Conjunções: o que são, tipos e funções

Atualizado em

O que é Conjunção:

Conjunção significa ligação, união, junção. Gramaticalmente, conjunção é a palavra invariável cuja função é ligar orações ou termos de mesmo valor gramatical.

Exemplos:

  • Faz sol, mas está frio. (ligação entre orações)
  • Comprou pera e mamão. (ligação entre termos de mesmo valor)

As conjunções podem ser classificadas como coordenativas ou subordinativas.

Conjunções Coordenativas

As conjunções coordenativas ligam duas orações independentes. Estão divididas em cinco tipos:

Conjunções Aditivas

Conjunções aditivas exprimem a ideia de soma: e, nem, bem como, não só... como também, não só... mas também.

Exemplos de conjunções aditivas:

  • Ele não só é o autor do livro como também o editor.
  • João e Maria foram capturados pela bruxa.

Conjunções Adversativas

Conjunções adversativas exprimem a ideia de oposição: mas, porém, contudo, entretanto, no entanto, todavia, não obstante.

Exemplos de conjunções adversativas:

  • Não foram campeões, todavia exibiram o melhor futebol.
  • Deveria ter estudado para a prova, mas preferi ir à festa.

Conjunções Alternativas

Conjunções alternativas exprimem uma escolha de pensamentos: ou, ou... ou, ora... ora, já... já, quer... quer, seja... seja, talvez... talvez.

Exemplos de conjunções alternativas:

  • Ou você compra, ou você aluga.
  • Conseguirei, seja por esforço, seja por sorte.

Conjunções Conclusivas

Conjunções conclusivas exprimem a conclusão de pensamento: logo, portanto, por isso, pois, por conseguinte, assim.

Exemplos de conjunções conclusivas:

  • Choveu bastante, portanto a colheita está garantida.
  • Penso, logo existo.

Conjunções Explicativas

Conjunções explicativas exprimem razão e motivo: que, porque, pois, porquanto, por conseguinte, assim.

Exemplos de conjunções explicativas:

  • Estude, porque é importante!
  • Siga corretamente a receita, assim conseguirá preparar o prato.

Conjunções Subordinativas

As conjunções subordinativas ligam duas orações dependentes. Estão divididas em dez tipos:

Conjunções Integrantes

Conjunções integrantes introduzem uma oração que completa o sentido da outra: que, se.

Exemplos de conjunções integrantes:

  • Quero que você volte já.
  • Não sei se quero ir à praia.

Conjunções Causais

Conjunções causais introduzem orações que dão ideia de causa: que, porque, como, pois que, visto que, uma vez que, porquanto, já que, desde que.

Exemplos de conjunções causais:

  • Como fiquei doente, não pude ir à aula.
  • Já que você não vai, também não vou.

Conjunções Comparativas

Conjunções comparativas introduzem orações que dão ideia de comparação: como, qual, que, do que (depois de mais, menos, maior, menor, melhor e pior).

Exemplos de conjunções comparativas:

  • Minha saúde sempre foi melhor que a sua.
  • O trabalho era pior do que eu imaginava.

Conjunções Concessivas

Conjunções concessivas iniciam orações que indicam contradição: embora, ainda que, mesmo que, se bem que, posto que, por mais que, apesar de que.

Exemplos de conjunções concessivas:

  • Vou à praia, embora esteja chovendo.
  • É melhor para todos, ainda que não gostem.

Conjunções Condicionais

Conjunções condicionais iniciam orações que exprimem hipótese ou condição: se, caso, a menos que, contanto que, salvo se, desde que, a não ser que.

Exemplos de conjunções condicionais:

  • A menos que aconteça algum imprevisto, estarei lá amanhã.
  • Não irei à festa, a menos que minha mãe me tire do castigo.

Conjunções Conformativas

Conjunções conformativas iniciam orações que exprimem acordo: como, conforme, segundo, consoante.

Exemplo de conjunções conformativas:

  • Cada um colhe conforme semeia.
  • A cada qual, segundo suas necessidades.

Conjunções Consecutivas

Conjunções consecutivas iniciam orações que indicam consequência: que (precedido de tal, tanto, tão ou tamanho), de modo que, de forma que, de sorte que.

Exemplos de conjunções consecutivas:

  • Ele gritou tanto, que ficou rouco.
  • Esperou horas, de sorte que já não tinha mais vontade de sair.

Conjunções Temporais

Conjunções temporais iniciam orações que dão ideia de tempo: quando, mal, assim que, logo que, antes que, depois que, sempre que, desde que.

Exemplos de conjunções temporais:

  • Saímos depois que parou de chover.
  • Me telefone, assim que puder.

Conjunções Finais

Conjunções finais iniciam orações que exprimem finalidade: porque, a fim de que, para que.

Exemplos de conjunções finais:

  • Sentem logo para que todos possam ver.
  • Melhor dormir bem afim de que possa fazer uma boa prova.

Conjunções Proporcionais

Conjunções proporcionais iniciam orações que exprimem concomitância: à medida que, à proporção que, ao passo que, quanto menos, quanto menor, quanto maior, quanto melhor.

Exemplos de conjunções proporcionais:

  • À medida que passa o efeito do analgésico, a dor volta.
  • Quanto maior a altura, maior o tombo.

Veja também: