A formação do povo brasileiro

O povo brasileiro é resultado de um processo chamado de miscigenação, isto é, a mistura de várias etnias. Por essa razão, a população brasileira é classificada como multiracial.

A história da composição da população do Brasil pode ser contada pelo processo de formação do país, especialmente a partir da chegada dos navegantes portugueses ao território, que mais tarde seria chamado de Brasil, no ano de 1500.

Como se formou o povo brasileiro?

A formação dessa população miscigenada aconteceu através de diversos processos ao longo da história. Muitos povos fizeram parte do processo de formação do povo brasileiro: indígenas, africanos, europeus e asiáticos.

Isso aconteceu principalmente em razão das diferentes nacionalidades que chegaram ao país, por duas razões principais: devido aos processos de colonização e imigração. Ao chegarem aqui, juntaram-se aos povos originários que habitavam a região: os indígenas.

A presença indígena

Os povos indígenas são os habitantes originários do Brasil, quando o território ainda não tinha esse nome. Existiam inúmeras etnias indígenas que viviam na região e ocupavam diferentes espaços do território.

Nessa época, viviam em grandes comunidades, chamadas de tribos, e tinham sua subsistência baseada na utilização do que era provido pela natureza: caça, pesca e colheita de alimentos.

Estima-se que aproximadamente 3 milhões de indígenas habitavam a região no momento da chegada dos portugueses. De acordo com a FUNAI (Fundação Nacional do Índio), apenas 150 depois, em 1650, a população indígena já havia sido reduzida para cerca de 700 mil pessoas.

Atualmente, conforme o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a população indígena é de aproximadamente 800 mil pessoas.

Os colonizadores portugueses

O primeiro acontecimento que marca o início da mistura do povo brasileiro é a chegada dos colonizadores portugueses à região brasileira, datada de abril de 1500.

Ao chegarem, os portugueses depararam-se com a grande população indígena que já vivia em terras brasileiras.

A chegada dos portugueses não foi um processo pacífico para a região e para os habitantes que já viviam no território, visto que os colonizadores se interessaram pela diversidade de riquezas naturais encontradas nas terras brasileiras.

PortuguesesO quadro Desembarque de Pedro Álvares Cabral em Porto Seguro em 1500 representa a chegada dos portugueses ao território brasileiro (Oscar Pereira da Silva/1900).

Foi a partir desse acontecimento que ocorreram as primeiras miscigenações, pelo nascimento de novas gerações compostas por filhos de indígenas brasileiras e colonizadores portugueses.

A chegada dos africanos

O povo originário do continente africano chegou ao país por meio de um processo de escravização, a partir do século XVI.

Os africanos foram retirados de seus países, escravizados e trazidos ao território do Brasil pelos europeus, para trabalhar principalmente nas plantações de café e cana-de-açúcar que começaram a ser cultivadas. Muitos escravos também foram obrigados a trabalhar na extração em minas de ouro.

Além de serem forçados a estes rígidos trabalhos físicos, os escravizados africanos também serviam às famílias aristocratas que dominavam o poder econômico da época.

Somava-se ao processo de escravização o fato de que a comercialização de escravos africanos era considerada pelos portugueses como um negócio lucrativo.

Os povos africanos foram escravizados depois de tentativas frustradas de escravização dos povos nativos do país, que - tanto quanto puderam - resistiram às tentativas portuguesas de trabalho forçado. Entretanto, é importante saber que no período inicial da colonização os indígenas também fizeram inúmeros trabalhos forçados.

A escravidão só foi abolida no país em 1888, por meio da assinatura da Lei Áurea.

Veja mais detalhes sobre a Lei Áurea.

EscravidãoA obra Regresso de um proprietário retrata a escravidão no Brasil (Jean-Baptiste Debret/1816).

Ainda que sua chegada ao país tenha sido pelo violento processo de escravidão, os hábitos trazidos pelos povos africanos são uma das mais fortes influências da cultura do país, sendo fundamentais no processo de formação da população.

São heranças africanas que fazem parte da cultura brasileira: religiões como o Candomblé e o culto aos Orixás, a música e o hábito do consumo de alimentos como feijão e mandioca.

Veja mais sobre a cultura afro-brasileira.

A imigração europeia além dos portugueses

Algum tempo depois, começou a ocorrer o processo de imigração europeia, iniciado aproximadamente em 1850, após a proibição oficial do tráfico de escravos no país.

A partir desse momento, começaram a chegar ao país imigrantes europeus de diversas nacionalidades, que também fazem parte da formação do povo brasileiro.

Além de portugueses, chegaram ao Brasil: italianos, alemães e espanhóis. Em menor quantidade, também imigraram para o país russos, ingleses, suíços, húngaros e poloneses, entre outros.

A chegada desses imigrantes foi fortalecida pela ocorrência de guerras no Continente Europeu e a maioria destes imigrantes passou a trabalhar na agricultura de grandes fazendas, principalmente as produtoras de café.

Todos estes imigrantes formaram colônias no país e seus hábitos e costumes também fizeram parte da formação da cultura e da sociedade brasileira.

Veja também os significados de migração e imigrante.

A imigração japonesa

Os imigrantes japoneses também fazem parte do processo de formação da população brasileira.

Os primeiros imigrantes chegaram ao país no começo do século XX e instalaram-se em São Paulo e no Paraná. Os dois estados possuem as maiores colônia japonesas ainda hoje.

A chegada desses imigrantes aconteceu especialmente pela necessidade de aumentar o número de pessoas dispostas a trabalhar nas plantações destes dois estados. O processo ocorreu por meio de um acordo de abertura de imigração firmado entre os governos do Brasil e do Japão.

Estima-se que atualmente vivem no país cerca 1,5 milhões de descendentes de japoneses.

Para saber mais sobre o assunto, veja também os significados de miscigenação e diversidade cultural.

Data de atualização: 07/01/2020.