Tipos de bullying

Carlos Neto
Carlos Neto
Cientista Social

Bullying é o nome que se dá a uma série de agressões que ocorrem de forma contínua e envolvem desequilíbrio de poder. Pode ocorrer em diversos espaços, dentre os quais o trabalho, a escola e o clube. Hoje em dia, o cyberbullying vem ganhando força com a popularização das tecnologias digitais da informação.

Bullying verbal

O bullying verbal é o tipo que mais acontece, sobretudo nas escolas. Exemplos de bullying verbal são xingamentos, ofensas, gozações, provocações etc. Agressões verbais repetidas contra um mesmo alvo são caracterizadas como bullying verbal.

Por muito tempo, a chamada “zoeira” foi tolerada como algo natural entre crianças e jovens. Mas para que se possa enfrentar o problema de frente é preciso, antes de mais nada, reconhecer que bullying não é brincadeira.

Diferentemente do bullying físico, cujas consequências são visíveis e imediatas, o bullying verbal costuma ser mais difícil de detectar. Nas escolas, ele geralmente ocorre longe dos olhares dos adultos e seus efeitos psicológicos podem ser menos óbvios.

São frequentes os casos de bullying verbal que recaem sobre preconceitos em relação à cor da pele (racismo) e orientação sexual (homofobia, transfobia etc.).

Bullying físico

O bullying físico consiste na repetição de agressões físicas contra determinada pessoa. Pode ocorrer por meio de socos, chutes, beliscões, arranhões, empurrões, cusparadas etc. Agressões intencionais e contínuas contra um mesmo alvo podem ser caracterizadas como bullying físico.

Diferentemente do verbal, o bullying físico produz efeitos mais visíveis e imediatos. Se uma criança volta da escola constantemente machucada, com hematomas, cortes ou a roupa rasgada, pode estar sofrendo bullying físico de algum colega.

No bullying físico, o desequilíbrio de poder se torna mais evidente. O agressor se utiliza de sua força física para se impor sobre sua vítima, a fim de manifestar seu poder sobre ela.

Bullying sexual

O bullying sexual caracteriza-se pelo assédio ou abuso sexual sistemático, seja no espaço da escola, de casa ou do trabalho. Pode ser físico ou verbal, desde que o comportamento tenha caráter sexual e resulte em constrangimento e humilhação para a vítima.

Eis alguns exemplos de bullying sexual: insinuação persistente, toques sem consentimento, olhares indesejados, comentários de caráter sexual, xingamentos abusivos, insultos homofóbicos, sexismo, circulação de fotos íntimas etc. Em casos mais graves, o estupro.

Bullying social

Pode-se dizer que o bullying social é um tipo de bullying verbal, com a diferença de que esta forma de intimidação tem o potencial de isolar ou excluir a vítima do grupo. Ignorar alguém de forma intencional e constante pode configurar bullying social.

Ele é frequente nas escolas, onde não é incomum a formação de “panelinhas”. Esses pequenos grupos, ao mesmo tempo que agregam pessoas, também têm seus mecanismos de exclusão.

O bullying social pode ocorrer através do compartilhamento de rumores, mentiras e acusações difamatórias. Com a reputação afetada por essas ofensas, a pessoa tende a ter baixa aceitação social, isolando-se. Esse isolamento provoca danos psicológicos na vítima.

Bullying material

O bullying material ocorre quando há dano, destruição ou furto de pertences. Pode estar acompanhado de outros tipos de agressão e é comum no espaço escolar. Os “valentões” (bullies, em inglês) atacam suas vítimas através de seus objetos pessoais, como estojos, canetas, cadernos, peças do vestuário etc.

Tal como outras formas de bullying, para que exista o bullying material é preciso que esse tipo de agressão se dê de forma contínua.

Cyberbullying

O cyberbullying diferencia-se dos outros tipos pelo meio através do qual ele acontece. Aqui não estamos falando do espaço da escola ou do trabalho, mas do espaço virtual. Trata-se de qualquer tipo de bullying que ocorra na internet, seja por e-mail, sites, redes sociais ou aplicativos de mensagens.

A violência virtual pode ocorrer em forma de ofensas, xingamentos, disseminação de boatos e fofocas, perseguição, intimidação, chantagem, roubo de identidade, compartilhamento de fotos pessoais sem autorização etc.

O bullying online é cada vez mais comum. De acordo com pesquisa feita pela UNICEF no final de 2019, um em cada três jovens disseram já ter sido vítimas de cyberbullying. Os pesquisadores ouviram jovens com idade entre 13 e 24 anos de 30 países, incluindo o Brasil. Segundo os entrevistados, os espaços online onde mais ocorrem cyberbullying são as redes sociais.

No Brasil, 37% disseram já ter sofrido cyberbullying alguma vez na vida, e 36% afirmaram que já deixaram de ir à escola por causa de agressões virtuais – um recorde mundial.

Leia mais sobre Cyberbullying.

Veja também estes significados:

Significado de Bullying

Significado de Bullying Escolar

Data de atualização: 09/10/2020.

Carlos Neto
Carlos Neto
Formado em Ciências Sociais (FFLCH-USP), Carlos é mestre em Estudos Portugueses, com especialização em Literatura Portuguesa Contemporânea. É escritor e dá aulas de Redação e Sociologia na Educação Básica desde 2007.