição de classes que surge devido ao modo de produção que está em vigor.

O materialismo dialético é a base teórica de um método de raciocínio, e por isso, não deve ser confundido com o materialismo histórico, que é uma interpretação marxista da história em termos das lutas de classes sociais.

Veja mais sobre materialismo.

Data de atualização: 01/10/2018. O significado de Materialismo histórico está na categoria: Filosofia