Significado de Feudo

O que é um Feudo:

Feudo era o nome de uma grande propriedade territorial que possuía sua organização econômica, política, social e cultural baseada no feudalismo, um sistema comum durante a Idade Média na Europa.

Também chamado de feudo medieval, este espaço era utilizado para produção e fonte de renda autossustentável. A propriedade territorial era concedida aos indivíduos por um poderoso senhor (membro da alta nobreza) em troca de fidelidade e ajuda militar. 

Esta era uma prática desenvolvida na alta Idade Média (século V ao XV) após o fim do Império Romano e constituiu a base para o estabelecimento de uma aristocracia fundiária.

A palavra tem origem do termo germânico vieh e significa “gado", "posse", ou "propriedade”.

Suserano e Vassalo

Neste sistema, quem concedia um pedaço de terra para o indivíduo era conhecido como suserano, enquanto que quem recebia era chamado de vassalo. Este, por sua vez, ainda podia conceder partes das suas terras para outros indivíduos. Desta forma, o vassalo também podia se tonar suserano.

A partir desta relação social de concessão da terra é que nasceu o feudalismo, organização política e social que se baseava na relação entre suseranos (senhores feudais e donos de terra) e vassalos. 

O senhor do feudo possuía, além da terra, o direito de cobrar impostos e taxas de seu território. Além disso, os camponeses também tinham que pagar 10% do seu salário como dízimo da Igreja.

Os suseranos e os vassalos possuíam uma ligação com diversas obrigações: o vassalo devia serviço militar a seu suserano, e este proteção a seu vassalo.

Saiba mais sobre o significado de Vassalo.

Características de um feudo medieval

A organização social que regia os feudos medievais tinha como principais características:

  • Presença de três classes sociais: nobreza (senhor feudal); clero (Igreja); e servos (camponeses);
  • Economia baseada na agricultura autossustentável;
  • Comércio fraco;
  • Vassalos deviam pagar impostos aos senhores feudais;
  • Foi criado a partir da fusão de tradições típicas de povos germânicos e romanos;
  • Guerras para aumento territorial eram comuns;
  • Igreja Católica tinha um grande poder e influência dentro dos feudos;
  • Não existia a mobilidade social;
  • Senhores feudais detinham o máximo poder econômico, jurídico e político.

Saiba mais sobre o Feudalismo e as características do feudalismo.

A divisão do feudo

feudo

O feudo era constituído por três espaços:

  • Manso Senhorial: que eram as terras de domínio do senhor feudal como o moinho e o castelo;
  • Manso Servil / Vilas camponesas: que era a área de produção de subsistência dos camponeses (servos);
  • Terras ou Mansos Comunais: o lugar onde os servos podiam coletar madeira, fazer pastagens, e onde ficavam os rios (áreas comum).

Como funcionava a sociedade feudal?

Existiam três principais classes sociais na sociedade feudal: a nobreza (senhor do feudo), o clero (pessoas ligadas a Igreja) e os servos (camponeses, guerreiros, etc).

Não havia espaço para a mobilidade social no feudalismo, ou seja, quem nascesse como camponês não podia ascender à nobreza. Os servos passavam a vida toda sendo vassalos e pertencentes às suas respectivas terras de nascença. 

A servidão era um modelo mais brando da escravidão, pois ao contrário dos escravos, os servos não podiam ser comercializados. No entanto, estes não tinham a liberdade de deixar o feudo onde nasceram.

Também existiam os chamados "vilões", camponeses com a liberdade de poder sair dos feudos. Esses servos possuíam alguns direitos que os demais não tinham.

Os camponeses (vassalos) que trabalhavam para os suseranos nas propriedades feudais eram obrigados a pagar alguns impostos para que pudessem viver ali. Os principais eram:

  • Mão-Morta: taxa que a família dos camponeses tinham que pagar para que pudessem continuar a viver no feudo após a morte do patriarca.
  • Talha: servo tinha que dar parte de sua produção para o senhor feudal, o proprietário das terras.
  • Banalidade: pagamento para o uso de equipamentos da propriedade feudal (moinhos, fornos, etc).
  • Hospitalidade: abrigar e alimentar o senhor feudal e seus familiares / visitantes, caso seja necessário.
  • Corveia: servos tinham que trabalhar de graça durante alguns dias da semana para garantir a manutenção do feudo.
  • Capitação: imposto pago por cada membro de uma família.
  • Taxa de justiça: servos e vilões deviam pagar uma taxa para ter o direito de serem julgados no tribunal da nobreza.
  • Formariage: taxa que todo servo tinha que pagar quando algum nobre do feudo resolvia casar. A contribuição era para ajudar no casamento.
  • Censo: valor que apenas os vilões (servos livres) eram obrigados a pagar aos senhores feudais para que permanecessem naquele feudo.

Descubra mais sobre o significado da Mão-morta.

A vida nos feudos era muito básica e com condições precárias. Mesmo os nobres viviam em ambientes insalubres. Os servos moravam em casas muito rústicas e com uma qualidade de vida extremamente baixa, na maioria dos casos. 

Comitatus e Colonato

O sistema feudal foi criado com base nas tradições dos povos germânicos e romanos, sendo que cada um se diferencia no modo de organização do feudo.

O cominatus (germânico) tinha como base o forte laço de vassalagem entre os senhores de terra, que se uniam para garantir a segurança e honra geral. 

Já o colonato era baseado no conceito de "troca de favores". O suserano garantia a proteção e trabalho dos vassalos, enquanto estes retribuíam com parte de suas produções para o senhor feudal.

Era comum que a maioria dos feudos medievais possuíssem características de ambas as tradições. 

Quem era o senhor feudal?

O senhor feudal era membro da nobreza e podia receber as suas propriedades a partir de três formas:

  • presente do rei ou de outro grande senhor feudal, principalmente como forma de compensar por algum trabalho prestado por este nobre em particular;
  • casamentos, ou seja, os senhores feudais casavam entre si para garantir que a propriedade nunca saísse do núcleo familiar que pertencem;
  • guerras entre senhores feudais, com a ambição de conquistar as propriedades territoriais alheias.

Queda do sistema feudal

O declínio do feudalismo começou com o fim da Idade Média (entre o século XIV e XV). Neste período houve um aumento no sistema de comércio e o ampliamento das cidades. 

Entre os principais motivos para a queda do sistema feudal, destaca-se:

  • Crescimento populacional;
  • Necessidade do aumento da produção e criação de técnicas agrícolas revolucionárias;
  • Fuga constante dos servos devido aos abusos dos senhores feudais, estes provocados pelo desejo de enriquecer com a comercialização dos produtos produzidos na propriedade;
  • Aumento de revoltas dos camponeses e abandonos de feudos;
  • Sistema feudal evoluiu para o sistema capitalista.

Veja também o significado do Capitalismo.

Data de atualização: 23/07/2018. O significado de Feudo está na categoria: Geral