Significado de Naturalismo

O que é Naturalismo:

Naturalismo é um movimento artístico-cultural que atingiu às artes plásticas, literatura e teatro em meados do século XIX. O Naturalismo é considerado uma ramificação radical do Realismo, pois também tem o objetivo de retratar a realidade assim como ela é.

O Naturalismo surgiu na França, tendo como principal representante o escritor francês Émile Zola, que ficou famoso e marcou o início deste movimento artístico na Europa, com a publicação de "Germinal", em 1970. A obra de Zola fala de maneira crua e clara sobre as péssimas condições de vida dos trabalhadores das minas de carvão no interior da França no século XIX.

Uma das grandes preocupações das obras naturalistas é a relação entre o homem e as "forças da natureza". O Naturalismo teve uma forte influência da teoria do evolucionismo de Charles Darwin, entre outras correntes de pensamento científico que predominava na Europa, com o socialismo e o positivismo.

O ser humano era analisado e representado a partir de seus comportamentos patológicos, seus desejos e taras sexuais, do seu lado animalesco, da sua agressividade e das suas características fisiológicas e naturais. O homem é apenas um "fruto" da natureza. A ideia de "seleção natural" de Darwin seria o motor que motivava a transformação das espécies, de acordo com o pensamento naturalista.

Saiba mais sobre o significado de Darwinismo.

Pela primeira vez, personagens e temas polêmicos para a época, como os homossexuais, os negros, mulatos e os pobres se tornavam protagonistas principais nas histórias.

Características do Naturalismo

  • Abordagem de temas polêmicos, como crimes, adultério, incesto, homossexualidade, pobreza e etc.
  • "Cientificismo exagerado" - o narrador toma a posição de um "cientista", que observa as relações e fenômenos sociais como se observasse uma experiência científica.
  • Forte influência da teoria do evolucionismo de Charles Darwin.
  • Realidade é abordada a partir do pensamento científico, sob influência do positivismo.
  • Na literatura, os naturalistas utilizam linguagem coloquial, simples e objetiva.
  • Nas artes plásticas, os pintores recriavam paisagens naturais ou cenas da "vida real", ou seja, pintavam aquilo que observavam.
  • Hereditariedade - o ser humano está fadado as suas características biológicas e ao meio social em que vive.
  • Desejo de "reformar a sociedade".

Naturalismo no Brasil

O movimento do Naturalismo chegou ao Brasil no século XIX, sob influência do escrito francês Émile Zola.

Ao contrário do que faziam os artistas e escritores do romantismo, os naturalistas brasileiros não desejavam apenas entreter a classe média da época, mas também ilustrar a realidade da vida em sociedade no Brasil.

O principal representante do Naturalismo no país foi o escritor maranhense Aluízio Azevedo, que publicou as clássicas obras "O Cortiço" e "O Mulato".

Outro nome de destaque para o Naturalismo brasileiro foi Eça de Queirós, autor do Realismo português que serviu de grande influência para os artistas brasileiros, com as suas obras "O crime do padre Amaro" e "O primo Basílio".

Entre os principais artistas do Naturalismo no Brasil, além de Aluízio Azevedo, estão, Inglês de Souza, Adolfo Caminha e Horácio de Carvalho.

Realismo e Naturalismo

O Realismo e o Naturalismo são dois movimentos artístico-culturais bastante similares. O Naturalismo, no entanto, é considerado uma "radicalização" do Realismo, pois mostra o ser humano como um "produto" da natureza, toda a sua agressividade, necessidades fisiológicas, taras e manias sexuais, entre outras características animalescas dão forma as narrativas e personagens.

O Realismo, por sua vez, apresenta a realidade assim como ela é, de um ponto de vista mais social. O ser humano é representado em interação com o seu meio social.

O Realismo e o Naturalismo são vanguardas contrárias ao Parnasianismo e Romantismo.

Veja também o significado de Parnasianismo e Romantismo

Data de atualização: 18/02/2015.