6 exemplos comentados de empatia

Igor Alves
Igor Alves
Professor de Língua Portuguesa

Empatia é a capacidade emocional de se colocar no lugar de outra pessoa, buscando sentir o que ela sente, para assim tentar compreendê-la. É, portanto, a identificação de um sujeito com outro. Expressão de origem grega (empátheia = em + páthos [paixão]), a empatia, segundo os psicólogos Paul Ekman e Daniel Goleman, seria dividida em três espécies:

  • Emocional
  • Cognitiva
  • Compassiva

Empatia: exemplos práticos

Com base na classificação proposta por Ekman e Goleman, vejamos agora alguns exemplos de condutas empáticas:

Exemplos 1 e 2

1. Uma jovem está assistindo a um filme que apresenta uma cena em que uma personagem sofre racismo. Mesmo sem nunca ter sofrido racismo, a jovem se compadece pelo sofrimento da personagem, criando um vínculo afetivo com ela.

2. Um motorista de ônibus sente-se profundamente incomodado ao perceber que uma idosa estava de pé, pois nenhum dos passageiros sentados, todos mais jovens que a senhora, ofereceram-lhe o lugar.

Nos exemplos 1 e 2 temos demonstrações de empatia emocional ou afetiva: aquela em que se cria uma conexão emocional com outra pessoa, ao ponto de compartilhar seus sentimentos.

Exemplos 3 e 4

3. Dois senhores travavam uma discussão acalorada. Em determinado momento da discussão, um dos senhores diz ao outro: "Apesar de não concordar com você, compreendo e respeito o seu ponto de vista". Ao se colocar no lugar do outro, tentando assimilar a perspectiva do seu contendor, este senhor encerrou a discussão respeitosamente.

4. Um advogado precisa defender o direito de um povo indígena de retornar a um território do qual foi expulso há mais de cem anos. Inicialmente, o advogado não consegue encontrar uma forma de justificar legalmente o direito desse povo de retornar ao local. Somente após conversar com os líderes desse grupo ele consegue compreender que aquele era um local de culto de seus ancestrais e que tem grande importância simbólica para aquele povo. Assim, depois compreender a importância disso para os indígenas ele consegue se colocar em seu lugar e escrever uma tese de defesa de seus direitos.

Percebe-se nos exemplos 3 e 4 exemplos de empatia cognitiva: aquela em que o sujeito busca a perspectiva do outro, no intuito de compreender seus atos, pensamentos e sentimentos.

Exemplo 5 e 6

5. No avião, uma senhora percebe a atribulação pela qual uma moça sentada ao seu lado estava passando, viajando sozinha com um bebê de colo. A senhora oferece ajuda à moça, que, suspirando aliviada, aceita e agradece à senhora, pois precisava ir ao banheiro e não tinha com quem deixar o bebê.

6. Um garoto sofria bullying diariamente na escola. Certo dia, uma colega, indignada com aquela situação, decide defender o garoto, denunciando os agressores à direção da escola.

Nestes exemplos, demonstra-se a empatia compassiva: aquela que ultrapassa o campo da subjetividade, chegando à prática. Nela, o sujeito percebe as necessidades do outro e busca ajudá-lo.

Empatia no cotidiano

Normalmente, costuma-se associar a empatia a situações excepcionais, como em tragédias ou quando pessoas são vítimas de violência extrema.

No entanto, como se pode perceber nos exemplos citados, ela também pode se manifestar em situações comuns do dia a dia: entre amigos, no ambiente familiar, no trabalho e até mesmo com desconhecidos.

A empatia é uma competência emocional que pode ser praticada em qualquer circunstância, a qualquer momento. Basta estar atento às necessidades do outro.

Veja também:

Igor Alves
Igor Alves
Licenciado em Letras - Habilitação em Português pela Universidade federal do Pará (UFPA)