Poluição atmosférica: o que é, causas e consequências

A poluição atmosférica acontece quando a emissão de substâncias na atmosfera muda a composição do ar, provocando desequilíbrios ambientais e causando prejuízos à saúde dos seres vivos.

Também chamada de poluição do ar, esse tipo de poluição é um dos que mais causam prejuízos ao seres humanos e aos ecossistemas.

Uma das principais causas da poluição atmosférica é a queima de combustíveis fósseis, como o carvão e o petróleo. Esse tipo de poluição começou a se intensificar no século XIX, após a Revolução Industrial.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, atualmente, cerca de 7 milhões de mortes prematuras acontecem todos os anos em decorrência da poluição atmosférica.

A poluição do ar também contribui para o agravamento do efeito estufa e do aquecimento global, que desestabilizam o clima e causam consequências que podem ser desastrosas para a vida na Terra.

Poluição atmosférica

Causas da poluição do ar

A poluição atmosférica pode ser causada por fenômenos naturais e pela ação do homem.

Dentre as causas naturais da poluição do ar, podemos mencionar os gases emitidos nas erupções vulcânicas, na decomposição de matéria orgânica (causada por fungos e bactérias), na liberação do metano do sistema digestivo de animais e a poeira dos desertos.

Em quantidade, no entanto, essas emissões representam uma parte muito pequena se comparado ao total da poluição atmosférica atual.

As atividades humanas representam a maior parte da poluição e estão crescendo a níveis alarmantes, causando inúmeros prejuízos ao seres vivos e ao equilíbrio da natureza.

Dentre as principais ações que provocam a poluição atmosférica, estão: a queima de combustíveis fósseis para a geração de energia para indústrias e como combustíveis em automóveis.

A combustão de outros materiais, como madeira e biomassa também libera gases poluentes. A queima de florestas para o pasto e a agricultura, por exemplo, é uma das maiores causas de liberação de gases poluentes no Brasil.

Além disso, outras atividades industriais, como a siderurgia e a mineração também são responsáveis pela emissão de poluentes e contaminação do ar atmosférico.

Principais poluentes atmosféricos

  • Dióxido de carbono (CO2): um dos principais gases poluentes, é emitido na atmosfera a partir da queima de combustíveis fósseis. Também chamado de gás carbônico, é o principal gás responsável pela intensificação do efeito estufa e do aquecimento global.
  • Monóxido de carbono (CO): também emitido a partir da queima de combustíveis fósseis, esse gás é extremamente tóxico e dependendo da quantidade inalada pode levar à morte por asfixia.
  • Dióxido de enxofre (SO2): liberado pelas indústrias, pela queima de combustíveis fósseis e pela erupção dos vulcões, esse gás é um dos responsáveis pelas chuvas ácidas. Nos seres humanos, esse gás pode causar irritação, tosses e náusea.
  • Dióxido de nitrogênio (NO2): liberado a partir da queima de combustíveis de automóveis, é um gás bastante tóxico, pode provocar irritações, alergias e em casos mais graves insuficiência respiratória e hemorragias. Junto com o dióxido de enxofre, é responsável pelas chuvas ácidas.
  • Material particulado: pequenas partículas sólidas e líquidas presentes no ar. Quando inaladas essas partículas podem causar problemas respiratórios e cardíacos.
  • Ozônio (03): o ozônio é um gás extremamente importante para a vida na Terra, é a camada de ozônio que nos protege dos raios ultravioletas do sol. No entanto, quando mais próximo da superfície terrestre, é prejudicial à natureza e seres humanos. O ozônio pode afetar o metabolismo das plantas e provocar irritação nas mucosas.

Consequências da poluição atmosférica

As consequências da poluição do ar para a vida no planeta são extremamente perigosas. Além das doenças provocadas nos seres vivos, a poluição altera todo o equilíbrio do ecossistema da Terra.

Como resultado das elevadas taxas de poluição nas últimas décadas, o mundo está passando por um processo de mudanças climáticas, que estão comprometendo a qualidade de vidas das pessoas.

Efeito estufa e aquecimento global

Essa é uma das consequências mais preocupantes da poluição e tem sido um tema de grande preocupação da comunidade científica e dos países.

O efeito estufa é um processo natural que mantém a temperatura no planeta Terra em níveis adequados para a nossa sobrevivência.

No entanto, principalmente devido à queima de combustíveis fósseis, o ser humano está emitindo na atmosfera uma quantidade muito grande de gases do efeito estufa.

A alteração na quantidade desses gases na atmosfera é a responsável pela intensificação do aquecimento global, que pode levar ao derretimento das geleiras, desaparecimento de cidades litorâneas e desequilíbrio nos ecossistemas.

Chuva ácida

A chuva ácida acontece quando elementos como o dióxido de enxofre (SO2) e o dióxido de nitroso (NO2) interagem com o vapor d’água e formam ácidos.

Ao se precipitar, a água da chuva tem níveis elevados de ácido, o que traz inúmeros prejuízos ambientais, como a contaminação dos solos, a destruição de plantações e a contaminação de animais.

Além disso, a chuva ácida pode corroer construções e monumentos históricos.

Inversão térmica

A inversão térmica costuma acontecer em grandes centros urbanos, onde há grande concentração de poluentes atmosféricos e costuma acontecer com mais frequência durante o inverno.

Nesse fenômeno, uma camada de ar quente se sobrepõe a uma camada de ar fria devido ao acúmulo de poluentes. A camada fria não consegue circular para cima e os gases poluentes ficam presos próximos à superfície atmosférica.

Esses gases próximos à superfície podem causar intoxicações, doenças respiratórias e irritação nas mucosas.

Prejuízos à saúde

A respiração é a ação mais fundamental para a manutenção da vida, por isso, a poluição atmosférica pode ser tão perigosa e prejudicial aos seres vivos.

Dentre os problemas de saúde causados pela poluição atmosférica destacam-se as doenças respiratórias, como asma e bronquite, pneumonias, tosses, irritações e alergias.

Em casos mais graves, a poluição do ar pode causar danos aos sistemas imunológico, nervoso e reprodutivo, hipertensão, câncer e até mesmo, a morte.

Poluição do ar e o big smoke

Um dos casos mais graves de poluição atmosférica aconteceu no ano de 1952 em Londres e ficou conhecido como big smoke.

Nessa ocasião, a liberação de enxofre a partir da queima do carvão das indústrias somado às condições climáticas adversas, formaram um grande nevoeiro de poluição sobre a cidade.

Estima-se que durante aquela semana 4.000 pessoas tenham morrido em decorrência da fumaça. Outros milhares de pessoas morreram ou ficaram doentes após o ocorrido.

Conheça também os outros tipos de poluição.

Data de atualização: 19/05/2021.